Skip to main content

Tag: tártaro

Fístula dental: o que é essa bolinha na gengiva com pús?

Bolinha amarela na gengiva, bolha na gengiva ou bolinha vermelha na gengiva são os principais sintomas de fístula dental. Trata-se de uma reação do organismo por causa de alguma infecção no dente.

A pústula pode ser acompanhada de dor, gosto ruim na boca ou cheiro forte. Ela pode indicar a necessidade de realização de um tratamento de canal. E quando recomendado, deve ser realizado com brevidade para amenizar os sintomas e combater a infecção. Dessa forma, este atendimento deverá ser realizado para evitar perdas dentárias, e consequente necessidade de realização de implante dentario.

O que é uma bolinha amarela na gengiva?

A fístula dental é caracterizada pelo surgimento de uma ou mais bolinhas na gengiva, na maioria das vezes de cor amarelada, por reação à uma infecção na região supra gengival. A cor amarelada é, portanto, sinal de acumulo de pus.

Essa condição é comum nos casos de cárie profunda, infecção dos canais, perfuração ou fratura da raiz dentária, periimplantite (infecção em torno de um implante dentário), entre outros motivos.

As lesões são facilmente identificadas pela pessoa em casa e também no consultório. Em geral elas não causam dor, mas é preciso que um dentista avalie para investigar o que está causando esta fístula e tratar o dente e a gengiva e evitar problemas mais sérios, como a perda do dente.

fistula dental 50kb
Bolinhas amarelas na gengiva são sintomas de fístula dental.

Para ajudar no diagnóstico, além de um exame clínico, o dentista precisa realizar uma radiografia do dente para avaliar sua saúde e integridade, assim como avaliar a extensão da infecção.

E uma bolha na gengiva o que pode ser ?

Uma bolha na gengiva, frequentemente referida como abscesso gengival ou periodontal, é uma condição que pode sinalizar uma infecção bacteriana na região da boca. Essa bolha pode ser o resultado de uma variedade de fatores, incluindo a progressão de uma doença gengival não tratada, uma infecção resultante de uma cárie profunda que alcança a raiz do dente, ou um trauma que afeta a gengiva.

Quando as bactérias se infiltram nas profundezas da gengiva ou da estrutura do dente, elas podem causar a acumulação de pus, formando assim uma bolha dolorosa e inchada. Esta condição não apenas causa desconforto e dor ao paciente, mas também pode levar a complicações mais graves se não for tratada adequadamente, como a propagação da infecção para outras partes da boca ou até mesmo para o corpo.

Qual o tratamento para a bolha na gengiva?

O tratamento para uma bolha na gengiva geralmente envolve a drenagem do abscesso para eliminar o pus e a infecção, seguido de uma limpeza profunda da área afetada. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de antibióticos para erradicar completamente a infecção. É crucial procurar atendimento odontológico imediato em nossa clínica ao notar qualquer formação de bolha na gengiva para evitar complicações e promover uma recuperação rápida e eficaz.

Fístula dental tratamento

O tratamento da fístula dental vai depender do motivo que está levando a isso. O tratamento pode ir desde a prescrição de antibiótico para fístula na gengiva até a extração do dente. Muitas pessoas até perguntam se para fístula dental há tratamento caseiro, por exemplo, como drenar uma fístula na gengiva.

É muito importante buscar atendimento profissional de um dentista, pois a tentativa de solucionar o problema em casa não trata a doença, e além disso pode piorar a situação.

Na maioria das vezes a fístula aparece como um acumulo de pus na região supragengival, e a infecção chega até esta região por uma abertura do dente causada por cárie (buraco no dente).

Em casos moderados de cárie, uma restauração pode ser indicada com o principal intuito de fechar a fissura no dente e impedir a entrada de bactérias. O dentista também pode realizar a correta drenagem do pus.

A fratura dental pode indicar a realização de um implante dentário de urgência. O pus (fístula) tem que ser eliminado imediatamente.

Já nos casos de cárie profunda, há uma deterioração mais significativa do esmalte e dentina que permite a entrada de bactérias nos canais e polpa dentária.

Para este caso o tratamento indicado quase sempre é o tratamento de canal, que basicamente consiste na retirada da polpa infectada, limpeza e obturação dos canais, seguido pelo fechamento do dente com a instalação de uma coroa.

Quando a extração do dente é inevitável, o melhor tratamento então é a sua reposição deste dente por um implante dentário e coroa fixa.

Em todos os casos, com a limpeza e remoção dos tecidos infectados, a fístula deve desaparecer em poucos dias.

Fístula dental pús
Fístulas na gengiva com saída de pus são um sinal de que há problemas sérios no osso, ou na raiz do dente.

Como evitar? Fístula dental e perigoso?

Manter bons hábitos de higiene bucal, praticando a escovação dos dentes após as refeições, uso de fio dental para retirar alimentos entre os dentes. Usar enxaguante bucal e realizar consultas regulares ao dentista são fundamentais para evitar as doenças odontológicas que fazem surgir uma fístula.

Ele pode indicar uma limpeza profissional a cada 6 meses para eliminar acumulo de placa e tártaro nos dentes, pois esses são os principais focos de proliferação bacteriana no meio bucal.

A causa da fístula precisa ser tratada, não só pela manutenção da saúde bucal, como também da saúde em geral. Uma infecção nessa região pode deteriorar estruturas importantes do dente. Além disso, qualquer foco infeccioso precisa ser tratado para evitar que bactérias entrem na corrente sanguínea.

A presença de fístula, drenagem de pús ou infecção nos dentes pode levar à perda óssea dentária, retração gengival e por consequência complicar a colocação e implantes dentários no futuro, dependendo da sua extensão.

Fístula dental infantil

A causa mais comum da fístula dental em crianças é o trauma nesta região devido a algum acidente doméstico, durante uma brincadeira, uma queda, etc.

A fístula surge porque houve um traumatismo e que há infecção no local e áreas próximas, como por exemplo gengivas e mucosa. Neste caso é levar a criança ao consultório odontológico para receber o tratamento mais adequado.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Tratamento para bolsa periodontal

Bolsa periodontal é um dos sintomas da periodontite, uma doença inflamatória e infecciosa de origem bacteriana que afeta não apenas a gengiva, como também estruturas de suporte dos dentes, como o osso, cemento e ligamento.

Essa condição se inicia pelo acúmulo de placa e biofilme na superfície dentária, principalmente na proximidade da gengiva. A ação bacteriana libera toxinas e dessa forma irrita e causa inflamação da gengiva (gengivite).

Quando ocorre a doença e bolsa periodontal?

O surgimento e o avanço da doença periodontal se dão com mais frequência em pessoas diabéticas, fumantes, com algum tipo de deficiência imunológica bem como com predisposição genética. A bolsa periodontal é quando a gengiva fica muito inflamada e se torna frouxa, ou seja, ela perde a aderência a superfície dentária.

Dessa maneira cria um espaço para acúmulo de tártaro na superfície da raiz, levando a atividade bacteriana também para as estruturas de suporte dos dentes. A inflamação crônica causada pelas bactérias destrói lentamente as estruturas de suporte dos dentes, que então podem ficar moles ou até cair.

Bolsa periodontal 3
Fases da doença periodontal

Leia mais: Quem tem periodontite pode fazer implante dentário?

Como é o diagnóstico da doença periodontal?

O diagnóstico da doença periodontal é feito através de um exame clínico da gengiva e tecidos adjacentes. O dentista introduz cuidadosamente uma sonda para verificar a profundidade da bolsa periodontal. Quanto maior a profundidade, maior a perda óssea.

Como é feito o tratamento para a doença periodontal?

O tratamento para doença periodontal depende do grau de comprometimento. A primeira conduta é paralisar a ação bacteriana sobre a gengiva através da remoção de toda placa e tártaro aderido na superfície dentária e na raiz.

Leia mais: Segunda opinião odontológica

Este procedimento é capaz de reduzir a inflamação da gengiva, que normalmente retorna a posição adequada. Já em casos avançados, pode ser necessária a realização de uma cirurgia para remover focos infecciosos no osso e cirurgia de correção da gengiva. O tratamento para a doença periodontal tem que ser feito o mais rápido possível como em nossa modalidade Day Clinic.

Bolsa periodontal tem cura?

A doença periodontal não tem cura, mas é controlável. Por motivo a pessoa que passou pelo tratamento da periodontite deve retornar ao dentista com frequência (a ser determinada pelo profissional) a fim de controlar e evitar a atividade da doença.

Outro fator importante para o paciente periodontal é diminuir o risco de doenças cardíacas, que algumas vezes podem ocorrer.

Venha conhecer nossas instalações focadas em Odontologia tecnológica e digital ! Fomos eleitos a melhor clínica odontológica do Brasil, segundo o GCR.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Reabilitação oral com cuidados estéticos traz melhores resultados

A reabilitação oral com cuidados estéticos tem o objetivo de devolver a função (mastigação e fala), a saúde (controle de focos infecciosos). Também a estética (deixar o sorriso harmônico, bonito e completo) em pessoas que estão com grave comprometimento oral.

Os principais problemas que levam à necessidade de um tratamento de reabilitação oral é a ausência dentária. Ausência dentária pelos diferentes motivos (doença periodontal, acidente, fratura, agenesia dentária, câncer bucal).

Mobilidade dentária (o dente fica móvel pela perda de suporte pela doença periodontal). Doenças periodontais ativas (infecções, placa bacteriana, tártaro, cáries, etc).

Problemas nos dentes podem gerar problemas de saúde – a reabilitação oral pode ajudar

São os problemas que prejudicam a mastigação, a fala, a estética bem como a saúde de uma forma geral. A pessoa com dificuldade para mastigar deixa de ingerir nutrientes fundamentais e não prepara o alimento para a digestão.

Como sabemos, a ausência dentária e outros problemas nos dentes podem afetar seriamente a autoestima e o lado psicológico de uma pessoa. É normal e aceitável que ela crie expectativas em relação ao tratamento bem como ao resultado final.

Portanto, o trabalho de reabilitação oral só é considerado bem feito quando a recuperação funcional não deixa de lado o resultado estético. Ele é importante para que o paciente se sinta completo, goste dos formatos dos dentes, goste da cor dos dentes, e tenha uma vida normal, e enfim possa voltar a sorrir.

Reconstruções e reabilitações dentárias grandes

Frequentemente para fazer um tratamento oral completo, são empregados tratamentos como:

Equipe de dentistas multidisciplinar

A reabilitação oral normalmente envolve o trabalho conjunto de diferentes áreas da odontologia para que alcance o resultado mais próximo possível do excelente.

  • A implantodontia e a protética, para reposição de elementos perdidos.
  • A endodontia para tratamento de canal.
  • A ortodontia para alinhamento dentário e harmonização funcional das arcadas.
  • A periodontia para a eliminação e controle de infecções, e é claro, a dentística, responsável pelas restaurações e estética dental.
  • A reabilitação oral com cuidados estéticos certamente traz melhores resultados.
  • Odontologia digital com moldagens sem massa, usando scanners dentais.

Um sorriso estético é aquele que está em harmonia com a face e a personalidade. Hoje em dia, por exemplo, as próteses dentárias feitas em nosso laboratório de prótese, e utilizadas para reposição de dentes perdidos imitam até mesmo os pequenos detalhes dos dentes naturais, como pequenas irregularidades na superfície e o degradê de tons.

O paciente tem liberdade de escolher, com a ajuda do dentista, o formato, a cor e a textura de dentes bem como gengivas artificiais. Além de saudável, um sorriso completo e harmonioso sem dúvida motiva e deixa a pessoa mais feliz e confiante.

Não é justo levar uma vida condenada ao sofrimento e a vergonha pela falta de dentes ou então por dentes doentes. A reabilitação é certamente uma solução possível.

Em caso de dúvidas sobre o preço ou condutas clínicas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Por que o enxerto gengival é considerado difícil?

O enxerto gengival é uma técnica utilizada para solucionar diferentes necessidades odontológicas, basicamente para reconstruir o tecido gengival perdido ou deformado em consequência de algum trauma ou doença periodontal, ou pela retração gengival causada pela força excessiva na escovação. 

Qual a importância da gengiva para a saúde e estética?

A gengiva tem a função de recobrir e proteger a raiz do dente, além de dar um aspecto harmonioso ao sorriso. Portanto quando ela é afetada, existe um risco para a saúde e para estética do sorriso. 

A perda ou a retração gengival deixa a raiz exposta e o paciente fica com os dentes sensíveis e portanto mais suscetíveis às outras doenças periodontais, como cáries, placa bacteriana e tártaro. Em estágios mais avançados, essas doenças também podem acometer o osso de suporte dos dentes. A técnica também é bastante indicada nas cirurgias de implantes dentários.

Quando o paciente procura o consultório para substituir dentes perdidos por implantes, seja por trauma ou pela doença periodontal avançada, normalmente o tecido ósseo e gengival já está deteriorado. Portanto, necessitando de reconstrução da espessura e do volume ósseo e gengival. Existem três maneiras de fazer o enxerto de tecido gengival e cada um deles atende diferentes necessidades:

Enxerto de tecido conjuntivo

Indicado para aumentar o volume gengival e recobrir a raiz (ou implante). O Tecido é retirado da mucosa do palato (céu da boca).

Enxerto gengival livre

Mais fino, é indicado para recobrir a raiz, sem necessidade de repor volume. O tecido também é retirado da mucosa do palato, porém de uma forma mais superficial.

Enxerto pediculado

Indicado para recobrir a raiz com pequeno defeito, porque o tecido é provido da gengiva do dente ao lado. O enxerto bem realizado tenta imitar ao máximo as características naturais da gengiva, como textura, formato, volume e coloração. No entanto essa é considerada uma técnica difícil na prática odontológica. Existem diversas dificuldades que podem ocorrer durante e após o tratamento, como o escurecimento do tecido transplantado, a visibilidade entre a borda do enxerto e o restante da gengiva (aspecto de remendo), sobre volume ou infecção e necrose do enxerto.

Saiba mais sobre enxerto ósseo

enxertos gengivais são mais estéticos e enxertos ósseos podem ter a função estética e estrutural para implantes dentários. O enxerto gengival na parte anterior (parte mais visível da arcada), principalmente quando também existe perda óssea, gera ainda mais preocupações, porque se sobrar alguma característica inestética, o paciente tende a ficar mais frustrado. Essa técnica exige bastante paciência tanto do paciente, como do cirurgião dentista. Em muitos casos são necessárias mais de uma intervenção cirúrgica para tentar deixar o enxerto mais próximo do esperado. Os cuidados pós-cirúrgicos também são importantíssimos para o sucesso do enxerto gengival, principalmente para evitar sangramentos, inchaços e infecções. Existe uma alternativa ao enxerto gengival que pode ser aplicada em alguns casos, é a instalação de prótese com camada de gengiva artificial que reproduz a gengiva natural. Você pode conhecer melhor esta técnica clicando aqui.

Conheça a Clínica ImplArt

A Clínica ImplArt possui completa equipe odontológica e estrutura tecnológica avançada que certamente deixam seu tratamento mais rápido e confortável.

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Certificado Médico Aeronáutico para pilotos e comissários

O Certificado Médico Aeronáutico (CMA) é uma forma de assegurar que pilotos de aviões e helicópteros e comissários de voo estão em condições de saúde física e mental para exercer a profissão. Para obtenção ou revalidação desse certificado, esses profissionais devem se submeter a uma série de exames periciais que demonstrem essas condições.

Na ImplArt você cuida da saúde bucal e se prepara para o Certificado Médico Aeronáutico para pilotos e comissários com tranquilidade

Parece bobagem, mas problemas odontológicos, como cáries, podem reprovar um candidato que visa obter ou revalidar o certificado nos exames de 1ª e 2 ª classes. A presença de tártaro, por exemplo, pode resultar em uma anotação de pendência para que o candidato procure tratamento e resolução do problema até o exame seguinte.

A não resolução deste problema também pode resultar em reprovação. Portanto os exames odontológicos para pilotos de aviões e helicópteros são essenciais. De uma forma geral, essas são as condições que merecem atenção do candidato com relação à saúde, o funcionamento bem como a estética oral: 

  • Ausências dentárias ou uso de próteses;
  • Alterações nos dentes, gengivas, mucosas, língua e palato;
  • Alterações estéticas (restaurações inadequadas, modificações acentuadas de coloração);
  • Cáries;
  • Afecções dentárias periodontais que comprometam a mastigação, a estética, ou a fala;
  • Problemas de oclusão dentária que comprometam as funções mastigatórias, estéticas e/ou da fala.

Fonte: Ministério da Defesa – Comando da Aeronáutica – ICA 160-6/2012 (texto adaptado).

Se você está se preparando para obter ou revalidar o CMA e quer passar pela inspeção com mais tranquilidade, é recomendado que você faça uma avaliação odontológica completa para dessa forma evitar constrangimentos e contratempos. Mesmo que você ache que está tudo bem, o olhar clínico do profissional de odontologia pode identificar problemas em estagio inicial a tempo de soluciona-los ou estaciona-los.

Conheça a Clínica ImplArt e sua equipe multiespecialista. Aqui você encontra:

Então entre em contato conosco:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

5 problemas graves causados pelas ausências dentárias

Você sabia que ausências dentárias podem gerar um desequilíbrio na boca bem como problemas funcionais que vão além do comprometimento estético? Dessa maneira, os dentes podem ficar desalinhados e a principal explicação é bem simples: a gravidade. A falta de dentes pode ocorrer por motivos naturais como a agenesia congênita, por motivos traumáticos (fratura do dente e raiz), por uma infecção gengival e periodontal, ou por uma cárie muito extensa.

1 – Ausências dentárias geram problemas no osso do maxilar

Quando há a perda de um elemento dentário sem sua substituição imediata, em resumo inicia-se um processo natural de perda óssea no local.

A perda óssea no local da ausência dentária é uma das consequências da falta de dentes. Isso ocorre quando não há substituição imediata do elemento dentário perdido. A ausência do dente leva à reabsorção óssea no maxilar, o que pode gerar problemas futuros. Portanto, é importante buscar soluções como implantes dentários para evitar a perda óssea e manter a saúde bucal.

atrofia ossea apos perda dentaria 50kb
Exemplo de como ocorre a atrofia óssea a perda de um dente sem reposição imediata com implante dentário.
comparacao espessura ossea perda ossea dentaria 50kb
Imagens de Tomografia Computadorizada: acima a arcada dentária com dentes e abaixo com falta de dentes. Observe a redução da espessura óssea

2 – Pelas ausências dentárias os dentes restantes podem entortar ou movimentar

Isso pode fazer com que os dentes vizinhos percam parte da sustentação e comecem a inclinar. O processo ocorre como um efeito dominó, e ao longo dos anos, todos os dentes remanescentes podem ficar tortos por consequência das ausências dentárias.

Ou também há o fenômeno de extrusão dentária, que é quando ocorre uma movimentação vertical dos dentes pela ausência dos dentes antagonistas. A falta de dentes inferiores fez com que os dentes superiores saiam parcialmente do alvéolo e desçam, expondo parte das raízes dentárias.

Dessa forma, é essencial buscar tratamentos adequados para as ausências dentárias, como os implantes dentários, para evitar complicações futuras. Estes procedimentos são capazes de prevenir a perda óssea e manter a saúde bucal em equilíbrio.

ausências dentárias
O fenômeno de extrusão dentária ocorre quando há ausência dos dentes antagonistas. A imagem mostra que a falta de dentes inferiores fez com que os dentes superiores descessem, expondo parte das raízes dentárias.

3 – Quando faltam dentes podem haver infecções gengivais

Dentes desalinhados, além de inestéticos, podem dificultar a adequada higienização oral e por consequência desencadear o surgimento de doenças periodontais. Por exemplo o acúmulo de placa bacteriana e tártaro, cárie, gengivite e problemas de canal.

Esses procedimentos odontológicos são essenciais para manter a saúde bucal em equilíbrio e prevenir a perda óssea. É importante destacar que a falta de dentes pode levar a infecções gengivais. Além disso, dentes desalinhados podem dificultar a higienização oral adequada, o que pode resultar no surgimento de doenças periodontais, como placa bacteriana, tártaro, cáries, gengivite e problemas de canal.

Dentes desalinhados podem dificultar a higienização oral e causar problemas como placa bacteriana, tártaro, cáries, gengivite e problemas de canal. A falta de dentes pode levar a infecções gengivais e contribuir para a perda óssea. É importante realizar procedimentos odontológicos para manter a saúde bucal em equilíbrio e prevenir essas complicações.

4 – A diminuição do número de dentes causa problemas de mordida – oclusão

A perda de mais elementos dentários em longo prazo pode prejudicar a oclusão da arcada, além disso atrapalhar a correta mastigação.

A oclusão dentária é o termo usado para descrever a maneira como os dentes superiores e inferiores se alinham quando movemos a mandíbula. Quando a mandíbula está fechada e os dentes superiores e inferiores se encaixam perfeitamente, isso é conhecido como oclusão normal. Qualquer desvio desse alinhamento ideal é considerado uma má oclusão.

Quando há perda de dentes, pode ocorrer uma má oclusão. Isso acontece porque os dentes restantes podem tentar compensar o espaço vazio, esforçando-se para mastigar e tentando preencher os espaços vazios. Isso pode levar a uma série de problemas de saúde bucal.

Além disso, a eficiencia da mastigação vai ficando comprometida quanto mais dentes estiverem ausentes na boca.

Isso pode levar a uma variedade de complicações em série, tais como:

  • Desgaste dentário: Os dentes podem apresentar uma superfície irregular no topo, ou as vezes muito cortante ou lisa.
  • Dificuldades para morder ou mastigar: Pode ocorrer desconforto ao tentar morder ou mastigar alimentos.
  • Cáries frequentes: A má oclusão pode resultar em um aumento na incidência de problemas bucais, como cáries.
  • Dores de cabeça, dor e zumbido nos ouvidos: Estes sintomas podem ser uma consequência da má oclusão.
  • Problemas na articulação da mandíbula: Dores na articulação temporomandibular podem ser causadas pela má oclusão.
  • Problemas de postura: Em alguns casos, a má oclusão dentária pode contribuir para a má postura e desvios na coluna.

Saiba mais sobre implante unitário.

5 – Problemas estéticos por ausências dentárias

Com o espaço deixado pelo dente faltante, haverá naturalmente um problema estético. Algumas pessoas somente se preocupam quando falta um dente visível, porém mesmo os dentes que não aparecem inicialmente geram consequências estéticas nos demais.

Por isso é muito importante que na ocasião de ausências dentárias e perda de um ou mais dentes (ausência dentária), por qualquer maneira que ela tenha ocorrido, seja tomada a providência adequada o quanto antes.

Conclusão

A indicação, quase sempre, é a reposição imediata do elemento dentário com o reimplante do próprio dente (quando possível) ou então com uma prótese dentária, que pode ser fixa ou móvel.

Porém algumas vezes é necessário fazer um tratamento com aparelho dentário fixo previamente para preparar a boca antes de fazer a implantação de um dente. Nesses casos, em nossa clínica dental especializada há uma integração entre a ortodontia e a implantodontia.

Nesses casos, é importante buscar um tratamento com aparelho dentário fixo para preparar a boca antes da implantação do dente. Na nossa clínica dental especializada, há uma integração entre a ortodontia e a implantodontia. Não deixe de substituir o dente natural, pois há consequências que avançam lentamente se a falha permanecer.

Clinica ImplArt

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código