A gengivite, uma inflamação gengival, pode apresentar diferentes sinais, sendo os mais comuns: vermelhidão, inchaço, sangramento, dor, sensibilidade e mau hálito.

Quais são os sinais de gengivite dental

A frequência e intensidade dos sintomas estão relacionados à causa do problema. Quadros moderados de gengivite estão quase sempre relacionados ao acúmulo de placa bacteriana e tártaro. Trata-se de uma placa esbranquiçada ou amarelada aderida na superfície dentária, próxima à linha da gengiva.

As bactérias presentes nessa região liberam toxinas que irritam e inflamam a gengiva, que constantemente fica avermelhada e sensível, sangrando com facilidade (na escovação, ao uso de fio dental ou então ao morder um alimento duro). Já nos quadros avançados de gengivite, a gengiva apresenta uma aparência mais flácida e pode até mesmo apresentar pus (sinal de periodontite).

Sinais clássicos de gengivite: gengiva inchada, vermelha, com sangramento e às vezes purulenta.

Causas da gengivite bucal e tratamento

A principal causa de gengivite é sem dúvida a higienização bucal precária, ou seja, escovação errada ou insuficiente, e a falta de uso regular do fio dental. Isso facilita o acúmulo gradual de resíduos alimentares na superfície do dente na linha da gengiva. O tártaro é quando essa massa se torna endurecida e mais difícil de ser removida em casa.

Acúmulo de placa bacteriana e tártaro na linha gengival

Como dito anteriormente, as bactérias presentes no meio da placa e do tártaro liberam toxinas que irritam a delicada mucosa gengival, resultando em um tecido avermelhado, inflamado e que sangra com facilidade. Essa fase já merece tratamento para que o problema não se agrave.

Normalmente a realização de uma limpeza profissional para remoção dos focos infecciosos (placa bacteriana e tártaro) e a higienização oral adequada em casa, ingestão de água e alimentação moderada de carboidratos já são suficientes para que a gengiva retorne ao estado saudável. Lembrando que a higienização oral adequada não é uma missão impossível. Basta escovar os dentes e língua após as refeições, utilizar escova e creme dental de boa qualidade e utilizar o fio dental diariamente. Existem cremes dentais específicos que auxiliam no controle da gengivite.

Outro fator muito importante é que pessoas fumantes tem mais problemas bucais, como por exemplo a gengivite. O fumo piora a resposta do organismo às infecções e inflamações, e, portanto, não seria diferente no meio bucal.

Veja mais : Gengivite não é câncer na boca

Outras causas que favorecem as gengivites:

  • Alterações hormonais (puberdade, gravidez, anticoncepcionais, menopausa)
  • Baixa imunidade
  • Diabetes
  • Excesso de peso
  • Carência de vitaminas
  • Tabagismo excesso no consumo de bebida alcoólica
  • Clareamento dental em andamento

E quando a gengivite ou o sangramento nos dentes e gengiva estão avançados, como é o tratamento?

Estágios avançados de gengivite precisam de tratamento e muita atenção. Quando a gengiva está constantemente inchada, retraída e com aspecto afrouxado (bolsa periodontal), é um forte sinal de que também há foco infecioso escondido, ou seja, acúmulo de placa e tártaro na raiz dentária.

Isso exige uma limpeza profissional mais profunda para raspagem do tártaro e alisamento da raiz dentária. Algumas vezes é necessário a prescrição de medicamento por um tempo ou até mesmo a realização de uma cirurgia para recolocar a gengiva na posição adequada.

Por que é importante tratar as gengivas inflamadas já nos primeiros sintomas?

A gengiva saudável é rosada e aderida ao dente. Entretanto, com o avanço da doença, a gengiva fica frouxa, com aspecto de bolsa e os dentes ficam moles. Esse espaço aberto entre dente e gengiva é um ambiente favorável para entrada de bactérias. A infecção nesta região (periodontite) leva à problemas sérios, como cáries, retração da gengiva e exposição da raiz, sensibilidade, destruição gradual do osso e ligamentos que suportam os dentes, amolecimento dos dentes até a queda dos dentes.

Por isso é importante ir ao dentista regularmente, principalmente para avaliar se a higiene bucal diária está sendo executada corretamente e também para realizar uma limpeza profissional profilática com o objetivo de não permitir o acumulo de placa bacteriana e tártaro. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

clinica_implart

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart