Skip to main content

Tag: higienizacao oral

Câncer e tratamento dentário

A dentição é certamente importante para a mastigação, alimentação, digestão e absorção de nutrientes. Para que problemas mais sérios sejam evitados e para minimizar os desconfortos orais durante o tratamento oncológico, é fundamental que o paciente procure tratamento dentário desde o início.

Nossos dentistas podem avaliar as condições de dentes, gengivas, mucosas e ossos para identificar problemas em fase inicial. Dará orientações úteis para que o paciente consiga passar por essa fase sem descuidar da saúde bucal.

Pessoas que estão em tratamento contra o câncer, como a quimioterapia e radioterapia, frequentemente apresentam alterações bucais e pode necessitar também de um tratamento dentário.

O tratamento de cancer faz quebrar os dentes?

Os tratamentos para o câncer, como quimioterapia e radioterapia, podem ter efeitos secundários que impactam a saúde bucal. Embora esses tratamentos não causem diretamente a quebra dos dentes, eles podem levar a condições que aumentam o risco de problemas dentários.

Por exemplo, a quimioterapia pode causar uma condição chamada mucosite, que é a inflamação e formação de feridas na boca. Além disso, a quimioterapia e a radioterapia podem levar ao desenvolvimento de cáries de radiação, que ocorrem entre os dentes e a gengiva e progridem rapidamente. Essas cáries podem eventualmente levar à quebra dos dentes se não forem tratadas adequadamente.

Além disso, esses tratamentos podem causar xerostomia (boca seca), que pode levar ao desenvolvimento de problemas mais graves, como infecções. A baixa imunidade, um efeito colateral comum desses tratamentos, também pode deixar a boca mais suscetível a infecções e inflamações.

Portanto, é crucial que os pacientes em tratamento de câncer mantenham uma boa higiene bucal e consultem regularmente o dentista para prevenir e tratar quaisquer problemas dentários que possam surgir.

Em nossa clínica podemos realizar tratamentos dentários em paciente que tem diagnóstico de câncer ou mesmo naqueles que já se curaram. Claro que para isso precisaremos do acompanhamento do seu médico oncologista.

dor no implante, tratamento dentário
Apenas o tratamento realizado pelo profissional cirurgião-dentista irá solucionar definitivamente o problema da dor.

Quais os principais problemas dentários causados pelo tratamento do cancer ?

Mucositeinflamação da mucosa da boca e da garganta. Por conseqüência podem surgir úlceras e feridas dolorosas e desconfortáveis.

Xerostomiaconhecida como boca seca. O sintoma está relacionado com alterações nas glândulas salivares e por conseqüência a baixa produção de saliva.

Cáriespodem surgir em virtude de boca seca e higienização oral inadequada (pacientes em tratamento podem sentir dor ou náusea ao escovar os dentes) necessitando de tratamento dentário.

Infecçõespacientes em tratamento contra o câncer frequentemente apresentam baixa imunidade e portanto estão suscetíveis a ter infecções orais.

Sangramentosangramentos nas gengivas e mucosas orais podem ocorrer em virtude de baixa no número de plaquetas.

Alterações de paladaro tratamento contra o câncer pode desencadear alterações nas papilas gustativas e o paciente e dessa forma não sentir o sabor de determinados alimentos.

Dicas úteis de tratamento dentário para os pacientes que tem câncer

  • Utilizar escovas de cerdas macias
  • Utilizar antissépticos sem álcool para evitar irritação da mucosa
  • O dentista pode indicar sessões de laserterapia para tratar a mucosite (o laser de baixa potência tem ação terapêutica anti-inflamatória, analgésica bem como cicatrizante. Quase sempre não tem contra indicação).
  • Para ajudar a estimular a produção de saliva, o paciente pode mascar gomas sem açúcar e se hidratar bem. O dentista pode receitar lubrificantes orais (conhecidos como saliva artificial) para então reduzir os efeitos de boca seca.
  • Sangramentos são sinais de alerta e o paciente deve buscar tratamento dentário para identificar o que está causando. Algumas vezes pode estar relacionado com acúmulo de placa bacteriana nos dentes, que dessa forma irrita a gengiva. O dentista pode remover isso rapidamente em consultório dentário.
  • Infecções devem ser tratadas apenas com acompanhamento médico/odontológico.
  • Implantes dentários podem ser indicados para pessoas em tratamento contra o câncer, no entanto apenas depois de uma avaliação muito criteriosa do dentista e o médico, ponderando o risco benefício. Muitas vezes é preferível que o paciente se recupere bem, principalmente sua imunidade.
  • É recomendada a suspensão de tratamento ortodôntico com aparelho durante o tratamento dentário para evitar irritação das mucosas e dessa maneira facilitar a higienização oral.

O Implante Dentário causa câncer ?

Não, os implantes dentários não são uma causa de câncer. Eles são uma alternativa comum para a substituição de dentes perdidos, oferecendo uma base firme para as restaurações dentárias. No entanto, pacientes com câncer podem enfrentar desafios adicionais devido aos efeitos da doença e dos tratamentos oncológicos.

Embora os implantes dentários sejam geralmente seguros, em casos raros, se não forem devidamente cuidados, podem levar a complicações, como infecções. Portanto, é fundamental manter uma boa higiene bucal e realizar check-ups regulares com o dentista.

Além disso, pacientes com histórico de câncer devem discutir qualquer plano de tratamento odontológico com seu oncologista e dentista para garantir que o tratamento seja seguro e eficaz.

Em nossa clínica estamos acostumados a receber pacientes que realizaram ou irão realizar tratamentos para cancer.

Caso você precise algum tratamento ou precise um aconselhamento venha falar conosco !

Conclusão

O tratamento contra o câncer pode causar sangramentos nas gengivas e mucosas orais devido à baixa contagem de plaquetas. Além disso, é comum que o paciente experimente alterações no paladar, o que pode fazer com que ele não sinta o sabor de certos alimentos. Para os pacientes com câncer, é importante seguir algumas dicas de saúde bucal.

Para melhorar ainda mais nossa gama de serviços, agora oferecemos apoio a pacientes que precisem de tratamento dentário ou de dentista hospitalar no Hospital Oswaldo Cruz em São Paulo. Se você ficou com alguma dúvida sobre tratamento dentário para paciente oncológico, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Fumar pode prejudicar os implantes dentários

O habito de fumar é um dos grandes inimigos da recuperação pós-cirúrgica de implantes dentários. O cigarro pode influenciar negativamente na reabilitação oral com implantes dentários, principalmente naqueles pacientes que fumam há muito tempo e/ou fumam durante o período pós operatório.

Implante dentário e cigarro combinam ?

A cirurgia de colocação de implantes, como qualquer cirurgia, exige que o paciente esteja em boas condições de saúde e tenha hábitos saudáveis para favorecer uma recuperação pós operatória tranquila. A saúde das gengivas, ossos e dentes remanescentes, uma boa alimentação e higienização oral adequada são algumas das condições que garantem uma rápida recuperação dos tecidos. As condições mais favoráveis para a colocação de implantes dentários são:

  • Volume ósseo satisfatório (para dar suporte inicial aos pinos de implantes)
  • Ausência de problemas de circulação sanguínea e outras doenças sistêmicas que comprometam a cicatrização
  • Ausência de doença periodontal.

Diversas pesquisas cientificas sobre este assunto já foram publicadas e mostram que fumar tem influência no sucesso do tratamento, bem como na redução da sobrevida dos implantes. Por esse motivo, a previsibilidade dos resultados do tratamento em pacientes fumantes é significativamente reduzida.

Doença periodontal é mais frequente em fumantes

Paciente fumantes são mais suscetíveis a desenvolver doença periodontal – doença que acomete os tecidos de suporte dos dentes. Isso ocorre porque o fumante tem uma alteração da flora bacteriana bucal, o que favorece o surgimento de cáries, doenças periodontais, mau hálito e em casos mais sérios, o câncer bucal. Em princípio, a doença periodontal dificulta a reabilitação com implantes dentários.

Isso porque aumenta o risco de infecções após a cirurgia e atrapalha a regeneração dos tecidos que dão suporte aos implantes. O sucesso da cicatrização dos implantes sem dúvida depende de uma boa circulação sanguínea. Ela tem importância na reparação e oxigenação celular e é responsável por “carregar” as células de formação óssea para a região do implante.

Circulação sanguínea na boca de pacientes que fumam

Fumar gera problemas circulatórios, porque o fumo causa vasoconstrição. Trata-se do estreitamento dos vasos sanguíneos, atrapalhado a correta função celular durante o processo cicatricial. No paciente fumante que necessita de enxerto ósseo complementar à reabilitação com implantes, as dificuldades podem ser ainda maiores.

O procedimento de enxerto ósseo, seja qual for a técnica, é um tratamento complexo. Necessita de boa irrigação sanguínea para que haja rápida e bem sucedida integração entre enxerto e tecido ósseo. Como citado anteriormente, o paciente fumante pode ter a circulação sanguínea prejudicada, e portanto, tem mais chance de ter infecções e a perda do enxerto colocado.

Leia mais sobre cirurgia de implantes dentários

Implante dentário: cuidados pós operatório de fumante

É necessário reiterar que, pacientes que fumam, devem ter consciência de que a previsibilidade do sucesso do tratamento com implantes dentários pode ser reduzida. Recomenda-se não fumar pelo menos 3 dias antes do procedimento cirúrgico bem como durante todo o período de cicatrização dos implantes (pelo menos 1 mês).

Se possível, a melhor conduta a se adotar é abandono definitivo do tabagismo. Não só pela saúde dos dentes remanescentes (se for o caso), mas também dos implantes, já que o fumo atinge os tecidos de suporte do implante e pode reduzir o seu tempo de vida. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Limpeza com anestesia evita a sensibilidade e é mais confortável

A limpeza com anestesia dental profilática é uma das medidas mais importantes para evitar as doenças sérias que acometem os dentes, gengivas bem como o osso de suporte.

Raspagens e limpezas no dente com anestesia são possíveis e evitam dores

Ela é fundamental para remover os primeiros sinais de acúmulo de placa bacteriana, principalmente para evitar em tempo o avanço para situações mais graves.

Como por exemplo o acúmulo de tártaro (cálculo), cárie, gengivite, infiltração nos canais, periodontite e até mesmo a mobilidade ou queda do dente.

limpeza com anestesia

A limpeza com anestesia dental é um procedimento muito simples

Primeiramente é feita a remoção do biofilme, placa bacteriana e tártaro aderidos na superfície dentária com o uso de um aparelho vibratório.

Em casos mais avançados, o dentista também pode utilizar instrumentos específicos para raspagem manual e cautelosa de cálculos mais duros.

Sobretudo no nível dental ou na raiz embaixo da gengiva (alisamento radicular).

A limpeza com anestesia dental é um procedimento tranquilo

Algumas pessoas relatam certo desconforto ao realizar uma limpeza dental profilática.

Principalmente as que têm dentes sensíveis, que estão com inflamação gengival ou simplesmente tem medo de dentista.

A dor e sensibilidade durante uma limpeza profissional podem variar muito ao passo que a situação em que os dentes e gengivas se encontram.

Porém, esses desconfortos não devem ser uma desculpa para uma pessoa deixar de cuidar da saúde bucal.

Principalmente porque a limpeza dental profissional pode ser feita sob anestesia para neutralizar essas sensações.

A anestesia local aplicada não causa dor e o procedimento pode ser feito com tranquilidade e conforto.

Dicas para limpeza com anestesia dos dentes

É importante que se procure ter uma higienização oral adequada, com o uso diário de escova, creme dental, enxaguantes e fio apropriados.

Visite regularmente o dentista para realizar a limpeza com anestesia dental.

A frequência é definida pelo dentista depois de avaliar cada caso, mas normalmente o ideal é que seja de seis em seis meses.

Muitas vezes o olhar profissional consegue identificar problemas em estágio inicial que uma pessoa leiga não conseguiria ver.

O clareamento dentário deve ser feito após a limpeza dos dentes e nunca antes, tampouco podem ser feitas no mesmo dia. O motivo é que as substâncias químicas dos dois tratamentos podem interagir entre si anulando seus efeitos.

É mais importante ainda que se procure o consultório ao notar inflamação e sangramento gengival, pontos escuros na superfície dentária e mobilidade do dente.

Resumindo os 5 motivos para fazer limpezas no dentista com anestesia


1. Maior Conforto para o Paciente:
Uma das principais vantagens de optar por uma limpeza dental com anestesia na clínica dentária ImplArt é o aumento do conforto para o paciente. A aplicação da anestesia local (que pode ser eletrônica) durante o procedimento reduz significativamente qualquer sensação de desconforto ou dor que possa ser associada à limpeza profunda. Isso é especialmente benéfico para aqueles pacientes que têm uma sensibilidade dental mais elevada ou que experimentam ansiedade em relação a procedimentos odontológicos. Com a anestesia, a experiência torna-se mais agradável e menos estressante, encorajando uma abordagem preventiva para a saúde bucal.

Pode pedir anestesia para fazer limpeza na sua proxima visita ao dentista !

2. Eficiência na Remoção de Tártaro e Placa: A limpeza com anestesia na clínica ImplArt oferece a vantagem adicional de permitir uma remoção mais eficiente de tártaro e placa bacteriana. A anestesia local relaxa os músculos da mandíbula e diminui os reflexos da deglutição, o que facilita o acesso do profissional de saúde bucal às áreas mais difíceis de alcançar. Isso resulta em uma limpeza mais minuciosa e completa, contribuindo para a prevenção de problemas como cáries, gengivite e periodontite.

3. Facilitação do Trabalho do Profissional: A utilização da anestesia também facilita o trabalho do dentista na clínica ImplArt. Ao eliminar a possibilidade de movimentos involuntários do paciente durante o procedimento, o profissional ganha mais precisão e segurança ao realizar a limpeza dental. Isso é particularmente importante em casos em que a remoção de tártaro é mais complexa, exigindo maior concentração e habilidade por parte do dentista. A anestesia permite um ambiente de trabalho mais controlado, resultando em melhores resultados para a saúde bucal do paciente.

4. Atendimento Personalizado: A clínica ImplArt preza pela satisfação e bem-estar dos pacientes, e a opção de realizar a limpeza com anestesia permite um atendimento mais personalizado. Cada paciente é único, e as necessidades individuais podem variar. A possibilidade de oferecer a anestesia local demonstra o comprometimento da clínica em proporcionar uma experiência odontológica adaptada às particularidades de cada pessoa. Isso contribui para a construção de uma relação de confiança entre paciente e profissional de saúde bucal, promovendo a continuidade dos cuidados dentários.

5. Estímulo à Adesão aos Cuidados Odontológicos: A experiência positiva proporcionada pela limpeza dental com anestesia na clínica ImplArt pode ter um impacto significativo na adesão contínua aos cuidados odontológicos. Pacientes que experimentam conforto durante os procedimentos têm maior probabilidade de retornar regularmente para check-ups e tratamentos preventivos. Isso é essencial para a manutenção de uma boa saúde bucal a longo prazo, evitando complicações e reduzindo a necessidade de intervenções mais invasivas no futuro. A anestesia durante a limpeza dental, assim, desempenha um papel crucial na promoção da saúde bucal preventiva e na construção de uma relação duradoura entre pacientes e profissionais de odontologia na clínica ImplArt

Superando o Medo do Dentista com Anestesia:

  • Redução da Ansiedade e Desconforto: O medo de dentista, conhecido como odontofobia, muitas vezes está associado à ansiedade e ao receio de sentir dor durante os procedimentos odontológicos. O uso da limpeza com anestesia pode ser uma solução eficaz para minimizar esses medos, uma vez que proporciona uma experiência praticamente indolor. A ausência de desconforto contribui significativamente para a diminuição da ansiedade, tornando a visita ao dentista mais suportável e menos assustadora.
  • Controle da Sensação de Dormência: A anestesia local, quando administrada corretamente, não apenas bloqueia a sensação de dor, mas também cria uma sensação de dormência na área tratada. Isso significa que pacientes que têm medo de sentir qualquer tipo de sensação desagradável durante um procedimento podem se beneficiar da anestesia, já que ela cria uma experiência praticamente insensível na limpeza com anestesia. Essa falta de sensibilidade contribui para uma consulta mais tranquila e menos intimidadora.

O paciente pode até ser sedado para fazer a limpeza com anestesia ! (em casos de odontofobia extrema ou muita sensibilidade)

  • Facilitação do Diálogo com o Dentista: O medo do dentista muitas vezes está relacionado à falta de controle e ao desconhecido. A anestesia proporciona uma oportunidade para que o paciente mantenha um diálogo aberto e constante com o profissional de odontologia. Ao se sentir mais confortável e relaxado devido à ausência de dor, o paciente pode expressar suas preocupações, fazer perguntas e entender melhor o que está acontecendo durante o procedimento. Esse diálogo aberto pode contribuir para a construção de confiança e para a redução do medo ao longo do tempo na limpeza com anestesia.
  • Foco na Prevenção e Bem-Estar: A utilização da anestesia no contexto odontológico é comumente associada a procedimentos mais invasivos, como extrações ou tratamentos de canal. No entanto, ela também pode ser aplicada em procedimentos preventivos, como limpezas dentárias. Ao perceber que é possível realizar até mesmo procedimentos rotineiros sem dor, os pacientes podem ser incentivados a buscar tratamentos preventivos e regulares, contribuindo para a manutenção da saúde bucal a longo prazo.
  • Criação de Experiências Positivas: O uso da anestesia não só reduz a dor física, mas também ajuda a criar experiências positivas para os pacientes. Ao associar as visitas ao dentista a momentos menos traumáticos e mais confortáveis, gradualmente, o medo pode ser substituído por uma percepção mais positiva dos cuidados odontológicos. Isso é especialmente benéfico para aqueles que têm histórico de experiências negativas no passado, pois a anestesia pode desempenhar um papel crucial na quebra desse ciclo de medo e ansiedade.

Em resumo, o uso da anestesia no contexto odontológico não apenas oferece alívio da dor, mas também aborda os aspectos emocionais relacionados ao medo do dentista. Essa abordagem pode ser um elemento-chave na construção de uma relação mais saudável entre paciente e profissional de odontologia, incentivando a continuidade dos cuidados bucais e promovendo a saúde geral da boca.

Conheça a ImplArt Odontologia

A equipe da ImplArt é formada pelas diferentes áreas da odontologia que sobretudo deixa seu atendimento e tratamento completo e mais rápido.

Além disso, possui uma sala de radiologia digital em que você realiza seus exames sem precisar sair da clínica.

A ImplArt realiza atendimento em Day Clinic para quem tem pouco tempo ou tem medo de dentista. Saiba mais clicando aqui.

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

(11) 3262-4750

contato@implart.com.br

Fale Conosco

WhatsApp: (11) 99598-1866

Skype: clinica_implart

Facebook: ImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter: @implart

Instagram: ClinicaImplart

Aparelho autoligado estético – vantagens

O aparelho autoligado estético é um sistema de aparelho ortodôntico fixo de baixo atrito que possui um funcionamento diferente dos aparelhos ortodônticos convencionais.

Aparelho autoligado para tratamento ortodôntico mais rápidos e confortáveis

A característica mais importante neste sistema é que o aparelho autoligado não utiliza borrachinhas para prender o fio metálico aos bráquetes, responsáveis em exercer a força necessária para fazer o reposicionamento dos dentes. No aparelho autoligado, o fio corre livre dentro das canaletas dos bráquetes, portanto não há atrito.

Esse sistema não pode ser considerado melhor ou pior em relação aos aparelhos ortodônticos convencionais, pois tudo depende da indicação clínica de cada caso. O aparelho autoligado possui algumas vantagens e desvantagens em relação aos tratamentos convencionais. Veja a seguir: 

Vantagens

Mais conforto

O aparelho convencional precisa do uso de borrachinhas que prendem o fio metálico aos bráquetes. Isso gera uma fricção na movimentação do fio, que pode causar dor e desconforto ao paciente. No aparelho autoligado o fio corre livre dentro de pequenas canaletas em cada bráquete, portanto, não há nenhum tipo de fricção. Pacientes relatam mais conforto durante o tratamento com esse tipo de aparelho.

O tratamento pode ser mais rápido

Existem estudos e pesquisas que comprovam que o tratamento com aparelho autoligado é mais rápido em relação aos tratamentos convencionais. Os primeiros resultados já podem ser visualizados na fase inicial do tratamento. A não utilização das borrachinhas garante uma movimentação mais rápida, já que não há resistência de atrito.

Diferença do bráquete convencional para o bráquete autoligado. O bráquete convencional precisa de elásticos intraorais para prender o arco, enquanto que com o modelo autoligado o arco é preso por pequenas tampinhas.

Mais estético

Os aparelhos autoligados possuem um visual mais limpo, porque não possuem borrachinhas coloridas. Os bráquetes podem ser metálicos ou translúcidos, ficando quase imperceptíveis e favorecendo a estética dental.

Mais higiênico

Um dos inconvenientes de quem usa aparelho ortodôntico é por exemplo a necessidade de cuidados redobrados com a higienização oral. Já que as borrachinhas do aparelho podem acumular placa bacteriana, causando mau hálito ou outras doenças. Com o aparelho autoligado essa preocupação é bastante reduzida pela ausência de borrachinhas.

Saiba mais sobre tratamento ortodôntico.

Número de consultas reduzidas

O tratamento com aparelho autoligado estético não exige a mesma frequência de consultas para realizar ajustes de força no aparelho. Enquanto que o tratamento com aparelho convencional pode necessitar de visitas mensais, o aparelho autoligado é ajustado em média a cada 60 dias.

Sem extrações

Em alguns casos, o aparelho autoligado evita a necessidade de extrações. Essa possibilidade só é verificada logo depois de uma avaliação profissional de cada caso.

Eficiência

Em alguns casos o aparelho autoligado se mostra mais eficiente para se alcançar determinados resultados, como por exemplo, a expansão de arcada. Se você ainda ficou com alguma dúvida, então entre em contato conosco por um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Extração de um dente infeccionado e implante em seguida: é possível?

Essa é uma dúvida comum em pacientes que necessitam extrair um dente infeccionado ou outros acometimentos, e gostaria de substituí-los por implantes e próteses fixas em seguida. De uma forma geral, os implantes dentários podem ser colocados no lugar do dente infeccionado.

Também com doença periodontal pré-existente, cistos ou lesões, desde que não haja grande comprometimento da estrutura óssea e gengival. Essa técnica é chamada de implante imediato e tem baixa probabilidade de insucesso.

Porque devo remover o dente infeccionado o quanto antes

Remover o dente infeccionado o quanto antes é importante para evitar complicações adicionais, como propagação da infecção, dor intensa e danos aos tecidos circundantes. Além disso, a remoção precoce pode ajudar a preservar a estrutura óssea e gengival, facilitando a colocação de um implante dentário no futuro, se necessário. Portanto, é recomendado buscar tratamento odontológico imediato para remover o dente infeccionado e evitar complicações futuras.

dente infeccionado
dentes infeccionados que não podem ser reconstruídos precisam ser removidos com urgencia

A rapidez desse processo é uma forma de garantir conforto e autoestima ao paciente nessas situações. Isso porque ele não precisa mais ficar sem dentes em nenhum momento. As principais infecções e acometimentos que podem resultar em uma extração dentária são:

Obviamente, o implante imediato pós-infecção exige cuidados extras na execução e manutenção, não tanto do implantodontista, quanto do paciente. A seriedade do implantodontista se deve no controle total da doença que causou a extração, que vai desde a limpeza mecânica e química da área até a prescrição de antibióticos no pré e pós-operatório para prevenção de infecções.

Já com relação ao paciente, cabe-lhe tomar a medicação prescrita de forma correta, a cautela com o esforço mastigatório nos primeiros meses, o cuidado redobrado com a higienização oral adequada (no pré e pós-operatório e ao longo dos anos) e comparecimento às visitas regulares ao consultório odontológico para devidas manutenções.

Saiba mais sobre doença periodontal

Preciso fazer Enxerto ósseo quando o dente tinha uma infecção ?

Quando há um comprometimento mais extenso da estrutura óssea e gengival (a preservação dessas estruturas são essenciais para receber e sustentar os implantes), é possível que o cirurgião prepare a área e aguarde que o organismo inicie uma regeneração óssea naturalmente e formar a estrutura ideal para colocação dos implantes, evitando assim a necessidade de reconstrução por enxertos ósseos.

Esse processo pode levar de 3 a 6 meses, portanto, exige paciência. Em últimos casos, a recomendação pode ser a reconstrução da estrutura óssea com materiais de enxertos naturais ou sintéticos. A técnica de implante imediato para substituição de dentes infeccionados exige predisposição e um pouco mais de paciência, mas tem tudo para ser um sucesso.

A técnica de implante imediato para substituição de um dente infeccionado exige predisposição e um pouco mais de paciência, mas tem tudo para ser um sucesso. É importante que o organismo inicie uma regeneração óssea naturalmente e forme a estrutura ideal para a colocação dos implantes, evitando assim a necessidade de reconstrução por enxertos ósseos. Esse processo pode levar de 3 a 6 meses, portanto, exige paciência. Em últimos casos, a recomendação pode ser a reconstrução da estrutura óssea com materiais de enxertos naturais ou sintéticos.

Clinica ImplArt

A Clínica ImplArt é composta por profissionais especialistas em implantes dentários, tendo realizado milhares de procedimentos com seriedade e resultados muito satisfatórios. Venha nos fazer uma visita!

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código