Skip to main content

Tag: tratamento de canal

Como saber se o dente precisa de tratamento de canal?

Ao notar mudança uniforme de tonalidade de um dente, sentir dor de dente ou ter sensibilidade com alimentos quentes ou gelados, procure o dentista prontamente, pois este fatores podem indicar que o dente necessita de tratamento de canal.

O tratamento de canal visa salvar um dente comprometido e evitar sua extração e implante dentario. Por isso, após sua recomendação, o ideal é que seja realizado o quanto antes.

Mas caso haja o comprometimento dental, e necessidade de extração e implantes dentarios, fique tranquilo, o tratamento com implantes atualmente é simples e na maioria dos casos rápido. Muitas vezes a cirurgia de extração e implante dentário pode ser realizada no mesmo dia.

Muitas vezes, o tratamento de canal é a única forma de salvar um dente

Os dentes são formados por tecidos duros e moles, ou seja, os dentes saudáveis são considerados tecidos vivos.

Entretanto, quando os nervos da polpa do dente (parte interna do dente), são danificados, quase sempre por lesão ou cárie, eles podem parar de fornecer sangue ao dente.

A falta de irrigação sanguínea e infecção profunda podem causar a morte do nervo e da polpa dentária, fazendo com que o dente se torne não vital necessitando de um tratamento de canal ou até mesmo de uma extração.

Saiba como identificar um dente morto e o que deve ser feito para não perder o dente.

tratamento de canal 49kb

Quais são os sinais de um dente morto?

Um dente morto é um dente que por algum motivo não está mais recebendo um novo suprimento de sangue.

A alteração da cor pode ser um dos primeiros sinais de um dente doente, quase sempre acompanhando também de dor nos dentes e gengiva.

Dentes saudáveis geralmente possuem um tom de branco, embora a cor possa variar dependendo da dieta e higiene bucal.

A mudança de cor para um tom amarelo, marrom claro, cinza ou até preto em um único dente pode indicar que ele está doente ou até mesmo morrendo.

Essa mudança de cor é uniforme, ou seja, ocorre em todo o dente e faz com que ele fique diferente de todos os outros dentes. A descoloração aumentará com o tempo, à medida que o dente decai e o nervo morre. Os outros sintomas que indicam a morte da polpa dentária são:

O que causa a morte da polpa?

Cárie profunda, lesão e trauma são as principais razões que levam a morte da polpa dentária.

O tempo que leva para o dente chegar a esse ponto varia de acordo com a causa. Se ocorrer por trauma ou acidente, o dente pode morrer rapidamente ou em questão de dias. Se for por cárie, pode ocorrer lentamente dentro de meses ou até anos.

Por isso é importante tratar a cárie ainda no começo, para que a infecção não atinja os tecidos internos do dente – dentina e polpa dentária.

carie tratamento canal 50kb

As cáries começam no esmalte, que é a camada protetora externa do dente. A falta de higiene bucal adequada e dietas ricas em açucares proliferam bactérias que liberam toxinas que causam desmineralização do esmalte dentário. É importante que se mantenha uma dieta rica em alimentos que fazem bem para os dentes.

A cárie degrada lentamente o esmalte e, sem o devido tratamento, alcança a polpa. Isso faz com que a polpa seja infectada por bactérias, o que corta o suprimento de sangue e, eventualmente, causa a sua morte. É comum sentir dor intensa assim que a cárie atingir a polpa.

Ao notar mudança de cor em um dente, dor de dente, sensibilidade, gengiva inchada ou vermelha, mancha branca e opaca no dente, buraco no dente, agende uma consulta com dentista. A cárie profunda é facilmente diagnosticada por meio de uma radiografia.

avanco carie perda dente implante 50kb

Como saber se o dente precisa de canal?

Ao diagnosticar uma cárie profunda com infecção da polpa dentária, ou polpa dentária doente por causa de trauma, na maioria dos casos o primeiro procedimento indicado é o tratamento de canal.

Essa é a medida mais eficiente para tentar manter o dente e não o extrair se o dentista avaliar que é possível manter esse dente.

O procedimento consiste na abertura do dente, remoção da polpa doente e retirada de todos os tecidos comprometidos.

Após a limpeza, os canais são preenchidos com material de obturação, e o dente fechado com resina composta da mesma cor dos dentes, ou até mesmo com restaurações de porcelana computadorizada, ou nos casos de grande destruição do dente será necessário instalar uma coroa de porcelana livre de metais para reconstruir o formato do dente.

Leia: Após o tratamento de canal, é melhor fazer uma restauração ou instalar uma coroa?

Leia: É possível extrair o dente e colocar implante no mesmo dia?

Como fica o dente após o tratamento de canal?

O dente com tratamento de canal foi mantido na boca, porém nunca será como um dente saudável. Ele pode ser mais frágil devido ao desgaste para retirada do tecido cariado.

Além disso, ele perde a hidratação natural da irrigação sanguínea que havia antes.

Por esse motivo as coroas geralmente são recomendadas para os dentes posteriores, pois são eles os mais exigidos para as funções mastigatórias.

Com a remoção do nervo, a pessoa geralmente não vai sentir incomodo neste dente. Porém, é importante seguir as recomendações do dentista para logo após a realização do procedimento a fim de evitar dor e desconforto, até que se complete a recuperação.

Após o canal é feita uma restauração ou núcleo e coroa?

Para os dentes do fundo da boca, quase sempre será necessário um núcleo intrarradicular, que exerce dessa forma, a função de reforço. Logo na sequência é elaborada uma coroa de porcelana ou zirconia, preferencialmente. Atualmente sabemos, a partir de estudos científicos dos tipos de coroas, que a Zirconia dental é o material de mais alta resistência para elaboração de coroas. Dessa forma, quando falamos em dentes posteriores, que exercem função intensa na mastigação, a coroa de zircônia pura é recomendada.

Nossa conduta clínica, ao realizar o tratamento de canal de um dente do fundo da boca, é evitar a resina simples para fechamento do canal, haja vista que, apesar de inicialmente parecer bonita, não possui a mesma resistência que uma coroa dental, e pode fraturar em pouco tempo.

Curiosidade: O especialista em tratamento de canal é o endodontista ( às vezes confundido por endodentista, ou canalista).

Tratamento de canal ou extração

Em casos de grande trauma ou destruição avançada das estruturas do dente por cárie, é possível que somente o tratamento de canal não seja suficiente para manter o dente.

Neste caso, será indicada a extração do dente. Mas isso não significa que a pessoa ficará sem dente, pois na maioria dos casos é possível colocar implante dentário e uma coroa fixa logo após a extração, desde que não haja muita infecção. Após a cicatrização do implante é realizada a coroa dentaria.

Como prevenir a morte da polpa dentária?

Praticar boa higiene oral, escovando os dentes 3 vezes ao dia e usando fio dental regularmente.

Consultar o dentista a cada 6 meses, e se necessário realizar uma limpeza profissional para evitar acumulo de placa e tártaro

A consulta regular também é importante para identificar os primeiros sinais da cárie que passam despercebidos para a maioria das pessoas

Manter uma dieta saudável, evitando alimentos ricos em açúcar. Também ingerir bastante água para manter a saliva adequada

Praticantes de esportes que elevam o risco de fraturas na região oral devem usar protetores bucais

Conclusão – Agende sua consulta na ImplArt Odontologia

Consulte nosso endodontista, caso note mudança de cor no dente, ou tenha dor e sensibilidade nos dentes. O tratamento precoce ajuda a prevenir complicações. Quando não tratada, a infecção de um dente pode afetar os outros dentes e as estruturas circundantes. A falta de cuidados bucais pode levar a perdas dentarias e implantes dentarios, por isso a importância de visitar regularmente o dentista. Caso tenha a indicação de implantes, consulta um implantodontista para que você tenha a melhor orientação para realização de seu implante dentário.

Portanto, ao detectar sinais de problemas dentários como mudança de cor, dor ou sensibilidade, é importante buscar atendimento odontológico imediatamente para realizar o tratamento de canal. Esse procedimento tem como objetivo preservar o dente comprometido e evitar a necessidade de extração e implante dentário. Sendo assim, é recomendado que o tratamento seja realizado o mais rápido possível após a indicação do dentista.

Estamos à disposição para atender você e orienta-lo em todas as etapas de seu tratamento dentário. Somos uma clinica dentaria que oferece tratamentos com alta tecnologia e conhecimento, sempre pensando em oferecer as melhores alternativas aos nossos pacientes.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Retratamento de canal: o que é e para que serve

tratamento de canal (tratamento endodôntico) é um dos procedimentos mais importantes para preservação de um dente natural comprometido como alternativa à sua extração.

Retratamento de canal: o que é e para que serve

Resumidamente, é um procedimento em se retira a polpa dentária doente ( retira o nervo do dente) em decorrência de cárie avançada ou trauma, preservando a estrutura dental restante.

Esse dente tratado permanecerá na boca e servirá de apoio para uma prótese dentária nova.

Entretanto, em algum momento pode ser necessário RE-FAZER fazer o tratamento de canal, daí vem o nome Retratamento de canal.

Já tratei o canal e agora tenho que tratar de novo?

Sim, vamos explicar a seguir porque algumas vezes você precisará tratar o canal do dente novamente.

estruturas anatomicas do dente natural: coroa, raiz, canais, osso, gengiva
Estruturas anatômicas do dente natural: coroa, raiz, canais, osso, gengiva

Mas porque um canal dá errado?

Existem diferentes situações que levam à necessidade de um retratamento de canal (retratar o nervo).

Em primeiro lugar, infelizmente o tratamento endodôntico inicial pode não responder da melhor forma. De fato nenhum tratamento médico tem 100% de eficácia, e isto também vale para os tratamentos de canais.

O que é retratar o canal do dente ?

O tratamento de canal e o re-tratamento de canal são procedimentos odontológicos destinados a tratar problemas na polpa do dente, mas são aplicados em contextos diferentes. O tratamento de canal é realizado quando a polpa dentária, que contém nervos e vasos sanguíneos, está infectada ou inflamada devido a cáries, traumas ou lesões. Esse procedimento envolve a remoção da polpa infectada, a limpeza e desinfecção do canal radicular, e o preenchimento e selamento do espaço para prevenir futuras infecções. O objetivo é salvar o dente, aliviar a dor e restaurar a sua função.

Por outro lado, retratar o canal é necessário quando um tratamento de canal anterior falha ou quando o dente tratado desenvolve novas infecções. Isso pode ocorrer por vários motivos, como a complexidade anatômica do dente que não foi completamente tratada, uma obturação ou coroa que falhou em proteger o dente de novas infecções, ou a presença de canais radiculares adicionais não detectados no tratamento inicial.

Retratar o canal, envolve a remoção do material de preenchimento anterior, a re-limpeza dos canais para remover a nova infecção ou inflamação, e o re-preenchimento e selamento do dente. O re-tratamento de canal é um procedimento mais complexo e pode exigir mais tempo e habilidade do que o tratamento inicial, devido à presença de obstáculos como materiais de obturação endurecidos e alterações na estrutura do dente.

Em resumo, enquanto o tratamento de canal lida com a infecção ou inflamação inicial da polpa dentária, retratar o canal é um processo mais complexo destinado a resolver problemas surgidos após um tratamento inicial ou a tratar novas infecções em um dente previamente tratado. Ambos visam preservar a integridade e a função do dente, mas o re-tratamento pode apresentar desafios adicionais devido às condições pré-existentes do dente.

O que significa retratar o canal ?

Um dos sinais de problema é quando o paciente trata o canal e continua relatando sintomas como incômodos, pús ou dor, principalmente sentindo dor quando morde.

Outro motivo para retratar o canal ocorre quando em exames de Raio X surge alguma lesão ou cisto na ponta da raiz (aparece que uma imagem escura e arredondada).

Esses cistos dentários acontecem quando há bactérias infiltradas no conduto do canal, indicando que o primeiro tratamento de canal não foi bem sucedido ou foi mal executado, seja pela dificuldade anatômica do dente ou falha na obturação dos canais.

Podem portanto ter ficado restos do antigo nervo dentário da raiz ou bactérias que o infeccionavam.

Se um dente ficar aberto na boca ou sem curativo, exibindo portanto a entrada do canal ele poderá se contaminar em poucos dias e portanto precisará um novo tratamento dos condutos.

Sabe-se também que em alguns casos esses microrganismos podem ser remanescentes de uma infecção anterior.

Em outros casos pode ser uma falha de resposta imunológica aos materiais dentários usados nos tratamentos anteriores.

Porém em todas essa situações a próxima opção é a mesma: RETRATAR O CANAL DO DENTE.

tratamento_de_canal_implante
Tratamento de canal bem realizado ou um tratamento de canais com problemas veja a diferença

E tratar o canal de novo vai dar certo desta vez e resolver o problema ?

A chance de um Retratamento de canal dar certo é menor do que em um tratamento de canal inicial

A decisão por um retratamento de canal leva em consideração alguns critérios, principalmente se existe expectativa de que esse retratamento terá efeito positivo para manutenção do dente antes de pensar em extraí-lo.

Outro aspecto é sobre qual é o limite de trabalho do tratamento, ou seja, até que ponto o canal pode ser explorado sem risco de perfuração ou danos às estruturas dentais. Por exemplo se o canal é estreito, muito curvado, ou muito aberto.

Outro ponto a ser observado é se há desvio ou obstrução no percurso do canal.

Quantas vezes o dente já foi retratado ? Claro que quanto mais vezes isso acontecer, pior é a expectativa de sucesso.

Como é feito o retratamento dos canais?

O retratamento consiste na reabertura, retirada de todo material aplicado no primeiro procedimento, desinfecção e nova obturação (preenchimento) e fechamento. O paciente tem que ter em mente de que um retratamento de canal tem o objetivo de manter o dente, no entanto tem uma taxa ligeiramente menor de sucesso do que um tratamento único bem sucedido, porque um tratamento de canal altera a anatomia dos canais o que torna essa região mais delicada e levando à uma dificuldade de acesso para segundo tratamento. O certo é que cada caso é estudado individualmente com objetivo de avaliar a dificuldade do procedimento versus os benefícios que podem ser alcançados.

Em quais casos não vale a pena tratar o dente ?

Há situações nas quais o prognóstico não é bom e nem vale a pena fazer o tratamento do dente. Sendo melhor indicado nesse caso a extração do elemento dental e fazer um implante dental para reconstruir a boca, por exemplo se houver:

Dúvidas sobre retratamento de canal

Estou com dor no dente com tratamento de canal. O que fazer?

O dente com tratamento endodôntico não deve doer, então a ocorrência desse sintoma pode ser sinal de que algo está errado e que muito provavelmente será necessário um retratamento. Obs: Se o tratamento no canal for recente pode haver dor por algumas semanas.

Se não estiver sentindo dor, significa que não precisa fazer um retratamento?

Não. Algumas vezes um problema, como por exemplo uma lesão ou cisto só aparecem em exames radiológicos. Por isso a necessidade de visitar o dentista regularmente.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

A fratura da raiz e a extração dentária é uma indicação para cirurgia imediata de implante

A fratura na raiz do dente normalmente acontece após um trauma, acidente, mastigação de alimento ou objeto muito duro, agressão física, queda ou em decorrência da fragilidade de tratamento de canal mal sucedido. Dessa forma, a perda dental poderá ser solucionada com a realização da extração e implante dentário na mesma cirurgia, na maioria dos casos.

O implantodontista deverá avaliar o caso, e verificar qual a melhor conduta a seguir, e qual o tipo de implante recomendados para o caso.

Tive fratura da raiz, terei que fazer um implante dentário ?

A fratura pode facilmente visualizada em exames radiológicos, como por exemplo a radiografia panorâmica ou tomografia computadorizada. Clinicamente uma raiz quebrada é em geral acompanhada de dor e pús na região.

A perda óssea que ocorre após a extração do dente e fratura da raiz

Dependendo do nível em que a fratura da raiz ocorreu, ainda é possível fazer um tratamento endodôntico para tentar manter o dente, mas na maioria dos casos a extração é a conduta mais indicada. Quando a extração é inevitável, então é recomendada a substituição deste dente o mais rápido possível para evitar problemas no futuro.

O maior destes problemas é certamente a reabsorção óssea, uma reação que ocorre com a ausência dos dentes. Se uma pessoa ficar sem um ou mais dentes, independente da forma que ocorreu a perda, o organismo inicia um processo de deterioração progressiva do tecido ósseo que sustentava esses dentes porque ele entende que esse osso não tem mais função. Este processo é portanto chamado de perda óssea.

A principio, a reabsorção óssea parece uma coisa simples, mas a perda de volume ósseo pode causar desalinhamento dos dentes remanescentes e dificultar tratamentos odontológicos no futuro.

fratura da raiz

Leia mais sobre carga imediata

A fratura da raiz e a extração dentária é uma indicação para cirurgia imediata de implante.

O pino de titânio, material totalmente compatível com o organismo, tem a função de substituir a raiz dentária. Dessa maneira o organismo entende que o osso ainda tem função de suporte e o volume ósseo permanecerá intacto. Em alguns casos, a tecnologia atual já permite a colocação um implante dentário, enxerto ósseo em conjunto com a coroa protética, em apenas um mês.

Portanto quando uma extração é realizada, a cirurgia de implante já pode ser planejada imediatamente para que a pessoa não fique sem dente e não tenha constrangimentos para falar e dificuldade para mastigar.

Conheça a Clínica ImplArt

Dirigida pelo Dr. Roberto Markarian, Mestre, Pós Doutor e Especialista em Implantes Dentários, a Clínica ImplArt Odontologia possui estrutura diferenciada. Conta com o moderno Sistema Cerec 3D, um laboratório de prótese próprio, um centro radiológico próprio bem como equipe formada pelas principais especialidades odontológicas. 

Para o paciente isso representa qualidade e agilidade nos tratamentos, porque ele realiza tudo que precisa em um único endereço. Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Por que é preciso colocar um núcleo para fazer algumas coroas?

O núcleo, como o próprio nome já diz, é a parte interior da coroa protética e é necessário para dar mais resistência e durabilidade à peça. Se a coroa de porcelana fosse instalada sem núcleo, certamente ela não resistiria aos esforços mastigatórios e consequentemente não duraria por muito tempo.

Atenção para a diferença entre tipos de núcleo

Os núcleos dentários também são chamados de pinos, pinos de reforço, pino dentário, porém não se devem confundir pino intrarradicular com pinos de implantes. Núcleo, ou pinos de reforço dentário são colocados no interior de uma raiz com canal tratado x pinos de implante dentário são colocados no osso.

A coroa protética é indicada para substituição da coroa dentária que está severamente comprometida, normalmente por cárie ou então fratura. A primeira preocupação do profissional dentista é sobretudo verificar se é possível manter parte da coroa dentária e restaurar a porção perdida com obturação.

Quando isso não é possível, a coroa dental precisa se reconstruída por completo. Se a raiz dentária puder ser mantida com tratamento de canal, o núcleo poderá ser instalado dentro da raiz para dar suporte à coroa protética.

Tipos de núcleos de reforço dentário

O núcleo pode ser confeccionado em diferentes materiais: o metal, fibra, zircônia, sendo que cada um atende necessidades distintas. Os núcleos estéticos são geralmente indicados para coroas anteriores, já que essa região é muito evidenciada ao sorrir. Dessa maneira, o uso de núcleo metálico pode vir a comprometer a estética dental, por criar uma sobra escura na parte interna do dente.

A liga metálica é moldada diretamente no interior da raiz tratada. Em coroas anteriores (parte mais visível da arcada dentária), o núcleo mais indicado é sem dúvida é de zircônia ou fibra. Esse material possui coloração próxima aos dentes naturais e fica praticamente invisível dentro da coroa protética, ainda que em ambientes iluminados.

Os núcleos intrarradiculares são pré-fabricados e instalados no interior da raiz tratada. Vale ressaltar que também é possível utilizar o núcleo metálico nos dentes anteriores. Porém com o passar dos anos poderá ocorrer retração gengival e uma pequena linha do núcleo metálico poderá ficar exposta, o que certamente comprometeria a estética do sorriso.

Núcleo e coroa dentaria

A coroa protética podem ser feitas em diversos tipos de materiais diferentes . Entre os tipos de coroas dentarias estão a resina provisória (plástica com núcleo metálico) , porcelana (com núcleo metálico ou estético) e a coroa de zirconia. A coroa de porcelana é mais resistente e estética em relação à resina. Certamente a coroa de zircônia é a mais moderna e resistente de todas. Então veja mais sobre modelos de próteses dentárias clicando aqui.

Se você está com um dente comprometido pela cárie, procure um bom profissional dentista imediatamente. Além de estar correndo riscos para a sua saúde, a cárie sem dúvida também afeta a estética do sorriso. A coroa protética deixa o sorriso completo novamente e dessa forma a pessoa pode voltar a mastigar, falar e sorrir normalmente.

Certamente o ideal é sempre cuidar de forma preventiva, tratando sempre que for identificado um problema. Dessa forma, evitamos que o problema se agrave com a perda dental e necessidade de implante dentario. Portanto, visite o dentista regularmente para realizar sua profilaxia e controle.

Núcleo em material estético uma nova possibilidade

Com o desenvolvimento de novos materiais e técnicas computadorizadas, agora é possível também realizar núcleos dentários brancos. Um núcleo estético (sem metal) certamente favorece a estética em dentes anteriores. Conheça mais sobre núcleos estéticos nesta matéria. Esse tratamento você encontra na Clínica Odontológica ImplArt

A Clínica Dentária ImplArt possui equipe multidisciplinar que faz desde o tratamento de canal até a confecção da coroa protética e núcleo. Com um suporte tecnológico que sem dúvida deixa o seu tratamento mais rápido, cômodo e preciso. Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Depois de um tratamento de canal deve-se fazer restauração ou núcleo e coroa de porcelana?

Primeiramente, vamos entender o que é e quando é necessária a realização de um tratamento de canal.

O tratamento de canal é um procedimento realizado por um dentista para remover a polpa dentária danificada, infectada ou morta. Isso ocorre geralmente devido a uma cárie profunda ou fratura no dente. Durante o procedimento, a polpa é removida, o interior do dente é limpo e, em seguida, é preenchido com um material de obturação. O objetivo do tratamento de canal é salvar o dente e aliviar a dor ou infecção associada. É importante procurar nosso especialista em tratamento de canal (endodontista) se houver sintomas de necessidade de tratamento de canal, como dor persistente, sensibilidade ao calor ou frio, inchaço da gengiva ou presença de abscesso.

Essa técnica é em suma a importante alternativa que o dentista tem para manter o dente e não precisar extraí-lo e realizar um implante dentário. Quando o tratamento de canal é realizado com sucesso, logo depois é necessário avaliar o grau de comprometimento da coroa dentária (parte visível do dente).

É nesse momento que se decide entre uma restauração simples ou então a instalação do núcleo com coroa de porcelana. A maioria dos dentes que recebem tratamento de canal precisarão de núcleo intrarradicular e uma coroa de porcelana.

Quando será necessária a coroa de porcelana?

Em casos de dentes do fundo da boca:

Para os dentes do fundo da boca, quase sempre será necessário um núcleo de reforço e depois a coroa de porcelana. Em caso de dentes do fundo muito íntegros, nos quais o especialista em canal faz só um furinho mínimo para tratar o dente, pode-se então fazer um núcleo e um bloco de porcelana.

Jamais vamos fazer só uma restauração simples nos dentes do fundo da boca, para restaurá-lo definitivamente após um tratamento de canal. A resina apesar de inicialmente parecer bonita, não é resistente e pode fraturar em pouco tempo.

Quando a resina quebrar o canal vai se infiltrar de novo e poderá haver dor, fratura do dente ou fratura da raiz, com alto riso de perda do dente. Se o dente infiltrar e permanecer resistente você precisará tratar o canal do dente de novo.

Em casos de dentes da frente da boca:

Em casos de dentes da frente da boca, quase sempre será necessário um núcleo de reforço logo após um tratamento de canal. A indicação da coroa de porcelana ou coroa de zirconia pura vai depender de quanto sobrar de dente saudável após o tratamento de canal.

Nos casos em que a estrutura da coroa dentária está pouco comprometida, um núcleo estético e uma restauração simples podem finalizar o tratamento. Isso desde que o dente seja reforçado com um núcleo dentário.

coroa de porcelana 1
Coroa de porcelana para os dentes da frente

Restaurações pequenas para dentes que não receberam tratamento de canal

Em dentes que não sofreram tratamento de canal, podemos realizar:

  • Obturação em resina,
  • Próteses parciais
  • Blocos de porcelana (onlays e inlays)

Observação: blocos dentais e restaurações de metal não são mais usados

Em pequenas reconstruções, a restauração simples é capaz de reconstruir a forma dental necessária para o paciente voltar a mastigar, falar e sorrir normalmente. Além disso, a restauração tem a função de proteger o dente e dar resistência suficiente para aguentar a carga mastigatória a qual será submetido.

coroas metal free para reabilitação oral cópia
Coroas de porcelana para reabilitação oral prontas para instalação

Quais são os materiais disponíveis para a coroa de porcelana?

Hoje em dia há diversos materiais para elaborar coroas de porcelana. Observe que há vários tipos de porcelana que tem diferentes formas de elaboração, diferente estética e resistência. Portanto siga os links abaixo para mais informações:

Restauração de dentes com grande comprometimento

Já nos casos em que a coroa dentária está inteiramente comprometida, a estrutura dentária precisa ser reproduzida através de uma coroa de porcelana. A coroa dental pode ser feita sem o tratamento de canal. A coroa do dente, primeiro é realizada em resina plástica (coroa provisória) e logo depois é finalizada em porcelana (coroa definitiva).

Canal no dente antes e depois

O tratamento de canal é uma intervenção odontológica essencial quando há danos na polpa do dente, causados por cárie profunda, trauma ou infecção. Antes do procedimento, o paciente pode experimentar dor intensa, desconforto ao mastigar, sensibilidade prolongada ao calor ou frio, e até mesmo inchaço na área afetada. O dente pode apresentar escurecimento devido à morte da polpa.

Durante o tratamento, a polpa danificada é removida, e o canal do dente é limpo, desinfectado e preenchido para evitar futuras infecções. Este processo alivia a dor e salva o dente de necessitar de extração.

Após o tratamento de canal, a dor é significativamente reduzida ou eliminada. O dente tratado pode necessitar de uma restauração ou coroa para garantir sua funcionalidade e estética, especialmente se for um dente posterior que suporta forças significativas ao mastigar. Com os devidos cuidados e higiene oral, um dente tratado pode durar tanto quanto os outros dentes naturais, restaurando a saúde oral e melhorando a qualidade de vida do paciente.

Canal no dente antes e depois
Esta imagem representa esquematicamente o avanço da cárie na estrutura do dente, que pode chagar ao nervo dental, e então criando a necessidade de tratar o canal do dente.

Quando é necessário o pino de reforço na raiz (núcleo)?

A coroa protética precisa de um reforço interno bastante resistente para aguentar a carga mastigatória e para se manter fixa ao longo dos anos. Esse reforço é chamado de núcleo, que é instalado dentro da raiz tratada e portanto serve como pilar para a instalação da coroa protética.

O pino de reforço será necessário SEMPRE que o canal for tratado, independente da região do dente. O núcleo serve para: vedação conta bactérias, Reforço da raiz, Apoio para o futuro dente de porcelana. Não confunda pino de reforço da raiz (núcleo), com pino de implante (no osso). São tratamentos diferentes.

Posso ficar sem o núcleo no dente (pino)?

Você até pode finalizar seu dente com uma resina comum sem colocar núcleo e coroa de porcelana. Porém espere uma durabilidade limitada do tratamento. Em algum momento seu dente vai quebrar ou vai começar a ter uma leve sensibilidade devido à reinfiltração de bactérias nos canais.

Coroa metalocerâmica x coroa zircônia com aplicação cerâmica

Materiais dos núcleos

Hoje em dia todavia, o núcleo pode ser confeccionado em metal ou fibra de vidro, ou em zircônia. Como já falamos, a instalação de um núcleo na raiz é obrigatória nos casos em que é preciso a instalação de uma coroa protética completa ou que se constate uma grande fragilidade do dente remanescente.

Imagine que o dente que é mantido após o tratamento de canal é naturalmente um dente que precisa de mais cuidado. O dente com canal tratado continua portanto sujeito a ter cárie, principalmente se o paciente não tiver os cuidados adequados de higiene oral.

O tratamento de canal também altera a estrutura do dente, tornando-o mais frágil e sujeito a fraturas do que um dente com polpa saudável. O paciente precisa ter a consciência de que esse dente não pode ser submetido a esforços exagerados, mesmo quando tem uma coroa de porcelana.

Conclusão

O tratamento de canal é a remoção da polpa dentária (tecido encontrado dentro da raiz do dente) que está infeccionada, danificada ou morta. Esse comprometimento da polpa normalmente acontece por causa de uma cárie profunda ou por fratura acidental do dente.

Caso ainda tenha dúvidas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Prótese dentária fixa de porcelana sobre dentes com ou sem gengiva

A prótese dentária fixa de porcelana sobre dentes é indicada para restauração e reabilitação oral em pacientes em que é possível manter os dentes naturais, sem a necessidade de instalação de implantes dentários.

A prótese dentária fixa de porcelana sobre dentes é uma opção recomendada para restaurar e reabilitar a saúde bucal de pacientes que têm dentes naturais preservados. Essa técnica não exige a instalação de implantes dentários.

Como funciona a prótese dentária fixa de porcelana?

Os dentes são utilizados como base de sustentação da prótese, seja ela unitária (coroa de porcelana) ou em ponte.

A prótese dentária fixa de porcelana pode ser utilizada em casos de dentes naturais preservados, tanto de forma unitária como em ponte. Essa técnica não requer a instalação de implantes dentários. Os dentes naturais são utilizados como base de sustentação da prótese, garantindo a sua estabilidade. A prótese de porcelana é uma opção recomendada para restaurar e reabilitar a saúde bucal dos pacientes.

Veja algumas das situações onde esse tipo de prótese dentária fixa pode ser aplicada:

  • Restauração de dente danificado, mas com raiz preservada;
  • Restauração de dente com tratamento de canal prévio;
  • Substituição de grandes restaurações antigas e inestéticas;
  • Proteção/restauração de dentes fraturados;
  • Cobertura de dentes manchados ou despigmentados;
  • Melhoria da função mastigatória, estética e da fala.;
  • Correção de posicionamento de dentes (quando não se quer usar aparelho ortodôntico).

Por que a prótese precisa ter gengiva ?

No entanto, alguns desses problemas dentais ainda vêm acompanhados de falha gengival (defeitos de gengiva) e a prótese pode ser confeccionada com camada de gengiva artificial para corrigir ou suprir essas falhas. A principal causa de falha na gengiva é a doença periodontal avançada que deteriora osso de suporte dos dentes e consequentemente o tecido gengival.

atrofia ossea apos perda dentaria 50kb
Como ocorre a perda óssea vertical e horizontal e remodelamento gengival pela falta de dentes
prótese dentária fixa
A esquerda, exemplo de prótese que não necessita de camada de gengiva artificial, pois ainda há volume ósseo e formato gengival preservados. À direita, exemplo de perda óssea vertical acentuada e remodelação gengival (falta de arcos gengivais), portanto necessita de camada de gengiva artificial na prótese dentária fixa.
escala de gengiva cores 49kb
Exemplo de gabarito de cores de gengiva para prótese, de forma que imite a mucosa geral do paciente

Quais os materiais indicados para a prótese fixa em porcelana?

A prótese fixa de porcelana sobre dentes com camada de gengiva artificial (também pode ser feita em zircônia, cerâmica ou cerômero), consegue reproduzir diversos tons dos tecidos naturais humanos, conseguindo acompanhar o visual dos dentes e tecidos gengivais remanescentes.

A prótese com gengiva artificial também é uma alternativa ao paciente que não tem indicação para receber enxerto de tecido gengival, ou então que deseja um tratamento mais ágil.

Os materiais indicados para a prótese fixa em porcelana são porcelana, zircônia, cerâmica e cerômero. A prótese fixa de porcelana sobre dentes com camada de gengiva artificial consegue reproduzir diversos tons dos tecidos naturais humanos. Essa prótese é capaz de acompanhar o visual dos dentes e tecidos gengivais remanescentes. Além disso, a prótese com gengiva artificial é uma alternativa para pacientes que não podem receber enxerto de tecido gengival ou desejam um tratamento mais rápido.

Prótese dentária com gengiva: no sorriso não aparece

Quero fazer minha prótese sem gengiva, eu posso ?

Em geral para um paciente que perdeu muita gengiva e osso não será possível fazer uma prótese sem a camada de gengiva, por que?

  • A gengiva dá volume ao lábio e sem ela sua boca parecerá murcha (envelhecida)
  • Os dentes certamente ficariam longos, pois a gengiva é alta devido à perda óssea por atrofia.

Porém podem ser feitos testes de como ficará melhor, em suma investimos tempo nisso durante a fase de prótese provisória com carga imediata.

Como é feita a prótese com ou sem gengiva

  • Preparação do dente – o dente é desgastado até que se chegue a um formato específico. Essa forma, chamada de pilar, ajuda na retenção da prótese.
  • Molde – é retirado um molde sobre o pilar. Na Clínica ImplArt o molde pode ser feito convencionalmente (gesso) ou digitalmente através do escâner intraoral do Sistema Cerec. O resultado é uma peça protética personalizada para as necessidades de cada paciente.
  • Confecção da prótese – feita em porcelana, tem características similarmente aos dos dentes e gengivas naturais humanas. Na Clínica ImplArt, a confecção de prótese em porcelana pode ser feita com mais agilidade, até mesmo em atendimento Day Clinic, porque possui um laboratório de prótese dentária próprio.
  • Instalação da prótese – a peça protética, unitária ou em ponte, é fixada com cimento odontológico sobre o(s) pilar(es). 

Prótese em zircônia com gengiva

Sobretudo se você quer mais naturalidade na sua prótese pode ser interessante utilizar este novo material em seu trabalho. Trata-se de uma prótese sem metais em sua composição, o que a torna mais bonita e mais natural, além disso mais resistente. Sobretudo só pode ser construída com métodos computadorizados. Veja exemplos:

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Não confunda implante com prótese convencional

Você sabia que implante dentário e prótese convencional são coisas diferentes? O implante serve de apoio para fixação de uma prótese, o que oferece mais conforto e segurança ao usuário. Há vários tipos de próteses dentárias convencionais, sendo que uma das classificações possíveis é quanto à fixação: prótese removível ou prótese fixa.

Como funcionam as próteses dentárias convencionais?

Prótese dentária removível: uma prótese removível convencional é apoiada sobre gengiva e pode ser retirada quando necessário (não é fixa). No entanto essa prótese removível convencional pode apresentar mobilidade e até em alguns casos machucar.

Se a prótese dentária contiver grampos, eles podem danificar os dentes vizinhos de apoio. As próteses dentárias móveis podem ser feitas em alguns materiais: estrutura metálica + dentes de resina, puramente de resina sem estrutura metálica, ou também em silicone flexível.

Prótese dentária fixa: as próteses fixas unitárias (coroas de porcelana) ou parciais podem ser cimentadas em dentes previamente desgastados com o intuito de reabilitar dentes que foram parcialmente ou inteiramente danificados (normalmente por cárie avançada, doença periodontal avançada ou fratura grave).

A fixação de prótese dentária fixa é feita com um travamento de forma mais rígida nos dentes vizinhos, sendo cimentada no final do tratamento. As coroas dentárias são habitualmente confeccionadas em porcelana, material altamente resistente e que imita bem a função, textura e cor dos dentes naturais.

As coroas completas de porcelana também podem ser fixadas sobre implantes dentários. As próteses dentárias fixas podem ser feitas em vários materiais:

  • Com reforço interno metálico (metalocerâmica)
  • Reforço não metálico (Metal-free em zircônia)
  • Em porcelana pura ou em zircônia pura maquiada.

Conheça a prótese projetada por computador.

Qual é melhor? a prótese dentária convencional ou a prótese sobre implante?

Depende da situação. A indicação do procedimento adequado é feita em situações distintas. A coroa cimentada sobre dente é indicada quando o dente ainda pode ser mantido. Ou seja, a polpa (raiz) dentária esta preservada ou tratada por canal.

Neste caso, a coroa serve para substituir a região comprometida da superfície dentaria. Todavia, quando há dentes muito comprometidos por cáries, fraturas ou doenças gengivais, a melhor opção é retirar esse dente e colocar um implante em seu lugar.

Esse implante substitui a raiz dentária e tem a função de sustentar a prótese fixa sobre ela, enquanto que as coroas cimentadas sobre dentes ainda utilizam a sustentação da raiz natural.

O implante é utilizado para cumprir a função da raiz dentária na ausência do dente ou quando a extração dele é inevitável, sobre esse implante será fabricado um dente artificial.

Qual é a diferença na execução dos do implante ou das próteses convencionais?

A aplicação da coroa dentária fixa sobre dente é simples. O dentista faz uma limpeza da superfície dentária comprometida e realiza um desgaste no dente até que o formato permita o encaixe de um dente por cima, dessa forma sem machucar a polpa (canal).

Em seguida retira um molde da região para enviar ao laboratório protético, que faz a coroa de acordo com essas medidas. Entretanto a prótese finalizada é colada com cimento odontológico no dente preparado.

Já os implantes dentários são colocados em duas etapas, a primeira é a cirurgia de inserção dos pinos no osso. A segunda etapa é a fixação das próteses sobre os implantes. É feito dentro de 3 a 6 meses, mas o paciente fica com uma prótese provisória nesse período.

Então, o tempo necessário para fixação da prótese sobre o implante é variado, porque depende do processo cicatricial de cada paciente. Agende uma consulta e conheça a Clínica ImplArt e a nossa equipe especializada em implantes dentários. Ficaremos felizes em atendê-lo!

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código