Skip to main content

Tag: perda dentaria

Veja como o Enxerto Ósseo dentário é feito e como funciona fazer na prática

O enxerto ósseo dentário é uma técnica cirúrgica na qual é realizada a reconstrução do volume ósseo perdido ou correção de defeitos ósseos. Geralmente, esse procedimento é realizado antes ou durante a colocação de implantes dentários. A perda de volume ósseo ocorre principalmente devido à reabsorção óssea após a perda de dentes, fraturas ou doença periodontal não tratada. O enxerto ósseo é uma solução eficaz para restaurar a estrutura óssea adequada e permitir a fixação adequada dos implantes dentários. É um procedimento complexo que requer habilidade e experiência por parte do cirurgião.

Como fazer o enxerto ósseo dentário: técnicas melhores e mais modernas

Existem diferentes técnicas de enxerto ósseo para correção de pequenos, médios e grandes defeitos ósseos. Os materiais para enxertos podem ter forma granulada, indicado para pequenas correções e preenchimentos. Também podem ser compostos com materiais sintéticos, osso granulado de origem bovina ou osso humano triturado (do próprio paciente ou proveniente de bancos de tecidos humanos).

enxerto osseo boca enxerto osseo dentário
Enxerto ósseo dentário: os enxertos ósseos reconstituem o volume ósseo na boca

Como funciona o enxerto ósseo dentário em bloco

O enxerto ósseo também pode ser apresentado em forma de bloco, indicado para maiores reconstruções.

O enxerto em bloco pode ser transplantado do próprio paciente (áreas doadoras mais comuns: mento e bacia) bem como pode ser usado osso em bloco bovino industrializado.

É importante ressaltar que essas técnicas mais invasivas de enxerto ósseo estão em desuso. Técnicas menores e menos invasivas de enxerto ósseo vêm substituindo esses grandes enxertos.

Implantes dentários menores e cirurgias guiadas por computador também vêm ajudando a diminuir a necessidade de enxertos ósseos

enxerto osseo em bloco, enxerto ósseo dentário em bloco
O enxerto ósseo dentário em bloco: Os blocos de osso servem para reconstruções e enxertos ósseos dentários maiores

Para que serve o enxerto ósseo dentário: materiais

Todos os materiais utilizados em procedimentos de enxerto ósseo são biologicamente seguros, estéreis e dessa forma biocompatíveis com o organismo humano.

materiais para enxerto osseo
Enxerto ósseo dentário: Materiais para enxerto ósseo em diferentes apresentações – blocos, granulado, lâmina, membrana. Cada tipo de material para enxerto ósseo tem uma indicação diferente.

Esses biomateriais também tem a função de atrair células formadoras de osso e estimular a formação de novo tecido ósseo no local em que é implantado. Em suma, não se pode afirmar que um tipo de enxerto ósseo é mais ou menos vantajoso do que outro. Na realidade, cada caso é avaliado individualmente, e somente dessa forma o procedimento mais adequado é indicado.

O procedimento de enxerto ósseo é cercado de muitos questionamentos no consultório dentário. Reunimos algumas respostas para essas dúvidas mais comuns.

Leia mais sobre Enxerto em Odontologia

O enxerto ósseo dentário dói?

Todo o procedimento de enxerto ósseo dentário é feito sob anestesia, ou seja, o paciente em geral não sente dor e desconforto. A eventual dor pós operatória pode ser facilmente controlada com medicamentos simples como analgésicos e antiinflamatórios comuns.

O enxerto ósseo dentário é feito de que?

O osso utilizado em enxertos pode ser de origem humana, animal (geralmente bovino – Bioss, Cerabone, Criteria) ou sintética (Maxresorb), em forma de grânulos ou em bloco. O enxerto ósseo granulado pode ser de origem sintética (hidroxiapatita – hidróxido de cálcio e ácido fosfórico), osso bovino e osso humano.

O osso em bloco pode ser de origem bovina ou humana, que pode ser retirado do próprio paciente (boca ou mento, para médias reconstruções, e calota craniana ou bacia para maiores reconstruções) ou osso humano proveniente de banco de tecidos ósseos.

O enxerto ósseo tem riscos?

Vale ressaltar que os ossos bovinos ou de bancos utilizados em transplantes são testados para doenças e infecções e em seguida esterilizados, evitando assim quaisquer riscos de contaminações.

Enxerto ósseo é um procedimento difícil?

Cada caso tem sua complexidade. O enxerto granulado é o procedimento menos complexo e, em alguns casos, pode ser feito no memento da colocação dos implantes dentários, no próprio consultório odontológico.

Já o paciente que precisa de grande reconstrução, portanto, necessita de enxertos em blocos retirado do seu próprio corpo, precisará passar por pelo menos duas cirurgias: uma para captação de osso da área doadora e outra para realizar o transplante. Esse procedimento é realizado em ambiente hospitalar.

Alternativamente nos casos complexos pode ser usado osso do banco de tecidos (transplante ósseo)

Recuperação após o enxerto dentário

A recuperação após a cirurgia depende de alguns fatores, mas em geral acontece rápido. Os materiais utilizados em enxerto ósseo têm forma física e química que permitem a rápida vascularização sanguínea em seu interior e em sua volta, para que as células de matrizes ósseas possam migrar para o enxerto e estimular a formação de novo tecido ósseo integrado ao enxerto.

Cuidados após o enxerto ósseo dentário

O dentista prescreve medicamentos para os primeiros dias a fim de evitar infecção, dor e inchaço. Ele também fornece orientações com relação a higiene oral e alimentação mais adequada após o procedimento. Recomendações gerais:

  • Evitar esforço físico nos primeiros dias
  • Não fumar o maior tempo possível antes e depois da cirurgia. Recomenda-se evitar o fumo pelo menos 1 mês após o procedimento.
  • Ingerir alimentos pastosos e frios nos primeiros dias após o procedimento. Isso evita esforço mastigatório e possíveis edemas na região. 
  • É normal haver inchaço e dor nos primeiros dias, como ocorre em sequência de qualquer procedimento cirúrgico. No entanto, o paciente deve procurar o dentista na ocorrência de dores e sangramentos exagerados, aparecimento de secreções e febre.

Leia mais: tempo de recuperação de implante dentário

Complicações do enxerto ósseo dentário

Os principais fatores que podem atrapalhar a recuperação do enxerto ósseo são: fumo, problemas de saúde (como a diabetes), alguns problemas ósseos, doença periodontal, infecções, alguns problemas circulatórios, entre outros.

Rejeição de enxerto ósseo

O termo rejeição do enxerto não é o mais adequado. O enxerto ósseo pode sofrer falhas, e isso nem sempre está relacionado com a técnica do dentista, nem pelo controle do implantodontista e do paciente. As causas mais comuns para perda do enxerto são: infecção, fumo, doença periodontal, bem como problemas de saúde relacionados.

O que fazer se o enxerto ósseo não dá certo ?

Cada caso é avaliado individualmente. As causas que levaram ao enxero ósseo não dar certo são estudadas e, somente assim, o dentista determina se o procedimento poderá ser repetido – o que normalmente é possível.

Preço do enxerto ósseo dentário

Cada paciente precisa ser avaliado individualmente em consultório, com exame clínico, principalmente complementado com exames radiológicos. Somente dessa forma são conhecidos os detalhes de cada caso. Portanto, valores de enxertos ósseos só podem ser estimados em consulta.

Conclusão

O enxerto ósseo dentário é um procedimento cirúrgico que tem o objetivo de reconstituir volume ósseo perdido ou para corrigir defeitos ósseos, normalmente antes ou durante a colocação de implantes dentários. A perda de volume ósseo se deve, principalmente, pela reabsorção óssea após a perda dentária, por fraturas ou por doença periodontal sem tratamento.

Se você ficou coma alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo ou envie sua questão através dos seguintes canais:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Tratamento mal feito com aparelho ortodôntico pode levar a perda dos dentes

O aparelho ortodôntico fixo pode ajudar a resolver problemas estéticos e funcionais nos dentes. Entre os problemas dentários mais comuns na ortodontia temos a ausência dentária, a agenesia dental, o apinhamento dentário, os problemas de crescimento nos ossos da boca.

Contudo, um tratamento com aparelho ortodôntico mal conduzido certamente pode trazer graves consequências ao paciente, inclusive a perda dentária. 

Isso ocorre geralmente por má conduta de profissionais que não são especializados em ortodontia, portanto não possuem conhecimento especifico necessário para executar e acompanhar o tratamento.

Qual o especialista que cuida de aparelho dentário fixo?

O ortodontista é um dentista com especialização em ortodontia, ou seja, só ele possui conhecimento para realizar o tratamento ortodôntico com segurança. Parece exagero, mas existem clínicas que se utilizam de profissionais não especializados para conduzir o tratamento, ou com dentistas sem especialização em ortodontia, ou até pior, com auxiliares que sequer são dentistas. 

Os tratamentos com aparelho ortodôntico realizados por profissionais sérios e especializados começam, antes de tudo, com planejamento detalhado. É possível portanto determinar a duração do tratamento até que se chegue ao resultado pretendido, com todas as etapas explicadas ao paciente.

É sempre bom lembrar também que o tratamento com aparelho ortodôntico precisa de supervisão de um dentista clínico geral ou especialista que irá acompanhar a evolução do caso podendo realizar tratamentos clínicos quando necessário.

Ainda, em casos nos quais faltem dentes e envolva um planejamento com futuras próteses ou implantes dentários, o envolvimento de um especialista em prótese (Protesista), ou um especialista em implante dentário (implantodontista) podem ser necessários.

Saiba mais sobre tratamentos ortodônticos

Quais são os erros mais comuns em um tratamento ortodôntico fixo

Veja alguns problemas que podem surgir durante ou depois de um tratamento com aparelho ortodôntico mal conduzido:

  • Movimentação inadequada dos dentes. A mordida pode ficar aberta ou fechada demais. Os dentes tortos, encavalados ou na posição errada;
  • Aplicação de força exagerada;
  • Duração do tratamento mais longo que o necessário;
  • Contaminação dos materiais utilizados;
  • Falta de controle para evitar cáries e doença periodontal;
  • Dores e estalos na articulação têmporo-mandibular;
  • E no pior dos casos, a perda dentária.

Por que pode ocorrer perda de dentes em decorrência do tratamento ortodôntico mal conduzido?

A força do aparelho ortodôntico exercida de forma errada sobre os dentes pode causar a reabsorção da raiz dentária e perda óssea. Portanto, a falta de sustentação óssea dos dentes leva a sua perda. 

Por isso é muito importante que você procure clínicas de confiança e saiba se o profissional dentista é especializado em ortodontia. Desconfie de ofertas tentadoras, como por exemplo, clínicas que oferecem aparelhos gratuitos ou muito baratos e cobram “apenas” mensalidades de manutenção, ou técnicas milagrosas.

Jamais se submeta a um tratamento ortodôntico sem necessidade (para acompanhar uma moda) ou realizado por profissionais não especializados.

O que preciso fazer após um tratamento com aparelhos

Após um tratamento com aparelhos você poderá precisar de alguma complementação com recursos de odontologia estética como clareamento dental, facetas de porcelana, resinas e é claro uma boa limpeza nos dentes.

Observe que as consequências de um tratamento errado com aparelhos podem ser desastrosas e irreversíveis. Agende uma consulta e então conheça a Clínica ImplArt Day Clinic e a nossa equipe especializada. Ficaremos felizes em atendê-lo!

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Implante com carga imediata: quando não fazer?

O implante com carga imediata é um grande avanço dentro da odontologia. A técnica permite, em alguns casos, que o paciente chegue ao consultório sem dentes e saia com o sorriso completo no mesmo dia ou em até setenta e duas horas.

Como funciona a carga imediata para implantes rápidos

Em resumo, a técnica consiste na colocação de implantes dentários e coroa de forma rápida, tanto em paciente com perda dentária múltipla ou unitária. Em princípio, qualquer paciente em boas condições de saúde e com espessura e altura óssea suficiente para fixação primária dos implantes, é um bom candidato a se beneficiar com esta técnica. 

No entanto, na maioria dos casos, o paciente tem alguma restrição que o impede de receber a carga imediata. Principalmente por conseqüência da má qualidade óssea do maxilar ou mandíbula que inviabilizaria a fixação primária dos implantes.

Esta principalmente presente em pessoas que há muito tempo estão sem dentes e com reabsorção óssea avançada. É o caso de usuários de dentaduras, fumantes, portadores de osteoporose, diabetes e bruxismo. Essa condição pode ser confirmada através de um exame de imagem, como a tomografia computadorizada.

Planejamento para carga imediata é importante

Outra condição que se deve observar antes de se submeter ao implante com carga imediata é a localização onde ele vai ser colocado. Em áreas onde o esforço mastigatório é maior, a indicação da carga imediata é sem dúvida feita com mais cautela. 

Nesse sentido, normalmente a indicação é a fixação primária dos implantes dentários cone-morse e a colocação imediata de prótese provisória sobre eles. O paciente recebe orientações em relação à alguns cuidados que devem ser tomados nos primeiros meses após a cirurgia, até a completa cicatrização do osso e gengiva.

Essas orientações são, basicamente, cuidados com esforço mastigatório e higiene oral adequada para evitar a perda dos implantes. Esse processo deve durar em média de 3 a 6 meses. Ao final desse período, o paciente retorna ao consultório para substituição da prótese provisória pela prótese definitiva.

Ou seja, essa substituição só ocorre quando osso e gengiva já estão completamente cicatrizados. Quase sempre podemos afirmar que a colocação de implantes com carga imediata, desde que feito com critério e planejamento, e com cuidados no pós-operatório, têm tudo para ser um sucesso.

Carga imediata exige integração entre paciente implantodontista e Protesista, e laboratório de prótese

Também é preciso também que haja sintonia entre paciente e o implantodontista. Sobretudo se ele for um profissional sério e concluir através de exames que você não é um candidato a receber carga imediata, seja paciente.

O processo de implantes dentários sem a técnica de carga imediata pode ser um pouco mais demorado, mas os resultados serão plenamente satisfatórios. Assista ao vídeo de uma cirurgia de carga imediata (não clique se for sensível à imagens cirúrgicas).

Clínica Odontológica ImplArt

A Clínica Odontológica ImplArt é composta por profissionais especialistas em implantes dentários, tendo realizado milhares de procedimentos com resultados muito satisfatórios. Então venha nos fazer uma visita.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Os desafios dos implantes dentários em área estética

Normalmente, existem duas situações que levam uma pessoa a precisar de implantes dentários em área estética (frontal):

  • Ou perda dentária (mobilidade dentária) pós doença periodontal
  • Ou perda dentária ou fratura pós acidente, sendo essas perdas unitárias ou múltiplas, recentes ou antigas.

Área estética é a parte mais visível da arcada e merece atenção e agilidade

A colocação de implantes dentários em área estética exige um resultado mais aperfeiçoado por justamente estarem na parte mais visível da arcada dentária. Mas essa região possui algumas particularidades que são consideradas desafiadoras. No entanto, não necessariamente impedem o procedimento. Principais desafios de implantes em área estética:

Urgência da situação

A perda de dentes, principalmente na área estética, é traumática e desagradável. Independente da forma que ela ocorreu, a situação exige urgência na resolução para que o paciente possa retornar as suas atividades normais.

A indicação para esses casos normalmente são implantes dentários com a técnica de carga imediata. Ou seja, a colocação dos implantes e próteses provisórias em até 72 horas para imediato restabelecimento visual e funcional.

É importante que o procedimento de implante dentário seja feito o quanto antes após a perda dentária, para evitar a progressão da reabsorção óssea e prejuízo no formato da gengiva.

Em muitos casos, especialmente quando a perda ou fratura foi por acidente, o implante pode ser feito com tranquilidade logo em seguida da extração da raiz.

Condição óssea e gengival desfavorável

Para que o implante seja realizado com segurança, a primeira coisa que o cirurgião avalia após a perda dentária é o comprometimento ósseo e gengival, pois é da integridade desses tecidos que depende o sucesso da cirurgia.

Essas condições podem ser constatadas por exames clínicos e de imagem. Veja alguns exemplos de condições desfavoráveis e possíveis soluções:

Se a perda dentária ocorreu pós doença periodontal, a base óssea necessária para sustentação do implante pode estar fragilizada, exigindo que essa questão seja solucionada em primeiro lugar, para depois se pensar em implante.

A espessura e altura óssea podem ser reconstruídas com enxerto ósseo ou com levantamento do seio maxilar. Também é extremamente importante que a doença periodontal seja controlada e paralisada.

Se o paciente está com mobilidade dentaria ou houve uma fratura na raiz do dente e não há como preserva-lo, ou seja, quando a extração é inevitável, o bom cirurgião dentista faz o procedimento de remoção dentária com o máximo cuidado a fim de preservar a parede óssea e os tecidos moles para posterior colocação dos implantes.

Se a indicação dos implantes é para substituição de ponte em paciente que está ha muito tempo desdentado na área estética, certamente a reabsorção óssea local esta avançada e com comprometimento da base óssea ideal.

Esses casos também podem ser solucionados com enxerto ósseo para reconstrução da estrutura e posterior colocação dos implantes.

Se há deficiência no tecido gengival, é possível fazer enxerto de tecido mole para reconstrução e melhora da estrutura e visual estético da gengiva.

Normalmente a falta de estrutura óssea e gengival não é empecilho para realização dos implantes dentários, representando apenas um contratempo.

Nesses casos, é preciso que o paciente tenha um pouco de paciência até a resolução do caso, pois ele não ficará desdentado durante esse processo.

Harmonia entre prótese e dentes remanescentes

Outro cuidado a ser tomado para alcançar o sucesso nesse procedimento, é a escolha dos implantes e das próteses adequadas. O formato e calibre dos implantes para região estética são especiais, normalmente em formato cilindro-cônico para melhor estabilização.

Eles devem ser cuidadosamente instalados, pois o correto posicionamento, tanto em inclinação, como em profundidade, influencia no resultado estético da prótese em relação aos dentes naturais remanescentes.

Implantes na área estética também exigem cuidado na escolha dos materiais da prótese para que fiquem em harmonia com os dentes naturais remanescentes. Elas preferencialmente devem conter material branco (zircônia) na parte interna e não metálico.

A porcelana é um ótimo material para o revestimento da prótese, porque imita muito bem a textura, cor e translucidez dos dentes humanos. Atualmente existem até mesmo implantes fabricados em cerâmica pura (Pure Ceramic), ideais para esta região.

Saiba mais sobre carga imediata

Cuidados pós-operatório

Carga mastigatória

A estrutura óssea e gengival da área estética é naturalmente mais delicada do que na região posterior. Portanto o paciente deve ser cuidadoso com esforço mastigatório nos primeiro meses após a cirurgia até a completa osseointegração e regeneração óssea, com o intuito de evitar a perda dos implantes.

Acompanhamento profissional

É importante que o paciente compareça a todas as consultas programadas após a cirurgia, pois somente assim o cirurgião vai poder acompanhar o sucesso ou insucesso do procedimento.

Higiene

É extremamente necessário que o paciente tenha cuidado redobrado com a higiene oral a fim de evitar infecções ao redor do implante (periimplantite).

Conheça a Clínica ImplArt

A Clínica ImplArt tem estrutura e equipe especializada que influenciam positivamente no sucesso do implante dentário em área estética. A cirurgia pode ser previamente simulada em computador através de um software.

Dessa forma é possível planejar o posicionamento, a quantidade e o modelo dos implantes de acordo com a disponibilidade óssea do paciente, visando resultado estético e harmonioso. Entre em contato conosco e agende uma consulta

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código