Skip to main content

Tag: periodontite

Qual é o melhor remédio para dor de dente?

Estar com dor de dente é uma das experiências mais desagradáveis que uma pessoa pode sentir. O Medo do dentista ou a impossibilidade de ir a uma consulta odontológica podem postergar a resolução de problemas dentários que seria fáceis de resolver. A visita a cada 6 meses ao dentista, com a realização de uma limpeza dental, ajuda a monitorar a saúde bucal e evitar a necessidade de procedimentos mais invasivos.

A dor de dente pode estar atrelada à excessiva sensibilidade dental, relacionada a retração gengival ou mesmo dietas ricas em açúcares e ácidos que podem deixar os dentes com mais suscetíveis.

Além disso, pode haver alguma cárie profunda, que necessitará que haja o tratamento de canal do dente afetado. Este tipo de tratamento é indicado prioritariamente para salvar um dente comprometido, e evitar a necessidade de extração e implante dentario.

Dor no dente: como aliviar?

Algumas vezes a dor começa de forma sutil, mas com o tempo pode se tornar latejante. O fato é que dores nos dentes atrapalham as mais simples rotinas diárias e do sono, ao ponto de não saber como conseguir dormir com dor de dente.

Nessas ocasiões, as pessoas tendem a buscar na internet dicas de como curar a dor de dente imediatamente ou então para conhecer alguma receita caseira para dor de dente. Muitas vezes para ganhar tempo até conseguir ir ao dentista, ou ainda mais, querendo evitar ir ao dentista.

Depressão e problemas dentários
Ansiedade e medo de dentista podem fazer uma pessoa procrastinar e evitar ir ao dentista. Mas uma espera longa demais pode resultar em graves problemas nos dentes

É possível encontrar na internet muitas maneiras caseiras e improvisadas que prometem alívio para dor dente, e algumas delas pode até mesmo ter um efeito provisório. Mas a recomendação é procurar um dentista para avaliar o caso e indicar um procedimento para tratar a causa do problema.

Dente doendo é apenas a consequência de algum problema

A dor é um sinal de que algo não está saudável ou funcional na sua boca, e existem muitos motivos que levam a um quadro de dor no dente. A maior parte das pessoas que busca por algo que seja bom para dor de dente caseiro na verdade esta a procura de aliviar dor de dente quebrado ou remédio para dor de dente furado, ou então dor de dente canal (que não deveria doer).

Isso por si só já mostra que existe um grande problema dental, e que uma medida caseira não é capaz de resolver a causa da dor, apenas um alivio momentâneo. Postergar a consulta com o dentista profissional certamente fará com que o problema só piore.

O principal motivo para dor no dente é quando a camada sensível está exposta, a dentina. Ela deveria estar sempre protegida pelo esmalte dentário, mas sua exposição acontece principalmente por cáries (buraco no dente), fraturas, desgastes, infecções e retração gengival (que gera sensibilidade dentária e dor) e cada um desses problemas precisa de tratamento adequado feito por um dentista.

Em sua consulta o dentista irá analisar qual o melhor tratamento a seguir, se seria uma restauração, um tratamento de canal ou a extração do dente.

dor no implante
Apenas o tratamento realizado pelo profissional cirurgião-dentista irá solucionar definitivamente o problema da dor.

Não consigo ir ao dentista imediatamente, o que fazer?

Algumas medidas podem ser tomadas a fim de aliviar a dor de dente. Realizar bochechos com água morna e sal pode trazer algum alivio e reduzir dores e inchaço na gengiva.

Mas essa mistura gera apenas um alivio provisório, já que não resolve a causa do problema que deve ser tratado com um dentista. Da mesma maneira, uma compressa fria na bochecha ajuda a reduzir inchaços.

Outros produtos que as pessoas costumam utilizar em casa pra aliviar dores nos dentes são:

Cravo-da-índia – possui uma substância chamada eugenol, que tem efeito anestésico e anti-inflamatório, favorecendo na diminuição da dor e de inchaço na gengiva. Também tem propriedades antimicrobianas, impedindo o crescimento de bactérias que causam a gengivite.

Extrato de Baunilha – assim como o cravo-da-índia, a baunilha contém eugenol e propriedades analgésicas e antissépticas. Além disso, ajuda no combate da deterioração dentária.

Alho – possui um composto chamado alicina que tem ação antimicrobiana (inibe crescimento bacteriano) e anti-inflamatória. Portanto, pode auxiliar nos casos de alguma infecção na boca e inchaços.

Própolis – alguns artigos científicos demonstraram que o extrato de própolis seria um coadjuvante nos quadros de periodontite e gengivite, com ação antimicrobiana, bactericida, antisséptica e anti-inflamatória. Também acelera a cicatrização dos tecidos e estimula o sistema imunológico.

Reforçamos, mais uma vez, que a utilização de procedimentos caseiros para aliviar a dor é provisória. É extremamente importante buscar o dentista o quanto antes para tratar o problema que está causando a dor evitar a piora da doença.

Agende sua consulta em nossa clínica odontológica para implantes e próteses dentárias clicando no botão abaixo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Gengivite e Inflamação na gengiva: prevenção, sinais, sintomas e tratamento

A gengivite, uma inflamação gengival, pode apresentar diferentes sinais, sendo os mais comuns: vermelhidão, inchaço, sangramento, dor, sensibilidade e mau hálito.

A gengivite é uma condição comum que afeta a saúde bucal de muitas pessoas. É causada principalmente pela acumulação de placa bacteriana nos dentes e gengivas. Se não for tratada adequadamente, a gengivite pode evoluir para uma doença periodontal mais grave. É importante manter uma boa higiene oral, incluindo escovação regular, uso do fio dental e visitas periódicas ao dentista, para prevenir e tratar a gengivite. Além disso, evitar o consumo excessivo de açúcar e adotar uma dieta equilibrada também pode ajudar a manter as gengivas saudáveis.

Quais são os sinais de gengivite

A frequência e intensidade dos sintomas estão relacionados à causa do problema. Quadros moderados de gengivite estão quase sempre relacionados ao acúmulo de placa bacteriana e tártaro. Trata-se de uma placa esbranquiçada ou amarelada aderida na superfície dentária, próxima à linha da gengiva.

As bactérias presentes nessa região liberam toxinas que irritam e inflamam a gengiva, que constantemente fica avermelhada e sensível, sangrando com facilidade (na escovação, ao uso de fio dental ou então ao morder um alimento duro). Já nos quadros avançados de gengivite, a gengiva apresenta uma aparência mais flácida e pode até mesmo apresentar pus (sinal de periodontite).

gengivite 40kb
Sinais clássicos de gengivite: gengiva inchada, vermelha, com sangramento e às vezes purulenta.

Causas da gengivite bucal e tratamento

A principal causa de gengivite é sem dúvida a higienização bucal precária, ou seja, escovação errada ou insuficiente, e a falta de uso regular do fio dental. Isso facilita o acúmulo gradual de resíduos alimentares na superfície do dente na linha da gengiva. O tártaro é quando essa massa se torna endurecida e mais difícil de ser removida em casa.

placa tartaro gengivite 40kb
Acúmulo de placa bacteriana e tártaro na linha gengival

Como dito anteriormente, as bactérias presentes no meio da placa e do tártaro liberam toxinas que irritam a delicada mucosa gengival, resultando em um tecido avermelhado, inflamado e que sangra com facilidade. Essa fase já merece tratamento para que o problema não se agrave.

Normalmente a realização de uma limpeza profissional para remoção dos focos infecciosos (placa bacteriana e tártaro) e a higienização oral adequada em casa, ingestão de água e alimentação moderada de carboidratos já são suficientes para que a gengiva retorne ao estado saudável. Lembrando que a higienização oral adequada não é uma missão impossível. Basta escovar os dentes e língua após as refeições, utilizar escova e creme dental de boa qualidade e utilizar o fio dental diariamente. Existem cremes dentais específicos que auxiliam no controle da gengivite.

Outro fator muito importante é que pessoas fumantes tem mais problemas bucais, como por exemplo a gengivite. O fumo piora a resposta do organismo às infecções e inflamações, e, portanto, não seria diferente no meio bucal.

Veja mais : Gengivite não é câncer na boca

Outras causas que favorecem as gengivites:

  • Alterações hormonais (puberdade, gravidez, anticoncepcionais, menopausa)
  • Baixa imunidade
  • Diabetes
  • Excesso de peso
  • Carência de vitaminas
  • Tabagismo excesso no consumo de bebida alcoólica
  • Clareamento dental em andamento

E quando a gengivite ou o sangramento nos dentes e gengiva estão avançados, como é o tratamento?

Estágios avançados de gengivite precisam de tratamento e muita atenção. Quando a gengiva está constantemente inchada, retraída e com aspecto afrouxado (bolsa periodontal), é um forte sinal de que também há foco infecioso escondido, ou seja, acúmulo de placa e tártaro na raiz dentária.

Isso exige uma limpeza profissional mais profunda para raspagem do tártaro e alisamento da raiz dentária. Algumas vezes é necessário a prescrição de medicamento por um tempo ou até mesmo a realização de uma cirurgia para recolocar a gengiva na posição adequada.

Por que é importante tratar as gengivas inflamadas já nos primeiros sintomas?

A gengiva saudável é rosada e aderida ao dente. Entretanto, com o avanço da doença, a gengiva fica frouxa, com aspecto de bolsa e os dentes ficam moles. Esse espaço aberto entre dente e gengiva é um ambiente favorável para entrada de bactérias. A infecção nesta região (periodontite) leva à problemas sérios, como cáries, retração da gengiva e exposição da raiz, sensibilidade, destruição gradual do osso e ligamentos que suportam os dentes, amolecimento dos dentes até a queda dos dentes.

Conclusão

Por isso é importante ir ao dentista regularmente, principalmente para avaliar se a higiene bucal diária está sendo executada corretamente e também para realizar uma limpeza profissional profilática com o objetivo de não permitir o acumulo de placa bacteriana e tártaro.

A prevenção é fundamental para evitar complicações bucais, como a periodontite. Além de manter uma higiene bucal adequada, é essencial realizar consultas periódicas ao dentista. Durante essas visitas, o profissional poderá identificar e tratar precocemente qualquer sinal de infecção ou doença periodontal. A limpeza profissional também auxilia na remoção de placa bacteriana e tártaro, prevenindo o acúmulo de bactérias e o agravamento do quadro. Portanto, a atenção à saúde bucal é fundamental para evitar problemas mais graves e preservar a saúde dos dentes e gengivas.

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Tratamento para bolsa periodontal

Bolsa periodontal é um dos sintomas da periodontite, uma doença inflamatória e infecciosa de origem bacteriana que afeta não apenas a gengiva, como também estruturas de suporte dos dentes, como o osso, cemento e ligamento.

Essa condição se inicia pelo acúmulo de placa e biofilme na superfície dentária, principalmente na proximidade da gengiva. A ação bacteriana libera toxinas e dessa forma irrita e causa inflamação da gengiva (gengivite).

Quando ocorre a doença e bolsa periodontal?

O surgimento e o avanço da doença periodontal se dão com mais frequência em pessoas diabéticas, fumantes, com algum tipo de deficiência imunológica bem como com predisposição genética. A bolsa periodontal é quando a gengiva fica muito inflamada e se torna frouxa, ou seja, ela perde a aderência a superfície dentária.

Dessa maneira cria um espaço para acúmulo de tártaro na superfície da raiz, levando a atividade bacteriana também para as estruturas de suporte dos dentes. A inflamação crônica causada pelas bactérias destrói lentamente as estruturas de suporte dos dentes, que então podem ficar moles ou até cair.

Bolsa periodontal 3
Fases da doença periodontal

Leia mais: Quem tem periodontite pode fazer implante dentário?

Como é o diagnóstico da doença periodontal?

O diagnóstico da doença periodontal é feito através de um exame clínico da gengiva e tecidos adjacentes. O dentista introduz cuidadosamente uma sonda para verificar a profundidade da bolsa periodontal. Quanto maior a profundidade, maior a perda óssea.

Como é feito o tratamento para a doença periodontal?

O tratamento para doença periodontal depende do grau de comprometimento. A primeira conduta é paralisar a ação bacteriana sobre a gengiva através da remoção de toda placa e tártaro aderido na superfície dentária e na raiz.

Leia mais: Segunda opinião odontológica

Este procedimento é capaz de reduzir a inflamação da gengiva, que normalmente retorna a posição adequada. Já em casos avançados, pode ser necessária a realização de uma cirurgia para remover focos infecciosos no osso e cirurgia de correção da gengiva. O tratamento para a doença periodontal tem que ser feito o mais rápido possível como em nossa modalidade Day Clinic.

Bolsa periodontal tem cura?

A doença periodontal não tem cura, mas é controlável. Por motivo a pessoa que passou pelo tratamento da periodontite deve retornar ao dentista com frequência (a ser determinada pelo profissional) a fim de controlar e evitar a atividade da doença.

Outro fator importante para o paciente periodontal é diminuir o risco de doenças cardíacas, que algumas vezes podem ocorrer.

Venha conhecer nossas instalações focadas em Odontologia tecnológica e digital ! Fomos eleitos a melhor clínica odontológica do Brasil, segundo o GCR.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Como é realizado o implante dental?

Consulte o artigo a seguir se você gostaria de saber como é feito o implante dental.

A reabilitação oral com implante dental é um tratamento que pode mudar radicalmente a vida de pessoas que sofrem pela ausência de um ou mais dentes. Com implante dentario conseguimos conquistar uma estética natural, além de proporcionar conforto e bem estar aos pacientes. Portanto, trata-se de uma moderna solução, com cada vez mais recursos, para que dessa forma o paciente volte a se alimentar e sorrir sem preocupação. Atualmente, contamos com diversos tipos de implantes dentarios, capazes de tornar o tratamento com implante mais rápido, entre eles está o implante Suíço Slactive, da Straumann.

Implante dental e seu passo a passo

Além disso, devemos citar, também, o mais moderno implante dentário, o implante ceramico, ou implante de zirconia. Há duas versões, um da empresa suíça Straumann, e outro da nacional Neodent. Por não possuírem metal em sua composição, são muito indicados para pacientes com alergia a metais. Além disso, são muito utilizados em pacientes que simplesmente não querem a presença de metais em seu organismo.

Por isso resolvemos abordar as questões mais frequentes sobre implante dentario, e as respostas sob o meu ponto de vista e experiência profissional.

Após a cirurgia de implantes dentários feita dói muito?

Normalmente não dói fazer implantes. Sentir ou não sentir dor é relativo, pois depende de alguns fatores, como a técnica aplicada, a sensibilidade individual de cada paciente, entre outros.

Porém não é raro ouvir dos pacientes, depois que vários implantes são feitos em um mesmo dia, de que considerou o pós operatório tão tranquilo que nem parecia que tinham sido submetidos à uma cirurgia.

De qualquer forma, o cirurgião que realiza a colocação dos implantes receita analgésicos para serem tomados, caso necessário.

A cirurgia de implante dental é demorada?

Portanto, a duração para colocação de cada pino pode variar entre alguns minutos a 1 hora, de acordo com a complexidade do caso.

procedimento de implante dentario, implante dental
Como é feito? Procedimento de implante dentário: O pino de implante é colocado no osso e depois receberá uma prótese aparafusada

Quanto custa o implante dentário feito?

A colocação d implante dental é certamente uma técnica capaz de transformar a vida de uma pessoa. Seja aquela que usa dentaduras há muitos anos e por diversas vezes já sofreu com uma prótese mal adaptada que machuca.

São muitas histórias que já ouvi. Então, dizer que algo é caro ou barato é relativo. Tudo depende do que você busca e de como isso vai afetar positivamente a sua vida.

Além disso, a colocação de implantes dentários demanda o conhecimento e habilidade de profissionais que dedicaram seu tempo aos estudos (e continuam se dedicando ao longo da carreira) para dominar as técnicas que envolvem, não só a colocação, mas a estabilização e manutenção dos implantes ao longo dos anos.

O rosto fica inchado e a gengiva sangra depois de fazer a cirurgia de implante dental?

Normalmente não incha o rosto fazer implantes, mas o cirurgião orienta cada paciente sobre a melhor conduta caso isso ocorra.

fazer implante dentário
Após fazer o implante dental o paciente receberá um dente. Neste caso o implante é de zircônia e não de titânio.

Os implantes dentários uma vez feitos duram pra sempre?

Estudos recentes demonstram que implantes feitos de boa qualidade, que foram bem instalados em pacientes que fazem visitas regulares ao dentista, estão em função há mais de 40 anos em ótimas condições. Saiba que atualmente há diversos tipos de implantes dentarios, inclusive um que não tem metal em sua composição, trata-se do implante ceramico, da Straumann.

A osseintegração é a fase mais importante do tratamento com implantes dentários?

Sim. A osseointegração é literalmente a cicatrização inicial do implante. Um bom cirurgião só indica os implantes dentários principalmente quando constata que o organismo do paciente tem condições de fazer a osseointegração.

Ainda assim, existem casos que ela não ocorre como o esperado e o implante não se firma, sendo expelido. Mas até para estes casos existe solução, o tratamento apenas acaba sendo mais lento.

O organismo pode rejeitar o implante dental ou ele pode sair?

O que pode ocorrer na verdade não é uma rejeição do implante dental após feito, mas uma má integração do implante com osso. Isso pode ocorrer por diferentes motivos, inclusive por infecção ao redor do implante (periimplantite), sobrecarga ou alergia. Em todos esses casos o implante pode se soltar, devendo ser retirado do osso.

Quando um implante dental cai, não existe mais solução?

Depende do que levou à queda do implante dental. Na maioria dos casos de rejeição, o implante pode ser refeito depois de um determinado período de recuperação do osso da região, o que deve ocorrer após alguns meses. Porém em alguns casos o paciente pode fazer o implante na mesma hora da remoção. Importante saber que a chance de sucesso de um implante dentário é muito alta.

Implante dentário pode causar alergia?

Implantes dentários de boa procedência raramente causam alergia. Porém, os pacientes com alergia ao níquel devem informar seu cirurgião antes de iniciar o tratamento. Atualmente também existem implantes de cerâmica pura, livre de metais.

Como fazer implantes em pessoas com pouco volume ósseo?

Sim, existem implantes de diferentes tamanhos que atendem pessoas com razoável perda óssea. Em casos mais avançados, é possível reconstruir a estrutura com enxertos ósseos dentários. Cada caso e conduta são avaliados individualmente.

Hoje em dia existem formas de fazer planejamentos computadorizados de cirurgias implantológicas que nos ajudam muito a colocar implantes em casos difíceis.

De onde vem os materiais usados para fazer enxertos ósseos?

Existem diferentes técnicas para fazer o enxerto ósseo. Veja as principais:

Todos os materiais são analisados e submetidos a esterilização a fim de impedir contaminações e rejeições.

Como fazer o enxerto ósseo dentário? É um procedimento difícil?

Não necessariamente, os enxertos ósseos existem em variedade de tamanho e técnica. Em alguns casos são feitos em poucos minutos e são pequenos, em outros casos são maiores e podem representar um desafio, que deve ser avaliado pelo implantodontista.

Como é constatado se existe volume ósseo suficiente para o implante dental ?

Através da realização de uma tomografia computadorizada. É um exame radiológico de altíssima precisão e confiabilidade para medição das dimensões ósseas.

Qualquer pessoa pode fazer implante e carga imediata?

Não. A pessoa precisa ter volume ósseo suficiente e estar em boas condições de saúde. Portanto, pacientes fumantes, diabéticos e com bruxismo, por exemplo, inicialmente não são bons candidatos para a técnica de carga imediata, sendo melhor fazer o tratamento por partes.

Quando falta só um dente no fundo da boca é necessário fazer implante?

SIM! A realidade é que, quanto mais cedo for colocado um implante no local onde houve uma extração dentária, melhor. A falta de um dente pode causar um desequilíbrio em toda a arcada. Se o dente não for substituído logo, o organismo reabsorve o osso local, e essa perda óssea e o remodelamento gengival. Por conseqüência podem tornar a colocação de implante e prótese um pouco mais complicada no futuro.

Fazer o implante dental causa mau hálito?

Tudo depende da forma como o paciente cuida da higiene oral. Alguns tipos de implantes necessitam de um cuidado especial com a limpeza para evitar o acúmulo de resíduos alimentares. O cirurgião dá as orientações ao paciente de como ele deve realizar a higienização oral logo após a cirurgia e ao longo da vida.

Também é fundamental que o paciente retorne ao consultório de 6 em 6 meses (ou a critério do dentista) para realizar uma limpeza profissional. A prótese dentária também precisa de cuidados, assim como a dentição natural.

Implante dental é difícil de limpar?

Não é difícil, mas o paciente precisa se comprometer a manter uma higiene oral adequada, porque a saúde dos implantes também depende disso. Cada modelo de implante e prótese tem sua forma de higienização adequada. Existem até instrumentos exclusivos que auxiliam nesta tarefa. Também cabe ao cirurgião orientar seu paciente.

O que fazer se aparecer pus ou alguma secreção no local do implante?

Procurar o dentista que o colocou o quanto antes pois o pús pode não ser nada ou pode ser uma infecção no implante dental.

O que fazer se o implante ficar com mobilidade?

Se o implante dental estiver mole, procure o dentista que o colocou o quanto antes. Poderá ser o pino do implante mole ou poderá ser o dente que está se soltando apenas.

Fazer a prótese dentária sobre implante fica com aparência artificial?

Atualmente trabalhamos com materiais modernos que deixam as próteses cada vez mais parecidas com a dentição natural. Portanto ninguém fica obrigatoriamente dentuço com uma prótese sobre implantes.

É o caso, por exemplo, da prótese de porcelana dental com estrutura interna em zircônia branca. Esses materiais são bastante estéticos e comparáveis aos dentes na cor, textura e resistência.

Só existem implantes de titânio no mercado?

Não, também existem implantes de cerâmica branca (zircônia), especialmente indicados para a região anterior, quando a gengiva do paciente é muito fina ou quando o paciente tem alergia ao níquel.

Só existe um tamanho de implante?

Existe uma grande variedade de implantes com tamanhos e diâmetros diferentes para atender diferentes necessidades. Existem implantes dentais maiores, menores, mais finos e menores, mais grossos, mais longos, tudo depende do planejamento e finalidade.

quanto custa implante dentario
Como fazer um implante parecer um dente perfeito ? ajuda muito se estiver bem posicionado

Diabético pode fazer implantes?

Em princípio, o diabético é um paciente que temos que avaliar bem antes de fazer um implante dentário. Os implantes precisam de uma ótima cicatrização para se manterem firmes no lugar, e como sabemos, o paciente com diabetes não controlada tem dificuldade de fazer uma boa cicatrização em qualquer ocasião.

Fumante pode fazer implantes?

O fumo causa uma alteração na circulação sanguínea e, consequentemente, na oxigenação celular. Essa alteração pode dificultar a cicatrização dos implantes, portanto a incidência de problemas em fumantes é muito maior! Outros problemas que poderiam ocorrer devidos ao fumo:

  • Perda óssea decorrente da infecção periodontal
  • Comprometimentos estéticos, como dentes manchados
  • Maior chance de perder implantes por rejeição
  • Maior chance de infecção em enxertos ósseos

Portanto, o paciente fumante também precisa ser bem avaliado antes de uma cirurgia destas. Para a pessoa que pretende colocar implantes dentários, a melhor e mais urgente recomendação que posso dar é: não fume!

Qual a idade mínima para fazer os implantes?

A partir dos 17, 18 anos (que é quando a fase de crescimento ósseo termina), em princípio os implantes dentários já podem ser indicados. Porém antes de fazer o implante dentário é necessário verificar se o crescimento do jovem já parou.

Qualquer dentista pode fazer a cirurgia de implantes dentários?

O ideal é que a pessoa realize seus implantes com um Dentista especializado em Implantodontia. O Implantodontista é o especialista que dedicou pelo menos 3 anos a mais de estudos além da graduação de Odontologia, para dominar as técnicas de colocação, estabilização bem como manutenção de implantes dentários.

É possível fazer implante de todos os dentes, um a um?

Sim é possível fazer implante dentário um a um desde que as condições ósseas permitam, o que raramente ocorre. O mais comum é realizar uma prótese fixa suportada por alguns implantes, chamada prótese protocolo. Cada caso é avaliado individualmente.

É possível fazer implante dental em um local onde tinha infecção/periodontite?

Sim, é possível, desde que a infecção periodontal seja bem limpa e controlada para não prejudicar a cicatrização dos implantes. O controle pós operatório também é mais frequente com estes pacientes.

Se você tem mais alguma dúvida sobre este assunto, quanto custa implante dentário e prótese dentária, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo.

Dr. Roberto Markarian

dr-roberto-markarian-msc-doutorado-em-curso-e-especialista_19566829191_m
PhD em Implantodontia, Especialista em Implantes e Próteses Dentárias – Coordenador Cientifico da Clínica ImplArt

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Limpeza com anestesia evita a sensibilidade e é mais confortável

A limpeza com anestesia dental profilática é uma das medidas mais importantes para evitar as doenças sérias que acometem os dentes, gengivas bem como o osso de suporte.

Raspagens e limpezas no dente com anestesia são possíveis e evitam dores

Ela é fundamental para remover os primeiros sinais de acúmulo de placa bacteriana, principalmente para evitar em tempo o avanço para situações mais graves.

Como por exemplo o acúmulo de tártaro (cálculo), cárie, gengivite, infiltração nos canais, periodontite e até mesmo a mobilidade ou queda do dente.

limpeza com anestesia

A limpeza com anestesia dental é um procedimento muito simples

Primeiramente é feita a remoção do biofilme, placa bacteriana e tártaro aderidos na superfície dentária com o uso de um aparelho vibratório.

Em casos mais avançados, o dentista também pode utilizar instrumentos específicos para raspagem manual e cautelosa de cálculos mais duros.

Sobretudo no nível dental ou na raiz embaixo da gengiva (alisamento radicular).

A limpeza com anestesia dental é um procedimento tranquilo

Algumas pessoas relatam certo desconforto ao realizar uma limpeza dental profilática.

Principalmente as que têm dentes sensíveis, que estão com inflamação gengival ou simplesmente tem medo de dentista.

A dor e sensibilidade durante uma limpeza profissional podem variar muito ao passo que a situação em que os dentes e gengivas se encontram.

Porém, esses desconfortos não devem ser uma desculpa para uma pessoa deixar de cuidar da saúde bucal.

Principalmente porque a limpeza dental profissional pode ser feita sob anestesia para neutralizar essas sensações.

A anestesia local aplicada não causa dor e o procedimento pode ser feito com tranquilidade e conforto.

Dicas para limpeza com anestesia dos dentes

É importante que se procure ter uma higienização oral adequada, com o uso diário de escova, creme dental, enxaguantes e fio apropriados.

Visite regularmente o dentista para realizar a limpeza com anestesia dental.

A frequência é definida pelo dentista depois de avaliar cada caso, mas normalmente o ideal é que seja de seis em seis meses.

Muitas vezes o olhar profissional consegue identificar problemas em estágio inicial que uma pessoa leiga não conseguiria ver.

O clareamento dentário deve ser feito após a limpeza dos dentes e nunca antes, tampouco podem ser feitas no mesmo dia. O motivo é que as substâncias químicas dos dois tratamentos podem interagir entre si anulando seus efeitos.

É mais importante ainda que se procure o consultório ao notar inflamação e sangramento gengival, pontos escuros na superfície dentária e mobilidade do dente.

Resumindo os 5 motivos para fazer limpezas no dentista com anestesia


1. Maior Conforto para o Paciente:
Uma das principais vantagens de optar por uma limpeza dental com anestesia na clínica dentária ImplArt é o aumento do conforto para o paciente. A aplicação da anestesia local (que pode ser eletrônica) durante o procedimento reduz significativamente qualquer sensação de desconforto ou dor que possa ser associada à limpeza profunda. Isso é especialmente benéfico para aqueles pacientes que têm uma sensibilidade dental mais elevada ou que experimentam ansiedade em relação a procedimentos odontológicos. Com a anestesia, a experiência torna-se mais agradável e menos estressante, encorajando uma abordagem preventiva para a saúde bucal.

Pode pedir anestesia para fazer limpeza na sua proxima visita ao dentista !

2. Eficiência na Remoção de Tártaro e Placa: A limpeza com anestesia na clínica ImplArt oferece a vantagem adicional de permitir uma remoção mais eficiente de tártaro e placa bacteriana. A anestesia local relaxa os músculos da mandíbula e diminui os reflexos da deglutição, o que facilita o acesso do profissional de saúde bucal às áreas mais difíceis de alcançar. Isso resulta em uma limpeza mais minuciosa e completa, contribuindo para a prevenção de problemas como cáries, gengivite e periodontite.

3. Facilitação do Trabalho do Profissional: A utilização da anestesia também facilita o trabalho do dentista na clínica ImplArt. Ao eliminar a possibilidade de movimentos involuntários do paciente durante o procedimento, o profissional ganha mais precisão e segurança ao realizar a limpeza dental. Isso é particularmente importante em casos em que a remoção de tártaro é mais complexa, exigindo maior concentração e habilidade por parte do dentista. A anestesia permite um ambiente de trabalho mais controlado, resultando em melhores resultados para a saúde bucal do paciente.

4. Atendimento Personalizado: A clínica ImplArt preza pela satisfação e bem-estar dos pacientes, e a opção de realizar a limpeza com anestesia permite um atendimento mais personalizado. Cada paciente é único, e as necessidades individuais podem variar. A possibilidade de oferecer a anestesia local demonstra o comprometimento da clínica em proporcionar uma experiência odontológica adaptada às particularidades de cada pessoa. Isso contribui para a construção de uma relação de confiança entre paciente e profissional de saúde bucal, promovendo a continuidade dos cuidados dentários.

5. Estímulo à Adesão aos Cuidados Odontológicos: A experiência positiva proporcionada pela limpeza dental com anestesia na clínica ImplArt pode ter um impacto significativo na adesão contínua aos cuidados odontológicos. Pacientes que experimentam conforto durante os procedimentos têm maior probabilidade de retornar regularmente para check-ups e tratamentos preventivos. Isso é essencial para a manutenção de uma boa saúde bucal a longo prazo, evitando complicações e reduzindo a necessidade de intervenções mais invasivas no futuro. A anestesia durante a limpeza dental, assim, desempenha um papel crucial na promoção da saúde bucal preventiva e na construção de uma relação duradoura entre pacientes e profissionais de odontologia na clínica ImplArt

Superando o Medo do Dentista com Anestesia:

  • Redução da Ansiedade e Desconforto: O medo de dentista, conhecido como odontofobia, muitas vezes está associado à ansiedade e ao receio de sentir dor durante os procedimentos odontológicos. O uso da limpeza com anestesia pode ser uma solução eficaz para minimizar esses medos, uma vez que proporciona uma experiência praticamente indolor. A ausência de desconforto contribui significativamente para a diminuição da ansiedade, tornando a visita ao dentista mais suportável e menos assustadora.
  • Controle da Sensação de Dormência: A anestesia local, quando administrada corretamente, não apenas bloqueia a sensação de dor, mas também cria uma sensação de dormência na área tratada. Isso significa que pacientes que têm medo de sentir qualquer tipo de sensação desagradável durante um procedimento podem se beneficiar da anestesia, já que ela cria uma experiência praticamente insensível na limpeza com anestesia. Essa falta de sensibilidade contribui para uma consulta mais tranquila e menos intimidadora.

O paciente pode até ser sedado para fazer a limpeza com anestesia ! (em casos de odontofobia extrema ou muita sensibilidade)

  • Facilitação do Diálogo com o Dentista: O medo do dentista muitas vezes está relacionado à falta de controle e ao desconhecido. A anestesia proporciona uma oportunidade para que o paciente mantenha um diálogo aberto e constante com o profissional de odontologia. Ao se sentir mais confortável e relaxado devido à ausência de dor, o paciente pode expressar suas preocupações, fazer perguntas e entender melhor o que está acontecendo durante o procedimento. Esse diálogo aberto pode contribuir para a construção de confiança e para a redução do medo ao longo do tempo na limpeza com anestesia.
  • Foco na Prevenção e Bem-Estar: A utilização da anestesia no contexto odontológico é comumente associada a procedimentos mais invasivos, como extrações ou tratamentos de canal. No entanto, ela também pode ser aplicada em procedimentos preventivos, como limpezas dentárias. Ao perceber que é possível realizar até mesmo procedimentos rotineiros sem dor, os pacientes podem ser incentivados a buscar tratamentos preventivos e regulares, contribuindo para a manutenção da saúde bucal a longo prazo.
  • Criação de Experiências Positivas: O uso da anestesia não só reduz a dor física, mas também ajuda a criar experiências positivas para os pacientes. Ao associar as visitas ao dentista a momentos menos traumáticos e mais confortáveis, gradualmente, o medo pode ser substituído por uma percepção mais positiva dos cuidados odontológicos. Isso é especialmente benéfico para aqueles que têm histórico de experiências negativas no passado, pois a anestesia pode desempenhar um papel crucial na quebra desse ciclo de medo e ansiedade.

Em resumo, o uso da anestesia no contexto odontológico não apenas oferece alívio da dor, mas também aborda os aspectos emocionais relacionados ao medo do dentista. Essa abordagem pode ser um elemento-chave na construção de uma relação mais saudável entre paciente e profissional de odontologia, incentivando a continuidade dos cuidados bucais e promovendo a saúde geral da boca.

Conheça a ImplArt Odontologia

A equipe da ImplArt é formada pelas diferentes áreas da odontologia que sobretudo deixa seu atendimento e tratamento completo e mais rápido.

Além disso, possui uma sala de radiologia digital em que você realiza seus exames sem precisar sair da clínica.

A ImplArt realiza atendimento em Day Clinic para quem tem pouco tempo ou tem medo de dentista. Saiba mais clicando aqui.

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

(11) 3262-4750

contato@implart.com.br

Fale Conosco

WhatsApp: (11) 99598-1866

Skype: clinica_implart

Facebook: ImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter: @implart

Instagram: ClinicaImplart

Tratamentos odontológicos clínicos sob sedação

Há quem pense que a sedação em tratamentos odontológicos só é utilizada em cirurgias ou procedimentos mais complexos, mas ela também pode ser administrada em tratamentos clínicos. Essa técnica surgiu com o intuito de oferecer tranquilidade às pessoas que sentem pânico só de pensar em sentar na cadeira do consultório odontológico.

A sedação é um grande recurso para quem tem medo de dentista

O medo de dentista é uma situação real, chamada de Odontofobia, ou seja, medo de dentista. As sensações são variadas e envolvem transpiração, ansiedade, taquicardia, tontura, náusea e às vezes desmaio. O medo de dentista faz com que algumas pessoas evitem ir ao consultório odontológico com regularidade e acabam por adquirir problemas que comprometem a saúde bucal sem a prevenção adequada, principalmente cáries, gengivite e periodontite.

A odontofobia pode ser minimizada através de sessões de psicoterapia, hipnose e sedação com inalação de gás óxido nitroso* ou medicamento endovenoso, por exemplo. Cada uma delas tem suas características, mas tem suas desvantagens.

Resultados com a psicoterapia eventualmente podem ser demorados. A hipnose com essa finalidade não é tão acessível assim. A inalação do óxido nitroso causa uma sedação leve e portanto pode não ser tão eficiente em cirurgias odontológicas, apenas em alguns procedimentos clínicos.

Saiba mais sobre medo de dentista.

Assim, a sedação endovenosa acaba sendo a mais vantajosa por ser rápida e deixar o paciente em estado de sonolência profunda durante todo o procedimento (que pode durar horas). A sedação endovenosa só pode ser feita por médico anestesista.

Ela diminui o nível de consciência do paciente, mas não é um tipo de anestesia geral, porque não tira a capacidade do paciente respirar sozinho e de responder a estímulos físicos e verbais. Ainda assim, é recomendado que no dia do tratamento o paciente esteja acompanhado. 

Tratamentos odontológicos clínicos sobre sedação: 

De um modo geral, a sedação pode ser administrada em qualquer pessoa em boas condições de saúde e que gostaria de realizar seu tratamento com rapidez, sem o vivenciamento dos possíveis desconfortos.

*A Clínica ImplArt realiza apenas a sedação endovenosa e não utiliza o óxido nitroso.

Conclusão

No entanto, é importante ressaltar que a sedação endovenosa só deve ser realizada por um médico anestesista devidamente qualificado. Durante o procedimento, o paciente estará em um estado de menor consciência, mas ainda capaz de respirar e responder a estímulos. É recomendado que o paciente esteja acompanhado durante o tratamento, garantindo assim sua segurança e bem-estar. Na Clínica ImplArt, oferecemos sedação endovenosa para tratamentos odontológicos clínicos, visando proporcionar rapidez e conforto.

Conheça a Clínica ImplArt:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código