Cigarro pode prejudicar a velocidade da osseointegração, causar perda de enxerto e provocar a rejeição do implante dental.

 

Na rotina de uma clínica especializada em implantodontia, é muito comum receber pacientes fumantes. Na maioria das vezes o cigarro está presente há mais de 10 anos e em grande quantidade. Se houver combinação com higiene oral pobre o resultado pode ser catastrófico. Os sinais e sintomas causados pelo cigarro são comuns:

    • Dentes com mobilidade
    • Dentes manchados pela nicotina
    • Dentes que se movimentaram de sua posição original
    • Sangue e pús na gengiva
    • Raízes dentárias expostas
    • Dores nos dentes

 

 

Enfim, sintomas clássicos de doença periodontal em estados variáveis, além de comprometimento estético. O planejamento do tratamento na maioria das vezes envolve em primeiro lugar a remoção dos focos de infecção, como dentes cáries e tártaro. Em seguida são posicionadas próteses provisórias e são realizadas as restaurações. A reconstrução da boca, que é também chamada de reabilitação oral só ocorre depois que tudo está limpo.


fumo_e_implante_dentario

 

O fumante tem que saber de antemão que seu caso sempre será complicado, entre os motivos estão:

    • Perda óssea decorrente da infecção periodontal
    • Resposta de cicatrização lenta devido ao fumo
    • Comprometimentos estéticos como dentes manchados
    • Maior chance de perder implantes por rejeição
    • Maior chance de infecção em enxertos

 

As dificuldades biológicas fazem com que os tratamentos tenham sempre maior possibilidade de complicações e problemas. Por isso na maioria das vezes evitamos técnicas arrojadas como enxertos ósseos grandes, implantes com carga imediata ou rápida.


Orientamos o paciente a parar de fumar literalmente e a utilizar os artifícios de quem quer parar de fumar por pelo menos 15 dias antes da cirurgia e até 2 meses depois de realizada. Isto não significa que os problemas do cigarro não podem atingir implantes depois de realizados. O FUMO É UM VENENO PARA A BOCA, e as fotos atrás das caixas de cigarro são verídicas, pelo menos podemos dizer para as da boca. Quando vejo um grupo de jovens fumando, o que é muito comum, já imagino que haverá ainda muitos pacientes para a implantodontia.


Hoje, por sorte, já temos em nossa clínica um bom histórico de pessoas que pararam de fumar para realizar seu tratamento dentário com mais segurança. Mas é claro, tudo depende do quão importante é o tratamento para a pessoa. 

 

Dr Roberto Markarian

 

 

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

(11) 3262-4750

contato@implart.com.br

Fale Conosco

WhatsApp: (11) 99598-1866

Skype: clinica_implart

Facebook: ImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter: @implart

Instagram: ClinicaImplart


 

Palavras chave: fumo, cigarro, fumante, implante, implantes, implantes dentários, enxerto, enxerto ósseo, ósseos, clínica, infecção, perda de implante, rejeição, cicatrização, dentes, gengiva, pús, perda óssea, atrofia, raizes expostas, mobilidade, estética, dor, fumantes, tabagismo, tabagistas, dente, dental, dentário, dentários, sem enxerto, perda óssea, massa, absorção óssea, reabsorção óssea, do osso,fumar após implantedentário, implant e ecigarro, implantes dentários em pacientes fumantes, tabagismo implante, infecção de enxerto dentário, enxerto ósseo dentário, implante dentário, enxerto ósseo infecção, enxerto ósseo dentário rejeição