Skip to main content

Tag: escovacao

Restaurações de resina podem se arranhar com pasta de dente

Restaurações de resina são bastante consolidadas na odontologia. Atualmente existe uma série de resinas de alta tecnologia e desempenho que permitem ao dentista a realização de diversos trabalhos para restauração dentária, alcançando resultados esteticamente satisfatórios e aspectos comparáveis com dentes naturais.

Porém, a resina ainda é um material que demanda certos cuidados para que seu efeito seja preservado pelo maior tempo possível. Um dos cuidados é com relação ao manchamento do material restaurado. A resina é passível de alteração de tonalidade com a ingestão de alimentos e bebidas muito pigmentadas, tais como café, vinho, cenoura, beterraba, açaí, condimentos, etc.

Além de alimentos e bebidas, o fumo também mancha a resina com o tempo, portanto o habito deve ser abandonado. Alimentos ácidos tem potencial para agredir a superfície da resina que pode se tornar opaca e sem brilho. Outro cuidado é com relação a escovação. As restaurações de resina arranham com pasta de dente, especialmente as que contem partículas abrasivas.

Leia sobre troca de restaurações

Portanto é recomendado o uso de escovas de cerdas macias e com movimentos mais leves, sem impor muita força. Também é indicado o uso de enxaguantes antissépticos sem álcool na composição, pois o álcool pode danificar a resina.

O paciente com restaurações ou dentes em resina devem ter cautela com alguns hábitos, como por exemplo roer unhas, mastigar objetos ou ingerir alimentos muito duros, bruxismo dental, pois a resina pode sofre fratura quando submetida à uma carga exagerada. Com esses cuidados básicos, as restaurações e dentes de resina podem durar por muito tempo.

Se você ficou com alguma dúvida sobre restaurações de resina, custos, preço, melhor tratamento, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Retração gengival é reversível?

O tecido gengival tem a função de proteger a porção radicular do dente, área mais sensível do que a coroa dentária (que é protegida pelo esmalte). A retração gengival é quando este tecido se afasta da coroa e expõe a raiz. As causas mais comuns da retração gengival são:

  • Força excessiva e inapropriada durante a escovação, o que causa um deslocamento mecânico do tecido gengival. Escovas de cerdas muito duras também podem traumatizar o delicado tecido gengival.
  • Doença periodontal – doença que deteriora os tecidos de suporte dos dentes (ósseo e gengival). A gengivite pode ser o primeiro sinal da doença periodontal.
  • Restaurações mal adaptadas que causem trauma ou inflamação na gengiva.
  • Má oclusão dentária, pois os dentes, osso e gengivas devem funcionar em harmonia para melhor distribuição da carga mastigatória. O desequilíbrio funcional pode causar trauma na gengiva.
  • Tratamento com aparelho ortodôntico mal conduzido, o que pode ocasionar perda óssea ou mal posicionamento dentário e, portanto, causar um remodelamento inadequado do tecido gengival.
  • Hereditariedade – alguns pacientes possuem naturalmente uma gengiva mais fina e frágil.
retracao_gengival_3

Tratamento para a gengiva retraída

As complicações da retração gengival não costumam ser muito graves, mas como citado anteriormente, a gengiva inserida funciona como uma proteção da raiz dentária, portanto é essencial preserva-la para evitar problemas mais sérios e conservar a saúde bucal. Se a retração gengival não for acompanhada, o paciente pode então apresentar desde os incômodos da sensibilidade dentária.

Ou até casos mais sérios, como o de acúmulo de cálculo ou cárie na raiz dentária, além de um prejuízo estético no sorriso. O tratamento adequado depende do motivo que causou a retração, por isso é importante realizar uma consulta com o dentista para que ele avalie o caso. O tratamento pode ir desde a orientação para escovação adequada até o tratamento cirúrgico de enxerto de tecido mole (para casos mais avançados).

Não existe até hoje um tratamento 100% eficaz para puxar a gengiva para seu local original

Entretanto há técnicas de cirurgia para cobrir a raiz novamente (com eficácia limitada)

Outro tratamento que pode ser indicado é o recobrimento da raiz exposta com resina composta. Se durante a consulta o dentista identificar que há acúmulo de placa ou tártaro na raiz, será necessário realizar uma raspagem para alisamento radicular, a fim de paralisar o foco inflamatório da gengiva.

Também é importante afastar a chance de se tratar de uma infecção na gengiva mais importante que pode causar problemas de saúde para a pessoa.

O recobrimento de raízes por meio de cirurgia é um tratamento de difícil realização e com baixo índice de sucesso. Isso deve ficar claro para o paciente no momento em que decidir junto ao dentista realizar o procedimento. Se você ficou com alguma dúvida sobre tratamentos especializados, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Por que o enxerto gengival é considerado difícil?

O enxerto gengival é uma técnica utilizada para solucionar diferentes necessidades odontológicas, basicamente para reconstruir o tecido gengival perdido ou deformado em consequência de algum trauma ou doença periodontal, ou pela retração gengival causada pela força excessiva na escovação. 

Qual a importância da gengiva para a saúde e estética?

A gengiva tem a função de recobrir e proteger a raiz do dente, além de dar um aspecto harmonioso ao sorriso. Portanto quando ela é afetada, existe um risco para a saúde e para estética do sorriso. 

A perda ou a retração gengival deixa a raiz exposta e o paciente fica com os dentes sensíveis e portanto mais suscetíveis às outras doenças periodontais, como cáries, placa bacteriana e tártaro. Em estágios mais avançados, essas doenças também podem acometer o osso de suporte dos dentes. A técnica também é bastante indicada nas cirurgias de implantes dentários.

Quando o paciente procura o consultório para substituir dentes perdidos por implantes, seja por trauma ou pela doença periodontal avançada, normalmente o tecido ósseo e gengival já está deteriorado. Portanto, necessitando de reconstrução da espessura e do volume ósseo e gengival. Existem três maneiras de fazer o enxerto de tecido gengival e cada um deles atende diferentes necessidades:

Enxerto de tecido conjuntivo

Indicado para aumentar o volume gengival e recobrir a raiz (ou implante). O Tecido é retirado da mucosa do palato (céu da boca).

Enxerto gengival livre

Mais fino, é indicado para recobrir a raiz, sem necessidade de repor volume. O tecido também é retirado da mucosa do palato, porém de uma forma mais superficial.

Enxerto pediculado

Indicado para recobrir a raiz com pequeno defeito, porque o tecido é provido da gengiva do dente ao lado. O enxerto bem realizado tenta imitar ao máximo as características naturais da gengiva, como textura, formato, volume e coloração. No entanto essa é considerada uma técnica difícil na prática odontológica. Existem diversas dificuldades que podem ocorrer durante e após o tratamento, como o escurecimento do tecido transplantado, a visibilidade entre a borda do enxerto e o restante da gengiva (aspecto de remendo), sobre volume ou infecção e necrose do enxerto.

Saiba mais sobre enxerto ósseo

enxertos gengivais são mais estéticos e enxertos ósseos podem ter a função estética e estrutural para implantes dentários. O enxerto gengival na parte anterior (parte mais visível da arcada), principalmente quando também existe perda óssea, gera ainda mais preocupações, porque se sobrar alguma característica inestética, o paciente tende a ficar mais frustrado. Essa técnica exige bastante paciência tanto do paciente, como do cirurgião dentista. Em muitos casos são necessárias mais de uma intervenção cirúrgica para tentar deixar o enxerto mais próximo do esperado. Os cuidados pós-cirúrgicos também são importantíssimos para o sucesso do enxerto gengival, principalmente para evitar sangramentos, inchaços e infecções. Existe uma alternativa ao enxerto gengival que pode ser aplicada em alguns casos, é a instalação de prótese com camada de gengiva artificial que reproduz a gengiva natural. Você pode conhecer melhor esta técnica clicando aqui.

Conheça a Clínica ImplArt

A Clínica ImplArt possui completa equipe odontológica e estrutura tecnológica avançada que certamente deixam seu tratamento mais rápido e confortável.

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Limpeza e manutenção de implantes dentários e próteses

A manutenção de implantes dentários é importante, sobretudo, para conservar a saúde e estética do sorriso. O conjunto de implantes dentários e próteses são inegavelmente a melhor substituição para devolver a autoestima e segurança na mastigação em pessoas que perderam um ou mais dentes.

No entanto, é necessário que o paciente siga alguns cuidados para que esse conjunto funcione bem por muitos anos e para que se evitem doenças na região do implante. Veja a seguir alguns desses cuidados. 

Uma boa higienização oral faz parte dos cuidados que se devem ter para preservação de implantes dentários

Higiene bucal

Em contraste com o que muita gente pensa, os cuidados com a higiene da prótese e implante dentário devem ser exatamente os mesmos que se tem com dentes naturais. A higienização inadequada pode desencadear, por exemplo, o acúmulo de placa bacteriana em implantes.

Causando dessa forma inflamações nas gengivas e mucosas (gengivite e mucosite) ou nos tecidos ao redor do implante (periimplantite), que em casos agravados podem levar a perda do implante. 

Dicas para uma boa higienização oral e da prótese dentária:

  • Use escova de cerdas bem macias
  • Em alguns tipos de implantes e próteses podem ser usadas as escovas interdentais ou unitufos
  • O creme dental pode ser o habitual ou então um de preferência do seu dentista
  • Escove com movimentos suaves
  • Divida a escovação por áreas. Isso inclui parte interna, externa bem como superfícies de mastigação
  • Escovar língua e gengivas
  • Repetir esses passos logo após cada refeição
  • Pacientes com próteses fixas sobre implantes podem utilizar aparelhos que emitem jatos de água para facilitar a limpeza e remoção de resíduos em locais que a escova não entra.
  • Utilizar o fio dental regularmente e com a mesma cautela quando utilizadas em dentes naturais (fios do tipo passa fio ou floss são os melhores para cuidados do implante). Em próteses sobre implante (do tipo protocolo), o fio dental é o grande aliado para higienização entre prótese e gengiva, e espaço entre implantes
  • Enxaguantes bucais podem ser utilizados, entretanto necessitam de recomendação do dentista. Alguns tipos de enxaguantes contêm componentes que podem prejudicar o material da prótese

Se você tem dúvida de como escovar bem a prótese ou no uso do fio dental, então você pode pedir orientação ao seu dentista.

Leia mais: dúvidas frequentes sobre implantes dentários

limpeza do implante dentario 7403677144 l
Exemplo do uso da escova interdental para higienização entre prótese e gengiva e entre implantes

Manutenção de implantes dentários e prótese

O paciente submetido a colocação de implantes dentários e próteses jamais deve deixar de frequentar o consultório odontológico. O intervalo entre as consultas é decidido pelo dentista, pois em cada caso as necessidades podem ser diferentes. Na consulta o dentista irá verificar se a higienização do dia a dia está sendo corretamente executada.

Além disso, ele pode indicar uma limpeza profissional (profilaxia) e em alguns modelos de implantes, o dentista poderá até mesmo desencaixar a prótese para fazer uma limpeza completa. Nessa consulta o dentista também pode realizar pequenos ajustes de parafusos e na mordida ou então solicitar exames radiográficos para monitorar os implantes. 

Hábitos que devem ser evitados a partir da colocação do implante dentário

  • Mastigar objetos duros, como tampa de canetas
  • Fumo
  • Bruxismo (hábito de ranger os dentes e que tem solução). Recomenda-se primeiramente o controle desta condição.

Fique atento a sinais de problema nos implantes!

Sangramento ou alteração de cor nas gengivas ao redor do implante dentário, dor, inchaço, mobilidade do implante são por exemplo sinais de que algo pode estar errado com a limpeza e manutenção. Nesses casos, não deixe de procurar imediatamente um implantodontista.

A Clínica ImplArt é pioneira em colocação de implantes dentários, com milhares de procedimentos bem realizados. A nossa equipe é capacitada a acompanhar o seu caso, desde a necessidade e a indicação do implante como solução na ausência de um ou mais dentes até a preocupação na manutenção e preservação do implante e saúde oral ao longo dos anos. Entre em contato conosco. Ficaremos felizes em procurar solucionar o seu caso.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código