Skip to main content

Tag: tecido gengival

Retração gengival é reversível?

O tecido gengival tem a função de proteger a porção radicular do dente, área mais sensível do que a coroa dentária (que é protegida pelo esmalte). A retração gengival é quando este tecido se afasta da coroa e expõe a raiz. As causas mais comuns da retração gengival são:

  • Força excessiva e inapropriada durante a escovação, o que causa um deslocamento mecânico do tecido gengival. Escovas de cerdas muito duras também podem traumatizar o delicado tecido gengival.
  • Doença periodontal – doença que deteriora os tecidos de suporte dos dentes (ósseo e gengival). A gengivite pode ser o primeiro sinal da doença periodontal.
  • Restaurações mal adaptadas que causem trauma ou inflamação na gengiva.
  • Má oclusão dentária, pois os dentes, osso e gengivas devem funcionar em harmonia para melhor distribuição da carga mastigatória. O desequilíbrio funcional pode causar trauma na gengiva.
  • Tratamento com aparelho ortodôntico mal conduzido, o que pode ocasionar perda óssea ou mal posicionamento dentário e, portanto, causar um remodelamento inadequado do tecido gengival.
  • Hereditariedade – alguns pacientes possuem naturalmente uma gengiva mais fina e frágil.
retracao_gengival_3

Tratamento para a gengiva retraída

As complicações da retração gengival não costumam ser muito graves, mas como citado anteriormente, a gengiva inserida funciona como uma proteção da raiz dentária, portanto é essencial preserva-la para evitar problemas mais sérios e conservar a saúde bucal. Se a retração gengival não for acompanhada, o paciente pode então apresentar desde os incômodos da sensibilidade dentária.

Ou até casos mais sérios, como o de acúmulo de cálculo ou cárie na raiz dentária, além de um prejuízo estético no sorriso. O tratamento adequado depende do motivo que causou a retração, por isso é importante realizar uma consulta com o dentista para que ele avalie o caso. O tratamento pode ir desde a orientação para escovação adequada até o tratamento cirúrgico de enxerto de tecido mole (para casos mais avançados).

Não existe até hoje um tratamento 100% eficaz para puxar a gengiva para seu local original

Entretanto há técnicas de cirurgia para cobrir a raiz novamente (com eficácia limitada)

Outro tratamento que pode ser indicado é o recobrimento da raiz exposta com resina composta. Se durante a consulta o dentista identificar que há acúmulo de placa ou tártaro na raiz, será necessário realizar uma raspagem para alisamento radicular, a fim de paralisar o foco inflamatório da gengiva.

Também é importante afastar a chance de se tratar de uma infecção na gengiva mais importante que pode causar problemas de saúde para a pessoa.

O recobrimento de raízes por meio de cirurgia é um tratamento de difícil realização e com baixo índice de sucesso. Isso deve ficar claro para o paciente no momento em que decidir junto ao dentista realizar o procedimento. Se você ficou com alguma dúvida sobre tratamentos especializados, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Por que o enxerto gengival é considerado difícil?

O enxerto gengival é uma técnica utilizada para solucionar diferentes necessidades odontológicas, basicamente para reconstruir o tecido gengival perdido ou deformado em consequência de algum trauma ou doença periodontal, ou pela retração gengival causada pela força excessiva na escovação. 

Qual a importância da gengiva para a saúde e estética?

A gengiva tem a função de recobrir e proteger a raiz do dente, além de dar um aspecto harmonioso ao sorriso. Portanto quando ela é afetada, existe um risco para a saúde e para estética do sorriso. 

A perda ou a retração gengival deixa a raiz exposta e o paciente fica com os dentes sensíveis e portanto mais suscetíveis às outras doenças periodontais, como cáries, placa bacteriana e tártaro. Em estágios mais avançados, essas doenças também podem acometer o osso de suporte dos dentes. A técnica também é bastante indicada nas cirurgias de implantes dentários.

Quando o paciente procura o consultório para substituir dentes perdidos por implantes, seja por trauma ou pela doença periodontal avançada, normalmente o tecido ósseo e gengival já está deteriorado. Portanto, necessitando de reconstrução da espessura e do volume ósseo e gengival. Existem três maneiras de fazer o enxerto de tecido gengival e cada um deles atende diferentes necessidades:

Enxerto de tecido conjuntivo

Indicado para aumentar o volume gengival e recobrir a raiz (ou implante). O Tecido é retirado da mucosa do palato (céu da boca).

Enxerto gengival livre

Mais fino, é indicado para recobrir a raiz, sem necessidade de repor volume. O tecido também é retirado da mucosa do palato, porém de uma forma mais superficial.

Enxerto pediculado

Indicado para recobrir a raiz com pequeno defeito, porque o tecido é provido da gengiva do dente ao lado. O enxerto bem realizado tenta imitar ao máximo as características naturais da gengiva, como textura, formato, volume e coloração. No entanto essa é considerada uma técnica difícil na prática odontológica. Existem diversas dificuldades que podem ocorrer durante e após o tratamento, como o escurecimento do tecido transplantado, a visibilidade entre a borda do enxerto e o restante da gengiva (aspecto de remendo), sobre volume ou infecção e necrose do enxerto.

Saiba mais sobre enxerto ósseo

enxertos gengivais são mais estéticos e enxertos ósseos podem ter a função estética e estrutural para implantes dentários. O enxerto gengival na parte anterior (parte mais visível da arcada), principalmente quando também existe perda óssea, gera ainda mais preocupações, porque se sobrar alguma característica inestética, o paciente tende a ficar mais frustrado. Essa técnica exige bastante paciência tanto do paciente, como do cirurgião dentista. Em muitos casos são necessárias mais de uma intervenção cirúrgica para tentar deixar o enxerto mais próximo do esperado. Os cuidados pós-cirúrgicos também são importantíssimos para o sucesso do enxerto gengival, principalmente para evitar sangramentos, inchaços e infecções. Existe uma alternativa ao enxerto gengival que pode ser aplicada em alguns casos, é a instalação de prótese com camada de gengiva artificial que reproduz a gengiva natural. Você pode conhecer melhor esta técnica clicando aqui.

Conheça a Clínica ImplArt

A Clínica ImplArt possui completa equipe odontológica e estrutura tecnológica avançada que certamente deixam seu tratamento mais rápido e confortável.

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Prótese dentária fixa de porcelana sobre dentes com ou sem gengiva

A prótese dentária fixa de porcelana sobre dentes é indicada para restauração e reabilitação oral em pacientes em que é possível manter os dentes naturais, sem a necessidade de instalação de implantes dentários.

A prótese dentária fixa de porcelana sobre dentes é uma opção recomendada para restaurar e reabilitar a saúde bucal de pacientes que têm dentes naturais preservados. Essa técnica não exige a instalação de implantes dentários.

Como funciona a prótese dentária fixa de porcelana?

Os dentes são utilizados como base de sustentação da prótese, seja ela unitária (coroa de porcelana) ou em ponte.

A prótese dentária fixa de porcelana pode ser utilizada em casos de dentes naturais preservados, tanto de forma unitária como em ponte. Essa técnica não requer a instalação de implantes dentários. Os dentes naturais são utilizados como base de sustentação da prótese, garantindo a sua estabilidade. A prótese de porcelana é uma opção recomendada para restaurar e reabilitar a saúde bucal dos pacientes.

Veja algumas das situações onde esse tipo de prótese dentária fixa pode ser aplicada:

  • Restauração de dente danificado, mas com raiz preservada;
  • Restauração de dente com tratamento de canal prévio;
  • Substituição de grandes restaurações antigas e inestéticas;
  • Proteção/restauração de dentes fraturados;
  • Cobertura de dentes manchados ou despigmentados;
  • Melhoria da função mastigatória, estética e da fala.;
  • Correção de posicionamento de dentes (quando não se quer usar aparelho ortodôntico).

Por que a prótese precisa ter gengiva ?

No entanto, alguns desses problemas dentais ainda vêm acompanhados de falha gengival (defeitos de gengiva) e a prótese pode ser confeccionada com camada de gengiva artificial para corrigir ou suprir essas falhas. A principal causa de falha na gengiva é a doença periodontal avançada que deteriora osso de suporte dos dentes e consequentemente o tecido gengival.

atrofia ossea apos perda dentaria 50kb
Como ocorre a perda óssea vertical e horizontal e remodelamento gengival pela falta de dentes
prótese dentária fixa
A esquerda, exemplo de prótese que não necessita de camada de gengiva artificial, pois ainda há volume ósseo e formato gengival preservados. À direita, exemplo de perda óssea vertical acentuada e remodelação gengival (falta de arcos gengivais), portanto necessita de camada de gengiva artificial na prótese dentária fixa.
escala de gengiva cores 49kb
Exemplo de gabarito de cores de gengiva para prótese, de forma que imite a mucosa geral do paciente

Quais os materiais indicados para a prótese fixa em porcelana?

A prótese fixa de porcelana sobre dentes com camada de gengiva artificial (também pode ser feita em zircônia, cerâmica ou cerômero), consegue reproduzir diversos tons dos tecidos naturais humanos, conseguindo acompanhar o visual dos dentes e tecidos gengivais remanescentes.

A prótese com gengiva artificial também é uma alternativa ao paciente que não tem indicação para receber enxerto de tecido gengival, ou então que deseja um tratamento mais ágil.

Os materiais indicados para a prótese fixa em porcelana são porcelana, zircônia, cerâmica e cerômero. A prótese fixa de porcelana sobre dentes com camada de gengiva artificial consegue reproduzir diversos tons dos tecidos naturais humanos. Essa prótese é capaz de acompanhar o visual dos dentes e tecidos gengivais remanescentes. Além disso, a prótese com gengiva artificial é uma alternativa para pacientes que não podem receber enxerto de tecido gengival ou desejam um tratamento mais rápido.

Prótese dentária com gengiva: no sorriso não aparece

Quero fazer minha prótese sem gengiva, eu posso ?

Em geral para um paciente que perdeu muita gengiva e osso não será possível fazer uma prótese sem a camada de gengiva, por que?

  • A gengiva dá volume ao lábio e sem ela sua boca parecerá murcha (envelhecida)
  • Os dentes certamente ficariam longos, pois a gengiva é alta devido à perda óssea por atrofia.

Porém podem ser feitos testes de como ficará melhor, em suma investimos tempo nisso durante a fase de prótese provisória com carga imediata.

Como é feita a prótese com ou sem gengiva

  • Preparação do dente – o dente é desgastado até que se chegue a um formato específico. Essa forma, chamada de pilar, ajuda na retenção da prótese.
  • Molde – é retirado um molde sobre o pilar. Na Clínica ImplArt o molde pode ser feito convencionalmente (gesso) ou digitalmente através do escâner intraoral do Sistema Cerec. O resultado é uma peça protética personalizada para as necessidades de cada paciente.
  • Confecção da prótese – feita em porcelana, tem características similarmente aos dos dentes e gengivas naturais humanas. Na Clínica ImplArt, a confecção de prótese em porcelana pode ser feita com mais agilidade, até mesmo em atendimento Day Clinic, porque possui um laboratório de prótese dentária próprio.
  • Instalação da prótese – a peça protética, unitária ou em ponte, é fixada com cimento odontológico sobre o(s) pilar(es). 

Prótese em zircônia com gengiva

Sobretudo se você quer mais naturalidade na sua prótese pode ser interessante utilizar este novo material em seu trabalho. Trata-se de uma prótese sem metais em sua composição, o que a torna mais bonita e mais natural, além disso mais resistente. Sobretudo só pode ser construída com métodos computadorizados. Veja exemplos:

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código