A técnica de Summers permite colocar os implantes dentários e o enxerto ósseo no mesmo procedimento cirúrgico (para o maxilar superior).

A técnica de Summers também é conhecida como elevação atraumática do seio maxilar, enxerto com elevadores, enxerto com osteótomos.

As cirurgias de enxerto ósseo evitam por exemplo a necessidade de implantes mais invasivos como os zigomáticos. Além disso preparam uma área com perda óssea para receber um implante dentário.

O que é a técnica de Summers de enxerto ósseo para implante dentário?

O osso do maxilar superior tem uma anatomia mais difícil para o implante dentário, uma densidade menor, e cavidades que diminuem a quantidade de osso: o nariz e os dois seios maxilares.

Anatomia do maxilar superior mostrando a região dos seios maxilares (em azul), e da cavidade do nariz (em vermelho). A anatomia dessas cavidades em cada paciente pode facilitar ou dificultar a realização de um implante dentário.

A falta de dentes da região maxilar posterior superior gera ao longo do tempo uma perda óssea adicional, um fenômeno chamado pneumatização do seio maxilar.

Essa redução no volume ósseo vertical impossibilita às vezes a colocação de implantes dentários osseointegrados.

Como alternativas, podem ser indicadas então as técnicas de enxertos ósseos como a técnica de Summers ou de elevação do seio maxilar.

O intuito é ganhar volume ósseo, viabilizando dessa forma a colocação dos implantes em pessoas que sofreram perda óssea.

Técnica de Summers para enxerto e implante dentário na mesma cirurgia – osteótomos

É a técnica para levantamento, enxerto e implante simultaneamente. Consiste em realizar pequenos orifícios de forma progressivamente mais largos no osso maxilar com osteótomos.

Em seguida é realizado o levantamento da membrana do seio maxilar e o preenchimento do espaço com material de enxerto ósseo, pelo próprio furinho de passagem do implante.

1-Situação de rebaixamento do seio maxilar / 2-Abertura progressiva dos orifícios / 3- Levantamento da membrana do seio maxilar / 4-Injeção e acomodação do material de enxerto ósseo / 5-Inserção dos implantes dentários / 6-Ganho de volume ósseo. Os implantes cicatrizam ao mesmo tempo em que ocorre a regeneração óssea.

Os orifícios abertos para colocação do enxerto são os mesmos em que serão colocados os implantes, que cicatrizam e osseointegram ao mesmo tempo em que ocorre a regeneração óssea.

Colocar o implante e o enxerto juntos torna a técnica mais rápida, com uma cirurgia menor e com menos custos.

Por esse motivo essa técnica também é considerada uma elevação atraumática, ou seja, menos invasiva, já que permite a colocação de implante dentário e enxerto ósseo em uma única cirurgia.

Por isso diminui o tempo de recuperação (também reduz o tempo de tratamento).

O principal requisito técnico para esta técnica é que exista 4 mm de osso na região do seio maxilar, que pode ser expandido até chegar a 8-10 mm.

Técnica de levantamento do seio maxilar – sinus lift convencional

Na técnica convencional de enxerto ósseo para implante, são necessários dois procedimentos, um para preparar o osso dentário e outro para colocação dos implantes depois de algum tempo de cicatrização.

Diferente da técnica de Summers, a via de acesso é realizada na parte lateral com a abertura de pequenas janelas no osso maxilar.

Através dessas aberturas, o levantamento da membrana é feito com muito cuidado, já que se trata de um tecido muito delicado.

1-Volume ideal e situação de rebaixamento do seio maxilar / 2-Procedimento para abertura da janela e injeção de material de enxerto / 3- Injeção de material de enxerto para preenchimento do espaço / 4-Acomodação do material e fechamento / 5-Aguardar o período em que deve ocorrer uma regeneração óssea / 6-Cirurgia de implante dentário

O espaço obtido com o levantamento da membrana é então preenchido com material de enxerto ósseo em pó. O local é fechado por alguns meses e fica aguardando a ocorrência de uma regeneração óssea.

Após este período, uma segunda cirurgia é realizada para colocação dos implantes. Essa é a principal característica que a difere da técnica de levantamento do seio maxilar (Summers), pois requer mais tempo de cicatrização 6 meses.

O levantamento do seio maxilar é usado quando se quer uma grande reconstrução óssea, com uma espessura óssea pequena (menor que 4 mm).

Todo caso de perda óssea pode ser tratado com a técnica de implante e enxerto simultâneo?

A técnica é indicada para pessoas que tiveram perda dentária no maxilar e que ao longo do tempo tiveram perda óssea e o rebaixamento do seio maxilar.

Porém, sobretudo, cada caso é estudado com critério. Deve-se avaliar qual das duas técnicas seria a mais recomendada, e por consequência aquela que tem melhor perspectiva de resultados.

Entre os critérios de seleção temos a espessura do osso na área do implante, número de implantes necessários e qual o tratamento final necessário.

Em casos com enxertos ósseos como os descritos, em geral não é possível fazer carga imediata nos implantes.

O material para fazer o enxerto ósseo pode mudar conforme o caso, e vários biomateriais para enxertos são possíveis.

O Dr Roberto Markarian, diretor clínico da ImplArt Odontologia, é especializado nas mais variadas técnicas de enxerto ósseo para implantes, inclusive a técnica de Summers. Então agende sua consulta e obtenha um plano de tratamento adequado as suas necessidades, valor e tire suas dúvidas.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

clinica_implart

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart

Open chat