Skip to main content

Tag: dentes

Maneiras simples de clareamento natural dos dentes funcionam?

Existem muitos produtos e técnicas para escolher quando se trata de clareamento dental. Existem técnicas e produtos clareadores validados pelos dentistas e que funcionam de fato.

Entretanto, a maioria dos produtos de clareamento usa produtos químicos para clarear os dentes e isso é o que preocupa muitas pessoas.

Por esse motivo uma onda naturalista surgiu que indica o uso de substâncias naturais para realizar o clareamento dental, porém nem todas tem comprovação científica.

O que faz os dentes parecerem amarelos?

Vários fatores fazem com que os dentes se tornem opacos e percam seu brilho branco e brilhante. Certos alimentos podem manchar o esmalte, que é a camada mais externa dos dentes. 

Além disso, o acúmulo de placa (resíduos alimentares) nos dentes pode torná-los amarelos. Esse tipo de descoloração geralmente pode ser tratado com técnicas comuns de limpeza e clareamento dental.

No entanto, às vezes os dentes parecem amarelos porque o esmalte dentário foi desgastado, revelando a dentina por baixo. A camada externa dos dentes consiste em esmalte, que é quase branco e protege a estrutura dental mais profunda. 

Abaixo do esmalte existe uma camada de tecido chamada dentina, que é marrom-amarelada. Quando a camada de esmalte fica mais fina ou desgasta, os dentes começam a parecer mais escuros.

Alimentos ácidos, doenças gengivais e envelhecimento podem desgastar o esmalte dos dentes. Algumas pessoas também têm esmalte naturalmente mais fino.

Existem doenças dos dentes como a amelogenese imperfeita que tornam os dentes opacos e amarelos, nesse caso um clareamento dental não irá resolver.

clareamento dental 2
O clareador dental profissional não é uma tinta para pintar os dentes. O gel clareador tem ação química sobre as moléculas orgânicas de pigmentos.

Previna manchas nos dentes antes que aconteçam

Embora seus dentes amarelem naturalmente com a idade, alguns hábitos podem ajudar a prevenir manchas nos dentes. Alimentos e bebidas específicos, como café , podem manchar os dentes. 

Alguns alimentos que mancham os dentes também podem desgastar o esmalte, aumentando o amarelamento. Outras fontes de manchas incluem fumo e produtos de tabaco e certos tipos de antibióticos .

Limite a coloração de alimentos e bebidas

Café, vinho tinto, refrigerante e frutas escuras são conhecidos por manchar os dentes. Isso não significa que você deve evitá-los completamente, mas deve limitar o tempo que essas substâncias ficam em contato com os dentes.

Algumas pessoas consumem bebidas que manchem os dentes com um canudo para evitar o contato direto com os dentes, embora isso não evite comprovadamente o manchamento dos dentes.

Escove os dentes logo após consumir um desses alimentos ou bebidas pode ajudar a limitar seus efeitos sobre a cor dos dentes. Além disso, evite fumar e mascar tabaco, pois ambos podem causar descoloração dos dentes.

Limite a ingestão de açúcar

Se você quiser dentes mais brancos, diminua a ingestão de açúcar. Uma dieta rica em açúcar apoia o crescimento de Streptococcus mutans , o principal tipo de bactéria que causa cáries, placa e gengivite. Por isso, ao consumir alimentos açucarados, escove os dentes logo em seguida.

Consuma bastante cálcio em sua dieta

Alguns casos de descoloração do dente são causados pela erosão do esmalte e exposição da dentina por baixo, que é amarela. Portanto, qualquer coisa que você fizer para fortalecer o esmalte dos dentes ajudará a mantê-los com um branco perolado.

Alimentos ricos em cálcio, como leite, queijo e brócolis, podem ajudar a proteger seus ossos e dentes da erosão do esmalte, principalmente nas crianças.

Uma dieta saudável com cálcio suficiente pode ajudar a prevenir o amarelamento dos dentes e ainda mantém seus ossos saudáveis. Escovar os dentes logo após as refeições também pode ajudar a prevenir manchas.

Não subestime o valor da escovação e do uso do fio dental

Embora alguma descoloração dos dentes venha naturalmente com a idade, é em grande parte resultado do acúmulo de placa bacteriana. A escovação regular e o uso do fio dental podem ajudar a manter os dentes brancos, reduzindo as bactérias na boca e evitando o acúmulo de placa bacteriana.

A pasta de dente limpa suavemente as manchas dos dentes e o uso do fio dental remove as bactérias que causam a placa. As limpezas dentais regulares também podem ajudar a manter os dentes limpos e brancos.

Outros métodos naturais que não são comprovados para clarear os dentes

Existem alguns outros métodos naturais de clareamento dos dentes, mas não há evidências científicas que comprovem que sejam seguros ou eficazes. Em sua maioria esses métodos vão agir sobre a camada externa do dente somente, sem ação química sobre as estruturas internas do dente e os pigmentos internos.

Os clareadores comerciais por outro lado tem comprovada ação química, rompendo as moléculas do pigmento. Alguns dos métodos naturais e não comprovados incluem:

Carvão ativado

A escovação com carvão em pó é um método da moda e supostamente retira as toxinas da boca e remove as manchas dos dentes, polindo o dente. Embora não seja cientificamente comprovado, os seus defensores alegam que o carvão é um agente bactericida e desinfetante.

Além disso cria uma ilusão de óptica pela qual o dente parece mais branco por um tempo. Depois que o carvão sai da superfície do dente, será necessário aplicar novamente o produto. Não consideramos este método confiável e também observamos casos de desgastes dentários aumentados em pacientes que utilizaram o carvão.

O carvão ativado é muito áspero para o uso diário e fere as gengivas“, explica o Dr Roberto Markarian, dentista da Clínica ImplArt. “Além disso, os cremes dentais de carvão não têm flúor, que o esmalte precisa diariamente para remineralizar a superfície do dente em um nível microscópico.”

clareamento dental com carvao
A utilização de carvão ativado em pó puro ou em pastas de dente para o clareamento dental não é um método com comprovação científica. Além disso desgasta o mineral dos dentes danificando-os. Diferente dos clareadores profissionais que destroem as moléculas de pigmento escondidas dentro do dente, o carvão somente faz um polimento superficial, e cria uma ilusão de um dente mais branco por algumas horas.

Bicarbonato de sódio:

O bicarbonato de sódio pode polir suavemente as manchas na superfície dos dentes. Algumas pessoas temem que o bicarbonato de sódio seja muito forte e possa danificar o esmalte, mas pesquisas recentes sugerem que o bicarbonato pode ser uma maneira segura de remover manchas superficiais. O bicarbonato de sódio também pode ajudar a combater bactérias, o que sugere que pode reduzir a placa bacteriana e prevenir a cárie dentária e o tártaro.

Argila de caulim

Os defensores desse método afirmam que escovar com argila ajuda a remover manchas dos dentes. Cuidado com o desgaste nos dentes. Dentro da argila há pequenas pedrinhas que irão tirar a camada superficial do seu dente!

Cascas de frutas

O mamão contém uma enzima que pode ajudar a clarear os dentes. A papaína e a bromelaína, que são enzimas que ocorrem no mamão e no abacaxi, respectivamente, podem ajudar a clarear os dentes. Um estudo de 2012 encontrou evidências preliminares de que as soluções contendo esses ingredientes podem oferecer efeitos clareadores modestos. 

No entanto, os autores do estudo alertam que mais pesquisas são necessárias para determinar se essas enzimas são ou não eficazes. Existem esfregar cascas de laranja, limão ou banana nos dentes poderia torná-los mais brancos. A papaína também é ácida e pode remover mineral dos seus dentes.

Vinagre de maçã

Não há evidências de que o uso do vinagre como enxaguatório bucal ajude a clarear os dentes. Pelo contrário, o ácido enfraquece o esmalte e promove a cárie dentária.

Usando peróxido de hidrogênio (agua oxigenada)

O peróxido de hidrogênio é um alvejante suave que pode ajudar a clarear os dentes manchados. O peróxido de hidrogênio é um produto forte e pode aumentar a sensibilidade dentária ou queimar as gengivas e bochechar internamente, por isso não é adequado para uso a longo prazo ou para pessoas que já têm dentes sensíveis.

Óleos vegetais

Os óleos vegetais são utilizados por alguns naturalistas para realizar a higiene oral e remover sujeira, bactérias e detritos. Os mais comumente utilizados com essas finalidades incluem o óleo de coco, óleo de girassol, óleo de gergelim.

Os óleos vegetais não são um substituto para a escovação regular ou o uso do fio dental, mas algumas pesquisas sugerem que lavar a boca com certos óleos pode ajudar a clarear os dentes. Não há estudos científicos confiáveis que mostrem que óleos vegetais reduzem as cáries, clareia os dentes ou melhora a saúde bucal e o bem-estar. 

Os defensores desses métodos naturalistas afirmam que eles tornam os dentes significativamente mais brancos, mas não há estudos confiáveis com evidências fortes para avaliar sua eficácia. Isso também significa que eles não foram testados para efeitos colaterais quando usados nos dentes.

Métodos de clareamento dental comprovados e que funcionam

A maioria dos dentistas oferece tratamentos de clareamento muito mais fortes do que esses remédios naturais. Eles envolvem o clareamento dos dentes, que pode ser mais eficaz para descoloração dentária severa, de forma comprovada. 

Há muitos estudos científicos que comprovam a eficiência dos produtos clareadores dentais, que agem quimicamente quebrando as moléculas orgânicas dos pigmentos dentro do dente e não só na superfície. Portanto verifique conosco quais são suas opções e qual seria a melhor para você.

clareamento a laser
Clareamento dental com ativação de luz laser é um método rápido e eficiente de clarear os dentes.

O que é o clareamento dos dentes?

O clareamento dos dentes envolve o tratamento com produtos para torná-los mais claros. O clareamento dental não pode tornar seus dentes mais brilhantes, mas pode clarear a cor existente em vários tons.

Quem pode fazer o clareamento dos dentes?

O clareamento dentário é uma forma de odontologia e só deve ser realizado por um dentista ou outro profissional da odontologia regulamentado, como um higienista ou terapeuta dentário, mediante acompanhamento de um dentista. Você também pode comprar pastas de dente para branqueamento dentário, mas eles também podem apresentar riscos.

O que acontece durante o clareamento dos dentes?

Se você tiver os dentes clareados, precisará fazer várias visitas ao consultório dentário durante algumas sessões. O produto clareador profissional precisa agir sobre o dente por algum tempo para que tenha eficiência.

Clareamento dental caseiro

O dentista fará um molde de seus dentes para fazer um protetor bucal e lhe dirá como usá-lo com um gel clareador. Em seguida, usando o protetor bucal em casa, você aplica regularmente o gel por um período específico de 2 a 4 semanas. Alguns géis clareadores podem ser deixados por até 8 horas de cada vez, o que encurta o período de tratamento para 1 semana.

Clareamento em consultório

O clareamento a laser, também conhecido como clareamento em consultório, é outro tipo de sistema de clareamento dental que um dentista pode realizar. Um produto clareador é aplicado sobre os dentes e, em seguida, uma luz ou laser é direcionado para ativar o clareamento. Cada sessão clareamento a laser leva cerca de uma hora.

Qualquer dentista pode clarear os dentes?

Qualquer dentista pode clarear os dentes, com auxílio da Técnica de Saúde Bucal (TSB) desde que seja registrado no CRO / CFO. Só procure um dentista credenciado para o clareamento dos dentes, pois o clareamento por pessoas não qualificadas, por exemplo, em salões de beleza, é ilegal. 

Os kits domésticos importados de clareamento também apresentam riscos. Nós iremos aconselhá-lo sobre qual tipo de clareamento é adequado para você. Pode ser que o clareamento dos dentes não seja adequado, por exemplo, se você tiver doenças gengivais ou coroas dentárias.

Quais são os riscos dos kits caseiros não aprovados pela Anvisa?

Alguns kits domésticos clandestinos não contêm produto de clareamento suficiente para serem eficazes. Além disso, se um profissional de odontologia não estiver fazendo o clareamento, o protetor bucal (moldeira) fornecido pode não se encaixar corretamente, então parte do gel clareador pode vazar para a gengiva e a boca, causando queimação, manchas brancas na gengiva, bolhas e dor.

Além disso, o  branqueamento dentário realizado por pessoal sem formação ou sem qualificação dentária põe em risco a sua saúde oral e também é ilegal.

Quanto custa um clareamento de dentes

Os custos variam e o clareamento a laser é mais caro do que o clareamento profissional.

O que devo perguntar ao dentista antes de clarear meus dentes?

Não tenha receio de fazer perguntas simples sobre os tipos de clareadores disponíveis, quais os resultados que você pode esperar e se o trabalho está garantido por um determinado período de tempo. Você também pode perguntar a eles se há riscos envolvidos – por exemplo, aumentar a sensibilidade dos dentes.

O clareamento dos dentes é permanente?

O clareamento dos dentes não é permanente. Pode durar de alguns meses a até 3 anos – varia de pessoa para pessoa. O efeito de clareamento não durará tanto se você fumar ou beber vinho tinto, chá ou café, que podem manchar seus dentes.

O clareamento dentário funcionará em dentes artificiais e próteses dentárias?

O clareamento dental não funciona em dentaduras, próteses dentárias, implante dentário, coroas dentárias, restaurações, lentes de contato dentais.

Quais são os riscos do clareamento dos dentes?

Não importa o tratamento que você use, há uma chance de que suas gengivas sejam sensíveis aos produtos químicos usados no clareamento dos dentes, principalmente se você já tiver dentes sensíveis. 

Também existe a possibilidade de queimaduras nas gengivas e alguns dos kits de clareamento usados em casa podem danificar o esmalte dos dentes.

Há formas comprovadas de clarear os dentes em casa?

Existem duas opções principais para o clareamento dental em casa: cremes dentais e técnicas para clareamento caseiro. As pastas de dente oferecem resultados mínimos de clareamento dental, devido aos baixos níveis de ingredientes clareadores, enquanto que clareamentos caseiros fornecem resultados mais efetivos, uma vez que os ingredientes clareadores fazem contato total com os dentes por períodos mais longos.

Como funcionam os cremes dentais clareadores

As pastas clareadoras geralmente contêm abrasivos suaves como sílica hidratada, bicarbonato de sódio e carbonato de cálcio para polir e remover manchas superficiais e / ou baixas concentrações de peróxido de hidrogênio ativo para clarear os dentes. 

“A maioria dos cremes dentais clareadores convencionais funcionam usando um abrasivo chamado sílica para raspar mecanicamente as manchas dos dentes, daí o resultado ‘clareado’, mas não há tanto clareamento químico real, explica o Dr. Markarian, da Clínica ImplArt. 

Procure pastas que contenham peróxido se quiser resultados reais. Você pode esperar ver efeitos visíveis após quinze ou mais dias de uso duas vezes ao dia.

Qual é a opção mais segura para clarear dentes sensíveis?

Se você tem dentes sensíveis, deve tomar alguns cuidados extras antes de usar produtos de clareamento caseiros. 

“Se os dentes estão bons, mas você simplesmente tem sensibilidade, seu dentista pode ajudar com tratamentos de dessensibilização. Apenas preste atenção em como seus dentes reagem.” 

“Se você sentir sensibilidade ou se as bordas de seus dentes começarem a parecer transparentes, você deve interromper o clareamento”.

A escovação diária e o uso do fio dental, junto com as limpezas regulares no consultório do dentista, evitam o acúmulo de placa amarelada nos dentes. Os clareadores que realmente funcionam são os profissionais, testados cientificamente e com inúmeras pesquisas a respeito.

Hoje em dia os clareadores odontológicos nem são tão caros assim , portanto não vale a economia de preço entre algo incerto (que pode te prejudicar), por algo que vai funcionar.

Se você ainda tem dúvidas sobre clareamento dental, e quer saber preços e técnicas entre em contato conosco !

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart


Tratamento para bolsa periodontal

Bolsa periodontal é um dos sintomas da periodontite, uma doença inflamatória e infecciosa de origem bacteriana que afeta não apenas a gengiva, como também estruturas de suporte dos dentes, como o osso, cemento e ligamento.

Essa condição se inicia pelo acúmulo de placa e biofilme na superfície dentária, principalmente na proximidade da gengiva. A ação bacteriana libera toxinas e dessa forma irrita e causa inflamação da gengiva (gengivite).

Quando ocorre a doença e bolsa periodontal?

O surgimento e o avanço da doença periodontal se dão com mais frequência em pessoas diabéticas, fumantes, com algum tipo de deficiência imunológica bem como com predisposição genética. A bolsa periodontal é quando a gengiva fica muito inflamada e se torna frouxa, ou seja, ela perde a aderência a superfície dentária.

Dessa maneira cria um espaço para acúmulo de tártaro na superfície da raiz, levando a atividade bacteriana também para as estruturas de suporte dos dentes. A inflamação crônica causada pelas bactérias destrói lentamente as estruturas de suporte dos dentes, que então podem ficar moles ou até cair.

Fases da doença periodontal

Leia mais: Quem tem periodontite pode fazer implante dentário?

Como é o diagnóstico da doença periodontal?

O diagnóstico da doença periodontal é feito através de um exame clínico da gengiva e tecidos adjacentes. O dentista introduz cuidadosamente uma sonda para verificar a profundidade da bolsa periodontal. Quanto maior a profundidade, maior a perda óssea.

Como é feito o tratamento para a doença periodontal?

O tratamento para doença periodontal depende do grau de comprometimento. A primeira conduta é paralisar a ação bacteriana sobre a gengiva através da remoção de toda placa e tártaro aderido na superfície dentária e na raiz.

Leia mais: Segunda opinião odontológica

Este procedimento é capaz de reduzir a inflamação da gengiva, que normalmente retorna a posição adequada. Já em casos avançados, pode ser necessária a realização de uma cirurgia para remover focos infecciosos no osso e cirurgia de correção da gengiva. O tratamento para a doença periodontal tem que ser feito o mais rápido possível como em nossa modalidade Day Clinic.

Bolsa periodontal tem cura?

A doença periodontal não tem cura, mas é controlável. Por motivo a pessoa que passou pelo tratamento da periodontite deve retornar ao dentista com frequência (a ser determinada pelo profissional) a fim de controlar e evitar a atividade da doença.

Outro fator importante para o paciente periodontal é diminuir o risco de doenças cardíacas, que algumas vezes podem ocorrer.

Venha conhecer nossas instalações focadas em Odontologia tecnológica e digital ! Fomos eleitos a melhor clínica odontológica do Brasil, segundo o GCR.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Implante Dentário: os 5 piores problemas com implantes

Os implantes dentários são uma alternativa mais moderna para a falta de dentes do que próteses e pontes móveis, mas podem apresentar problemas. Os implantes são usados para substituir as raízes dos dentes e por conseqüência a reposição de dentes perdidos, também conhecidos como próteses ou coroas.

As próteses sobre implantes devem combinar com os dentes naturais remanescentes do paciente, para que pareçam naturais e exijam menos manutenção do que as próteses tradicionais.

Imprevistos podem acontecer

Apesar de todas as vantagens dos implantes dentários, os implantes não são a melhor opção para algumas pessoas. Em alguns casos, podem haver alguns problemas com o implante dentário. Antes que opte por implantes dentários, é importante compreender os riscos para poder decidir o que é melhor para você. Aqui estão portanto as 5 piores complicações do implante dentário que devem ser evitados:

1. Problemas com fraturas de implante

Antes de mais nada converse com seu cirurgião dentista sobre seus problemas dentários. Isso certamente ajudará no planejamento da cirurgia. Se você, por exemplo, range os dentes ou aperta (bruxismo), pode colocar muita pressão nos implantes, aumentando o risco de fratura. Outra causa de fratura no implante ocorre em virtude da sua colocação em posição errada, que por conseqüência pode aumentar a pressão ou estresse sobre ele.

Em caso de fratura, o que deve ser feito?

Após uma fratura, os implantes devem ser substituídos. Significa que o paciente tem de passar novamente por todo o processo de instalação do implante, cicatrização e elaboração do dente.

Observação

Não confundir fratura no implante (que está dentro do osso) com fratura do dente, fratura da prótese ou então problemas nos componentes protéticos (peças que compõem as próteses).

Implante fraturado e removido

Fraturas nas próteses geralmente não afetam os implantes, bastando então substituir as próteses afetadas.

2. Infecção no Implante e complicações

Às vezes, as infecções podem ocorrer como uma das complicações do implante dentário. Toda vez que alguém faz uma cirurgia ou tem alguma inserção de peças artificiais no corpo, eventualmente há chances de o organismo não reagir bem. Em alguns casos (raros), é provável que haja uma infecção no implante.

Se houver bactérias ao redor do implante, é provável que ocorra inflamação no implante problemas na forma como o implante se integra ao osso (osseointegração). Isso significa que o implante inflamado provavelmente não fixará corretamente ao osso. Mesmo que isso aconteça, uma infecção pode acontecer após algum tempo e danificar a união entre o implante e o osso do paciente, levando à perda do implante.

Cuidados pré operatórios

Por isso na ImplArt antes da cirurgia de implante, é realizada higiene oral completa, controle de todas as infecções e doenças dentárias para reduzir os riscos de infecção no implante. Após o implante dentário, o paciente deve higienizar sua boca corretamente bem como com certa frequência.

Veja orientações sobre a higiene do implante dentário. Caso perceba sinais de inflamações, inchaço, dor, bem como sangramento no implante, notifique o dentista especialista o mais rápido possível para evitar infecções.

Fale com a ImplArt por WhatsApp: (011)99598-1866

Implante dentário dentro do osso

3. Parestesia – Riscos de lesão no nervo mandibular

Lesões no nervo da mandíbula são outras complicações eventuais do implante dentário. Podem ocorrer em virtude de mal planejamento e execução na instalação do implante. Na parte posterior do osso da mandíbula inferior há um importante nervo, chamado nervo mandibular ou alveolar inferior, que algumas vezes passa perto da gengiva.

A proximidade é maior nos casos em que o paciente permaneceu sem os dentes do fundo de baixo por muitos anos e por consequência sofreu uma atrofia do osso (diminuição do volume). Na maioria das pessoas que precisam substituir um dente por um implante imediato na arcada inferior (extração e implante no mesmo momento), isso não ocorre.

Isto porque a presença de um dente antigo, mesmo avariado e cariado, ajuda a preservar a estrutura do osso. Em casos de doenças gengivais avançadas, como por exemplo a doença periodontal, também pode haver uma grande perda óssea.

A proximidade do nervo mandibular pode ser um fator de risco se a medida do osso não for feita corretamente. Podem ser usados implantes curtos para diminuir esse risco.

O planejamento é fundamental

Por isso é importante realizar seu procedimento de implante com uma clínica especialista responsável, que deverá solicitar exames para planejamento. Os mais comuns são radiografia panorâmica e a tomografia computadorizada que ajudam a medir as estruturas e posicionar corretamente o implante.

Hoje podemos até realizar a cirurgia do implante guiada por computador, que nos ajuda a planejar exatamente a posição do futuro implante dentário, evitando danos aos nervos inclusive sendo menos invasiva.

O que pode ser feito no caso de lesão do nervo?

Já recebemos casos mal planejados, com posicionamento do implante dentário dentro do nervo, comprimindo ou mesmo rompendo-o. Quase sempre há indicação da remoção do implante para reparar o dano.

No entanto, infelizmente nem todas as recuperações de problemas nos nervos bucais são possíveis. Dependendo do tipo de lesão, permanecerá uma sequela parcial ou total. Os principais sintomas são: sensação de formigamento de alguma área da boca ou a perda de algum grau de movimentação. Poderá haver também a falha na integração do implante a temida rejeição ou perda dos implantes.

4. Problema de perda óssea no implante

Embora a perda óssea em um implante dentário possa acontecer, às vezes trata-se de uma ocorrência mais rara hoje em dia. Em virtude do avanço dos materiais dos implantes e da técnica de cirurgia para implante.

As perdas ósseas podem ocorrer em implantes que sofreram infecções durante seu período de cicatrização, conforme explicado acima. Também pode haver perda de osso em casos de implantes antigos, que eram menos favoráveis para a manutenção do osso saudável ao longo do tempo.

Antigamente até se acreditava ser normal perder osso progressivamente com o tempo ao redor de um implante, em um processo chamado de saucerização.

Tecnologia, qualidade e procedência

Os implantes dentários mais modernos tem aperfeiçoamento de formatos também no encaixe da prótese que evitam essas diminuições de osso e problemas. As melhores conexões implante-dente hoje são as chamadas: conexões internas tipo cone-morse.

Nelas, o vedamento bacteriano para esses encaixes entre implante e o pilar do dente é praticamente perfeito. Além disso o implante cone-morse oferece uma tecnologia chamada Platform switch, no qual a conexão do pilar é menor do que a largura do implante.

O formato afasta as bactérias da área de cicatrização do osso. Os implantes dentários que hoje tem as melhores conexões de encaixe são os Implantes Straumann, Implantes cone-morse Neodent (nacional), Implantes SIN (nacional).

Se o implante dentário estiver doendo, sangrando ou mole avise um especialista em implantes dentários (implantodontia).

5. Aumento nos fatores de risco – saúde e hábitos do paciente

Mesmo com todos os cuidados técnicos, fatores da saúde do paciente podem aumentar o risco do paciente ter problemas com o implante dental.

Má higiene dental, fumo, doenças que atrapalham a cicatrização (diabetes), problemas de mobilidade do paciente (por exemplo um AVC), podem causar complicações de implantes dentários no curto e longo prazo.

Alguns pensam que por realizar implantes dentários não precisam mais visitar o dentista. Mesmo entre nossos pacientes é o que mais ocorre.

A importância de voltar ao consultório depois da reabilitação com implantes

Apesar da orientação de retorno constante, há pacientes que demoram anos para voltar e fazer alguma manutenção no implante dental. Resíduos de alimentos, tártaro ou placa bacteriana ao redor de um implante causarão inflamação nas gengivas, podendo causar infecção, perda óssea e até a perda do implante. Em caso de pacientes com mobilidade reduzida, poderá ser necessário ter ajuda para a higiene oral.

Análise de cada caso e estudo das condições de saúde são importantes para o sucesso de uma reabilitação oral com implantes

Imagine que um paciente com mal de Alzheimer ou doença senil poderá se esquecer se escovou os dentes. Um paciente com AVC, ou mesmo hospitalizado sedado ou em coma precisará de alguém para limpar sua boca também.

Vale a pena passar pela cirurgia de implante dentário?

Seu dentista deve sempre certificar-se de que sua condição de saúde geral é favorável para realizar seus implantes. Por isso poderá solicitar exames ou mesmo da participação de seu médico para garantir a segurança da cirurgia dos implantes, bem como seu sucesso a longo prazo.

Implantes dentários são bons e confiáveis, mas precisam ser bem planejados e executados

Neste texto abordamos apenas problemas em implantes dentários. Porém, a boa notícia é que a taxa de falha do implante dentário é extremamente baixa. Especialmente nas mãos de um dentista confiável especializado em implantes dentários.

Venha conhecer nosso trabalho! A Clínica ImplArt tem 18 anos dedicados à implantodontia e reabilitação oral. Podemos esclarecer em consulta sobre preço médio de implante dentário, próteses fixas e outros tratamentos reabilitadores.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Alimentos que fazem bem para os dentes

Desde crianças ouvimos que alguns alimentos fazem mal para os dentes, enquanto outros nos ajudam a ter dentes fortes. O fato é que alguns hábitos alimentares têm mesmo influência na saúde e na estética dos dentes. Uma dieta desequilibrada, rica em açucares, amido e outros carboidratos, bem como higienização oral inadequada, são os inimigos da saúde bucal.

A nossa boca é naturalmente habitada por bactérias que se “alimentam” de fragmentos alimentares que se aderem na superfície dentária, principalmente alimentos ricos em açúcar. Isso resulta em liberação de ácidos que atacam o esmalte dentário, tecnicamente chamado desmineralização. O avanço desse desgaste do esmalte pode então levar ao surgimento de cáries.

Estes alimentos se aderem na superfície dentária com facilidade, portanto se a pessoa não escovar os dentes direito e não usar fio dental regularmente, poderá haver o acúmulo de placa bacteriana. Outro problema bucal que pode piorar com uma alimentação desequilibrada é a doença periodontal. Ela é certamente a maior causa de perda dentária em adultos.

Trata-se de uma doença de origem bacteriana que causa inflamação e destruição dos tecidos de suporte dos dentes. O paciente com doença periodontal precisa estar com o sistema imunológico reforçado para seu controle, portanto deve optar por uma alimentação equilibrada, preferindo ingerir frutas, verduras, legumes, fibras e carnes magras, ao invés de alimentos ultra processados e pobres em nutrientes.

Alimentação e a influência sobre a estética do sorriso

Os pigmentos de alimentos e bebidas que são muito coloridos, como beterrabas, cenouras, açaí, café, vinho e suco de uvas, chás, refrigerantes podem penetrar o esmalte dentário e causar manchas bem como amarelamento dos dentes.

O escurecimento não acontece em apenas uma ingestão, mas os pigmentos vão se acumulando ao longo dos anos. Para evitar este problema, a ingestão destes alimentos deve ser moderada e a escovação após cada refeição é recomendada, a fim de remover os pigmentos da superfície dentária.

Leia sobre clareamento dental

Alimentos que favorecem a saúde dos dentes

Comer alimentos ricos em cálcio, como por exemplo leite e derivados, ajudam no fortalecimento do esmalte dentário. Alimentos naturais, variados e coloridos são primordialmente importantes para manter o sistema imunológico fortalecido. Sobretudo, dê preferência por frutas, verduras, legumes, grãos, carnes magras, grãos e fibras.

Água – as empresas de abastecimento de água adicionam flúor na água potável, um elemento importante para manter a mineralização do esmalte dentário e por conseqüência evitar cáries. Além disso, a ingestão de água ajuda na produção de saliva. Ela ajuda a limpar a superfície dentária e manter o ph bucal equilibrado.

Alimentos que podem prejudicar a saúde dos dentes

Se houver consumo exagerado ou quando não há higienização oral inadequada após as refeições:

Comer alimentos ricos em açúcar – não apenas o açúcar refinado, como também alimentos que contenham açúcar natural, como as frutas (frutose) e leite (lactose) alimentam as bactérias presentes na flora bucal e causar cáries.

Alimentos ácidos – refrigerantes e frutas cítricas, como limão e abacaxi, podem causar desmineralização e erosão do esmalte dentário.

Produtos ricos em farinha refinada, como pães, bolos e biscoitos – Eles impregnam na superfície dentária com mais facilidade e levar ao acúmulo de placa.

Alimentos muito duros, como as balas, podem causar fraturas nos dentes, principalmente naqueles que já estão enfraquecidos.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Pessoas com periodontite podem colocar implante?

A doença periodontal é o principal motivo de perda dentária em adultos. Trata-se de uma doença infecciosa e crônica que principalmente deteriora progressivamente os tecidos de suporte dos dentes.

No entanto a doença periodontal passa por várias fases e pode ser identificada e controlada em fase inicial. Os primeiros sinais de periodontite são o acúmulo de placa e tártaro que se não removidos podem então evoluir para gengivite.

Quando não tratada, a gengivite abre espaço para infecção bacteriana bem como deterioração progressiva do osso de suporte dos dentes ou do canal do dente. Se você perdeu um ou mais dentes devido a periodontite, deve estar se perguntando: é possível repô-los com implantes dentários?

Leia mais: tempo de recuperação de implante dentários

É possível receber implante dentário com doença gengival? Se perdi os dentes em virtude da periodontite, ela também não poderia causar o mesmo nos implantes?

A periodontite é considerada um desafio para a Implantodontia. É necessário identificar as melhores soluções para pacientes portadores da doença a fim de encontrar um tratamento eficaz. O sucesso a longo prazo requer um esforço conjunto entre dentista e paciente.

De fato, é possível colocar implante dentário em um paciente com periodontite, entretanto cada caso é analisado com muita cautela e planejamento. Para que a doença não acometa os dentes vizinhos e no implante, é importante trata-la e controla-la.

O dentista também avalia o quadro de saúde geral do candidato antes que seja indicado o tratamento. Pessoas com diabetes, por exemplo, tem mais propensão a desenvolver doença periodontal.

Leia mais sobre limpeza periodontal

O dentista indica o tratamento apenas quando verifica que há chances de sucesso no tratamento. Ainda assim não há garantia de 100% de sucesso. Posteriormente à colocação dos implantes, o paciente recebe orientações com relação a importância de se manter a boa higienização bucal.

São recomendações para evitar acúmulo de placa e tártaro na prótese (focos de bactérias), o controle da diabetes e a importância de parar de fumar (quando são o caso). Também explica que é importantíssimo retornar ao consultório odontológico para consultas regulares (o intervalo entre as consultas é avaliado caso a caso).

Nestas consultas o dentista avalia vários fatores de risco para o implante, como por exemplo se a higienização da prótese está sendo feita corretamente. Os pequenos focos de acumulo de placa bacteriana nos dentes e na prótese, sinais de sangramento gengival e os primeiros sinais de infecção em torno do implante (peri-implantite). Portanto as consultas são essenciais para se tomar providências para tentar evitar a perda dos implantes dentários.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Câncer e tratamento dentário

A dentição é certamente importante para a mastigação, alimentação, digestão e absorção de nutrientes. Para que problemas mais sérios sejam evitados e para minimizar os desconfortos orais durante o tratamento oncológico, é fundamental que o paciente procure tratamento dentário desde o início.

O dentista vai avaliar as condições de dentes, gengivas, mucosas e ossos para identificar problemas em fase inicial. Dará orientações úteis para que o paciente consiga passar por essa fase sem descuidar da saúde bucal.

Pessoas que estão em tratamento contra o câncer, como a quimioterapia e radioterapia, frequentemente apresentam alterações bucais e pode necessitar também de um tratamento dentário. Veja alguns exemplos:

Mucositeinflamação da mucosa da boca e da garganta. Por conseqüência podem surgir úlceras e feridas dolorosas e desconfortáveis.

Xerostomiaconhecida como boca seca. O sintoma está relacionado com alterações nas glândulas salivares e por conseqüência a baixa produção de saliva.

Cáriespodem surgir em virtude de boca seca e higienização oral inadequada (pacientes em tratamento podem sentir dor ou náusea ao escovar os dentes) necessitando de tratamento dentário.

Infecçõespacientes em tratamento contra o câncer frequentemente apresentam baixa imunidade e portanto estão suscetíveis a ter infecções orais.

Sangramentosangramentos nas gengivas e mucosas orais podem ocorrer em virtude de baixa no número de plaquetas.

Alterações de paladaro tratamento contra o câncer pode desencadear alterações nas papilas gustativas e o paciente e dessa forma não sentir o sabor de determinados alimentos.

Algumas dicas uteis são:

  • Utilizar escovas de cerdas macias
  • Utilizar antissépticos sem álcool para evitar irritação da mucosa
  • O dentista pode indicar sessões de laserterapia para tratar a mucosite (o laser de baixa potência tem ação terapêutica anti-inflamatória, analgésica bem como cicatrizante. Quase sempre não tem contra indicação).
  • Para ajudar a estimular a produção de saliva, o paciente pode mascar gomas sem açúcar e se hidratar bem. O dentista pode receitar lubrificantes orais (conhecidos como saliva artificial) para então reduzir os efeitos de boca seca.
  • Sangramentos são sinais de alerta e o paciente deve buscar tratamento dentário para identificar o que está causando. Algumas vezes pode estar relacionado com acúmulo de placa bacteriana nos dentes, que dessa forma irrita a gengiva. O dentista pode remover isso rapidamente em consultório dentário.
  • Infecções devem ser tratadas apenas com acompanhamento médico/odontológico.
  • Implantes dentários podem ser indicados para pessoas em tratamento contra o câncer, no entanto apenas depois de uma avaliação muito criteriosa do dentista e o médico, ponderando o risco benefício. Muitas vezes é preferível que o paciente se recupere bem, principalmente sua imunidade.
  • É recomendada a suspensão de tratamento ortodôntico com aparelho durante o tratamento dentário para evitar irritação das mucosas e dessa maneira facilitar a higienização oral.

Para melhorar ainda mais nossa gama de serviços, agora oferecemos apoio a pacientes que precisem de tratamento dentário ou de dentista hospitalar no Hospital Oswaldo Cruz em São Paulo. Se você ficou com alguma dúvida sobre tratamento dentário para paciente oncológico, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Quantos implantes dentários são colocados de cada vez?

A perda de múltiplos dentes pode afetar a capacidade de mastigação, bem como a beleza do sorriso. Então é muito comum que as pessoas queiram repor os dentes perdidos com implantes dentários de forma rápida, muitas vezes em apenas um dia. Em casos nos quais o paciente realiza tratamento com prótese protocolo, chamado de implante total, são realizados múltiplos implantes dentarios em uma mesma cirurgia.

Quantos implantes posso fazer em cada cirurgia ?

É possível colocar mais de um implante dentário por dia, no entanto o paciente precisa estar em condições favoráveis para isso. Principalmente precisa ter bom volume ósseo, não estar com infecções (gengivites, periodontites) e bom estado de saúde em geral.

Além de bom volume, o osso tem que ser de qualidade. O osso da mandíbula é mais duro e menos poroso. Já na arcada superior, a maxila constitui de um osso mais poroso e por isso é mais comum a realização de enxerto ósseo na arcada superior para permitir a inserção do implante dentario. O procedimento para fixação do implante dura em média 1 hora.

O que vem depois da cirurgia dos implantes dentários ?

A fixação da prótese, que é a segunda fase do tratamento, também é variável. Em condições muito favoráveis, é possível colocar uma prótese provisória no mesmo dia e então o paciente sai do consultório com dentes (técnica chamada carga imediata). Essa possibilidade será verificada durante a avaliação para o planejamento do tratamento.

Os implantes múltiplos apresentam algumas vantagens em comparação a outros tipos de tratamento. Por exemplo:

  • Os dentes vizinhos permanecem íntegros.
  • A prótese é presa nos implantes, oferecendo conforto e segurança para o usuário mastigar, sorrir e falar.
  • Facilidade do tratamento, pois os componentes protéticos são pré-fabricados
  • Não é sofre cáries e infiltrações
  • Em casos favoráveis, é possível colocar a prótese provisória logo em seguida da colocação do implante (carga imediata)
  • A instalação do implante impede ou estaciona a atrofia óssea
  • permite recuperar todos os dentes da boca se necessário

Leia mais: prótese estética de zircônia

O tratamento com implante dentario é a melhor solução para substituir um ou mais dentes perdidos. A cirurgia tem se tornado cada vez mais simples. Atualmente há recursos como o Guia cirúrgico, que permite a realização de cirurgia de implante dentário sem cortes, a chamada cirurgia de implantes guiada. Com esta técnica, a cirurgia fica mais previsível e o processo de recuperação do paciente, mais rápido e simples. A indicação é feita após a avaliação de cada caso.

A cirurgia de implantes dentários guiada por computador é uma técnica inovadora que revoluciona o processo de implantação de próteses dentárias. Com o uso do guia cirúrgico, é possível realizar a cirurgia sem a necessidade de cortes, o que torna o procedimento mais seguro e menos invasivo. Além disso, a cirurgia guiada proporciona uma maior previsibilidade dos resultados, garantindo um resultado estético e funcional satisfatório. O paciente também se beneficia com um processo de recuperação mais rápido e simples, reduzindo o tempo de pós-operatório e o desconforto. Se você está considerando a realização de implantes dentários, não hesite em entrar em contato conosco para uma avaliação personalizada. Estamos à disposição para esclarecer todas as suas dúvidas e fornecer um atendimento de qualidade.


Se você ficou com alguma dúvida, sobre custo, valor, fotos, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo ou agende uma consulta. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Retração gengival é reversível?

O tecido gengival tem a função de proteger a porção radicular do dente, área mais sensível do que a coroa dentária (que é protegida pelo esmalte). A retração gengival é quando este tecido se afasta da coroa e expõe a raiz. As causas mais comuns da retração gengival são:

  • Força excessiva e inapropriada durante a escovação, o que causa um deslocamento mecânico do tecido gengival. Escovas de cerdas muito duras também podem traumatizar o delicado tecido gengival.
  • Doença periodontal – doença que deteriora os tecidos de suporte dos dentes (ósseo e gengival). A gengivite pode ser o primeiro sinal da doença periodontal.
  • Restaurações mal adaptadas que causem trauma ou inflamação na gengiva.
  • Má oclusão dentária, pois os dentes, osso e gengivas devem funcionar em harmonia para melhor distribuição da carga mastigatória. O desequilíbrio funcional pode causar trauma na gengiva.
  • Tratamento com aparelho ortodôntico mal conduzido, o que pode ocasionar perda óssea ou mal posicionamento dentário e, portanto, causar um remodelamento inadequado do tecido gengival.
  • Hereditariedade – alguns pacientes possuem naturalmente uma gengiva mais fina e frágil.
retracao_gengival_3

Tratamento para a gengiva retraída

As complicações da retração gengival não costumam ser muito graves, mas como citado anteriormente, a gengiva inserida funciona como uma proteção da raiz dentária, portanto é essencial preserva-la para evitar problemas mais sérios e conservar a saúde bucal. Se a retração gengival não for acompanhada, o paciente pode então apresentar desde os incômodos da sensibilidade dentária.

Ou até casos mais sérios, como o de acúmulo de cálculo ou cárie na raiz dentária, além de um prejuízo estético no sorriso. O tratamento adequado depende do motivo que causou a retração, por isso é importante realizar uma consulta com o dentista para que ele avalie o caso. O tratamento pode ir desde a orientação para escovação adequada até o tratamento cirúrgico de enxerto de tecido mole (para casos mais avançados).

Não existe até hoje um tratamento 100% eficaz para puxar a gengiva para seu local original

Entretanto há técnicas de cirurgia para cobrir a raiz novamente (com eficácia limitada)

Outro tratamento que pode ser indicado é o recobrimento da raiz exposta com resina composta. Se durante a consulta o dentista identificar que há acúmulo de placa ou tártaro na raiz, será necessário realizar uma raspagem para alisamento radicular, a fim de paralisar o foco inflamatório da gengiva.

Também é importante afastar a chance de se tratar de uma infecção na gengiva mais importante que pode causar problemas de saúde para a pessoa.

O recobrimento de raízes por meio de cirurgia é um tratamento de difícil realização e com baixo índice de sucesso. Isso deve ficar claro para o paciente no momento em que decidir junto ao dentista realizar o procedimento. Se você ficou com alguma dúvida sobre tratamentos especializados, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Tratamento dentário e imposto de renda: despesas que podem ser deduzidas

Aprenda um pouco mais sobre como funcionam as deduções do imposto de renda IRPF do tratamento odontológico (atualizado 2021)

Dúvidas frequentes sobre tratamento dentário e imposto de renda:

Muitos tratamentos odontológicos são, em suma, como gastos médicos. Só para exemplificar, segundo a Receita Federal, “consideram-se despesas médicas ou de hospitalização os pagamentos efetuados a médicos de qualquer especialidade, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, hospitais, e as despesas provenientes de exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos e próteses ortopédicas e dentárias”. As despesas dentárias que podem ser deduzidas no Imposto de Renda:

molde sem massa
Nossa Clínica Possui equipamentos de última tecnologia como este Scanner intra-oral para realizar moldes digitais sem massa diretamente da boca
  • Consulta com o dentista
  • Reabilitação com implantes dentários.
  • Reabilitação com prótese dentária (enquadram-se no conceito de prótese dentária os aparelhos que substituem dentes, como por exemplo dentaduras, coroas, pontes e prótese sobre implante dentário).
  • A colocação e manutenção de aparelhos ortodônticos (no entanto a aquisição do aparelho ortodôntico somente é dedutível se integrar a conta emitida pelo profissional).
  • Tratamentos de canal, extração de dentes, cirurgias periodontais.
  • Exames de diagnóstico como radiografias e tomografias.

CONHEÇA NOSSOS TRATAMENTOS INOVADORES COM ODONTOLOGIA DIGITAL

Similarmente às despesas médicas, as despesas com tratamentos odontológicos não possuem limite para dedução na declaração de Imposto de Renda. Para tanto, exige-se a comprovação do tratamento através de receituário odontológico bem como nota fiscal em nome do beneficiário. Lembrando que é necessário guarda-los por um período de no mínimo 5 anos para eventual comprovação no caso de o contribuinte ser convocado pela Receita Federal a apresenta-los. 

Conheça a ImplArt Odontologia dirigida pelo Dr. Roberto Markarian

Como declarar despesas odontológicas no IR

Podem ser abatidos os gastos com educação (até o limite de R$ 3.561,50 por pessoa no ano) e com saúde (sem limite de valor) do títular e dos seus dependentes.

Nesse caso, a Receita Federal exige a comprovação das despesas com receituário odontológico bem como nota fiscal em nome do beneficiário. A dedução dessas despesas é condicionada a que os pagamentos sejam especificados, informados na ficha Pagamentos Efetuados da Declaração de Ajuste Anual. Devem ser comprovados com documentos originais que indiquem, no mínimo:

  • Nome, endereço, CPF ou CNPJ de quem prestou o serviço
  • A identificação do responsável pelo pagamento, bem como do beneficiário caso seja pessoa diversa daquela
  • Data de sua emissão, assinatura do prestador de serviço (caso não seja documento fiscal).

Na falta de documentação, a comprovação pode ser feita com a indicação do cheque nominativo com que foi efetuado o pagamento. Após o preenchimento, o sistema de imposto de renda informará a dedução automaticamente, não apenas o valor a ser pago (não dedutível), como também o valor do imposto a ser restituído.

O resultado financeiro para o paciente que pode receber restituições é um valor final menor de tratamento, visto que deixa de pagar imposto. Acima de tudo, funciona como um incentivo à população para a realização de tratamento odontológico.

Qual tipo de declaração completa ou simplificada devo escolher para ter mais deduções do dentista

Na maioria dos casos as pessoas que fazem a Declaração na modalidade completa conseguem deduzir mais gastos no dentista, até mesmo para seus dependentes.

Para deduzir os gastos mais altos com tratamentos dentários é preciso fazer a declaração pelo modelo completo – por deduções legais. O modelo simplificado considera um desconto padrão de 20% sobre a base de cálculo do imposto, limitado a R$ 16.754,34 (em 2021).

A Declaração na modalidade simplificada acaba permitindo inserir um valor menor de gastos dedutíveis com odontologia.

Para saber qual o modelo que vale mais a pena, basta inserir todos os gastos com saúde e o próprio programa indicará o modelo mais conveniente, seja pagando menos imposto ou recebendo uma maior restituição.

Fonte: Receita Federal – Ministério da Fazenda (2021)

Em caso de dúvida sobre imposto de renda e tratamento dentário, então entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Fumar pode prejudicar os implantes dentários

O habito de fumar é um dos grandes inimigos da recuperação pós-cirúrgica de implantes dentários. O cigarro pode influenciar negativamente na reabilitação oral com implantes dentários, principalmente naqueles pacientes que fumam há muito tempo e/ou fumam durante o período pós operatório.

Implante dentário e cigarro combinam ?

A cirurgia de colocação de implantes, como qualquer cirurgia, exige que o paciente esteja em boas condições de saúde e tenha hábitos saudáveis para favorecer uma recuperação pós operatória tranquila. A saúde das gengivas, ossos e dentes remanescentes, uma boa alimentação e higienização oral adequada são algumas das condições que garantem uma rápida recuperação dos tecidos. As condições mais favoráveis para a colocação de implantes dentários são:

  • Volume ósseo satisfatório (para dar suporte inicial aos pinos de implantes)
  • Ausência de problemas de circulação sanguínea e outras doenças sistêmicas que comprometam a cicatrização
  • Ausência de doença periodontal.

Diversas pesquisas cientificas sobre este assunto já foram publicadas e mostram que fumar tem influência no sucesso do tratamento, bem como na redução da sobrevida dos implantes. Por esse motivo, a previsibilidade dos resultados do tratamento em pacientes fumantes é significativamente reduzida.

Doença periodontal é mais frequente em fumantes

Paciente fumantes são mais suscetíveis a desenvolver doença periodontal – doença que acomete os tecidos de suporte dos dentes. Isso ocorre porque o fumante tem uma alteração da flora bacteriana bucal, o que favorece o surgimento de cáries, doenças periodontais, mau hálito e em casos mais sérios, o câncer bucal. Em princípio, a doença periodontal dificulta a reabilitação com implantes dentários.

Isso porque aumenta o risco de infecções após a cirurgia e atrapalha a regeneração dos tecidos que dão suporte aos implantes. O sucesso da cicatrização dos implantes sem dúvida depende de uma boa circulação sanguínea. Ela tem importância na reparação e oxigenação celular e é responsável por “carregar” as células de formação óssea para a região do implante.

Circulação sanguínea na boca de pacientes que fumam

Fumar gera problemas circulatórios, porque o fumo causa vasoconstrição. Trata-se do estreitamento dos vasos sanguíneos, atrapalhado a correta função celular durante o processo cicatricial. No paciente fumante que necessita de enxerto ósseo complementar à reabilitação com implantes, as dificuldades podem ser ainda maiores.

O procedimento de enxerto ósseo, seja qual for a técnica, é um tratamento complexo. Necessita de boa irrigação sanguínea para que haja rápida e bem sucedida integração entre enxerto e tecido ósseo. Como citado anteriormente, o paciente fumante pode ter a circulação sanguínea prejudicada, e portanto, tem mais chance de ter infecções e a perda do enxerto colocado.

Leia mais sobre cirurgia de implantes dentários

Implante dentário: cuidados pós operatório de fumante

É necessário reiterar que, pacientes que fumam, devem ter consciência de que a previsibilidade do sucesso do tratamento com implantes dentários pode ser reduzida. Recomenda-se não fumar pelo menos 3 dias antes do procedimento cirúrgico bem como durante todo o período de cicatrização dos implantes (pelo menos 1 mês).

Se possível, a melhor conduta a se adotar é abandono definitivo do tabagismo. Não só pela saúde dos dentes remanescentes (se for o caso), mas também dos implantes, já que o fumo atinge os tecidos de suporte do implante e pode reduzir o seu tempo de vida. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart