Skip to main content

Tag: extração

Sinto medo de extração do siso: o que fazer para me acalmar?

Muitas pessoas quando recebem a indicação de extração do siso ficam preocupadas, ou mesmo com medo, pensando que tirar o siso dói muito ou que pode haver riscos em extrair o siso. Então, como perder o medo de arrancar o siso?

Sabemos que a indicação da extração de dente é uma notícia desagradável para a maioria das pessoas, mas muitas vezes, a extração do siso é inevitável. Isto pode ser necessário, não apenas para preservar a saúde bucal, como também para melhorar a qualidade de vida.

Saiba que atualmente exames como radiografia panorâmica e tomografia computadorizada, permitem que o cirurgião veja a situação na qual se encontra o siso, e avalie e planeje a cirurgia de forma segura.

Atualmente procedimentos como extração do siso ou tratamento de canal, que costumavam causar apreensão aos pacientes, tem se tornado cada vez mais simples e amenos aos pacientes.

Adicionalmente, casos recentes de complicações após a extração de dentes do siso, que saíram na midia, têm amedrontado ainda mais os pacientes que precisam desse procedimento, entretanto vamos ao longo do texto explicar como o procedimento pode ser feito com segurança.

Por que tirar o dente siso?

O dente do siso é o termo popular para se referir ao dente terceiro molar. A maioria das pessoas possui dois na arcada inferior e dois na arca superior, em ambos os lados. Eles nascem entre 15 e 25 anos de idade, porém muitos jovens da atualidade já não desenvolvem esses dentes.

A falta de espaço suficiente para esses dentes erupcionarem é a principal causa de problemas com os terceiros molares na boca. Quase sempre, nesse movimento eles ficam totalmente ou parcialmente impactados e inclinados, ou seja, não saem completamente pela gengiva.

Esses dentes mal posicionados podem causar sobreposição ou deslocamento dos dentes vizinhos, dificultar a escovação e por isso também são mais suscetíveis a desenvolver cáries.

Sinto medo de extração do siso- o que fazer para me acalmar
O dente do siso muitas vezes fica mal posicionado e por isso tem que ser removido

Além disso, podem causar dores faciais, dores de cabeça (pela compressão de nervos, dependendo da sua posição dentro dos ossos maxilares).

Terceiros molares que não conseguem erupcionar por completo e ficam parcialmente presos geram um incomodo muito comum, que é uma porção de gengiva sobre a coroa do dente.

Nesta condição a gengiva machuca facilmente durante a mastigação ou escovação, e também favorece quadros constantes de infecções, inflamações, dores, inchaço, sangramentos na região no local e mau hálito. Esse problema é chamado de pericoronarite e precisar de atendimento com dentista de urgência.

Ao contrário dos demais dentes, os sisos ao serem extraídos, não precisam ser repostos com implantes dentarios. A ausencia dos siso, não irá afetar a função mastigatória, e por isso não há necessidade de realizar a cirurgia de implante dentario.

Por causar tantos problemas para a saúde bucal e para o bem estar, a extração de dentes do siso muitas vezes se torna indispensável. Mas calma: como muita atenção e planejamento profissional, esse procedimento tem tudo para ser bem sucedido com atendimento humanizado do dentista.

Estou muito nervoso porque vou tirar o dente siso. É tranquilo fazer a extração do siso?

Em primeiro lugar, é preciso entender que esse procedimento vai representar uma melhora para sua saúde bucal e bem estar. Muitas vezes, a extração do siso é até necessário para evitar o surgimento de problemas nos outros dentes no futuro.

O dentista vai planejar seu tratamento com muito cuidado, a fim de diminuir ao máximo qualquer desconforto que você possa sentir.

Antes de mais nada, todo paciente é submetido a exames radiológicos que vão indicar o posicionamento do dente. Com base nessas imagens, o cirurgião dentista vai planejar a melhor forma de retirá-lo causando o menor dano aos tecidos para favorecer uma recuperação mais rápida.

Este procedimento cirúrgico é feito sob anestesia local. O medicamento é injetado com uma agulha muito fina e o paciente sente uma picadinha na gengiva. O bloqueio sensível é instantâneo e durante o procedimento o que você vai sentir é apenas um movimento que o dentista precisa fazer para remover o dente.

A duração do procedimento vai depender muito da posição do dente – que interfere diretamente no acesso ao dente, em média dura de 30 a 60 minutos. Após a cirurgia, o paciente recebe orientações pós cirúrgicas, inclusive sobre a medicação para utilizar em caso de dor.

Existem ansiolíticos específicos que ajudam a acalmar o paciente para a extração do siso sem prejudicar sua capacidade de responder aos comandos do dentista. No entanto, a prescrição desses medicamentos deve ser feita por um médico, portanto é importante consultar antes de realizar a cirurgia.

Em casos de Odontofobia (termo que define o medo de dentista) e que muitas vezes a pessoa deixa de realizar procedimentos importantes para manter a saúde bucal, o procedimento para quem tem medo extrair siso pode ser realizado sob sedação.

E posso tomar calmante antes da extração do siso?

Sim, existem ansiolíticos específicos que acalmam e não retira a possibilidade de o paciente responder aos comandos do dentista durante a extração do siso, ajudando a passar por esse procedimento com mais tranquilidade. Porém, sua prescrição só pode ser realizada por um médico, e, portanto, deve ser consultado antes de realizar a cirurgia.

Posso tirar os 4 sisos de uma vez, em apenas uma cirurgia?

Esse procedimento é possível, mas é evitado pensando no bem estar do paciente durante a recuperação pós operatória. Ao extrair quatro dentes de uma vez, você vai ter quatro áreas em diferentes pontos da arcada com tecido gengival se recuperando após a manipulação cirúrgica. Ou seja, mesmo com todos os cuidados, você vai ter uma certa dificuldade para se alimentar e realizar a higienização.

Por isso, sempre que possível a cirurgia em realizada em etapas, como por exemplo extração de dois dentes de cada vez.

Uma dica importante é escolher um profissional que traga confiança a você, e que atue de forma a realizar a cirurgia com precisão e segurança, com base nos exames solicitados.

Se você ficou com alguma dúvida sobre extração do siso, entre em contato com a nossa equipe ou agende uma consulta. Atendemos também por TeleOdontologia (Consulta Online).

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Os desafios dos implantes dentários em área estética

Normalmente, existem duas situações que levam uma pessoa a precisar de implantes dentários em área estética (frontal):

  • Ou perda dentária (mobilidade dentária) pós doença periodontal
  • Ou perda dentária ou fratura pós acidente, sendo essas perdas unitárias ou múltiplas, recentes ou antigas.

Área estética é a parte mais visível da arcada e merece atenção e agilidade

A colocação de implantes dentários em área estética exige um resultado mais aperfeiçoado por justamente estarem na parte mais visível da arcada dentária. Mas essa região possui algumas particularidades que são consideradas desafiadoras. No entanto, não necessariamente impedem o procedimento. Principais desafios de implantes em área estética:

Urgência da situação

A perda de dentes, principalmente na área estética, é traumática e desagradável. Independente da forma que ela ocorreu, a situação exige urgência na resolução para que o paciente possa retornar as suas atividades normais.

A indicação para esses casos normalmente são implantes dentários com a técnica de carga imediata. Ou seja, a colocação dos implantes e próteses provisórias em até 72 horas para imediato restabelecimento visual e funcional.

É importante que o procedimento de implante dentário seja feito o quanto antes após a perda dentária, para evitar a progressão da reabsorção óssea e prejuízo no formato da gengiva.

Em muitos casos, especialmente quando a perda ou fratura foi por acidente, o implante pode ser feito com tranquilidade logo em seguida da extração da raiz.

Condição óssea e gengival desfavorável

Para que o implante seja realizado com segurança, a primeira coisa que o cirurgião avalia após a perda dentária é o comprometimento ósseo e gengival, pois é da integridade desses tecidos que depende o sucesso da cirurgia.

Essas condições podem ser constatadas por exames clínicos e de imagem. Veja alguns exemplos de condições desfavoráveis e possíveis soluções:

Se a perda dentária ocorreu pós doença periodontal, a base óssea necessária para sustentação do implante pode estar fragilizada, exigindo que essa questão seja solucionada em primeiro lugar, para depois se pensar em implante.

A espessura e altura óssea podem ser reconstruídas com enxerto ósseo ou com levantamento do seio maxilar. Também é extremamente importante que a doença periodontal seja controlada e paralisada.

Se o paciente está com mobilidade dentaria ou houve uma fratura na raiz do dente e não há como preserva-lo, ou seja, quando a extração é inevitável, o bom cirurgião dentista faz o procedimento de remoção dentária com o máximo cuidado a fim de preservar a parede óssea e os tecidos moles para posterior colocação dos implantes.

Se a indicação dos implantes é para substituição de ponte em paciente que está ha muito tempo desdentado na área estética, certamente a reabsorção óssea local esta avançada e com comprometimento da base óssea ideal.

Esses casos também podem ser solucionados com enxerto ósseo para reconstrução da estrutura e posterior colocação dos implantes.

Se há deficiência no tecido gengival, é possível fazer enxerto de tecido mole para reconstrução e melhora da estrutura e visual estético da gengiva.

Normalmente a falta de estrutura óssea e gengival não é empecilho para realização dos implantes dentários, representando apenas um contratempo.

Nesses casos, é preciso que o paciente tenha um pouco de paciência até a resolução do caso, pois ele não ficará desdentado durante esse processo.

Harmonia entre prótese e dentes remanescentes

Outro cuidado a ser tomado para alcançar o sucesso nesse procedimento, é a escolha dos implantes e das próteses adequadas. O formato e calibre dos implantes para região estética são especiais, normalmente em formato cilindro-cônico para melhor estabilização.

Eles devem ser cuidadosamente instalados, pois o correto posicionamento, tanto em inclinação, como em profundidade, influencia no resultado estético da prótese em relação aos dentes naturais remanescentes.

Implantes na área estética também exigem cuidado na escolha dos materiais da prótese para que fiquem em harmonia com os dentes naturais remanescentes. Elas preferencialmente devem conter material branco (zircônia) na parte interna e não metálico.

A porcelana é um ótimo material para o revestimento da prótese, porque imita muito bem a textura, cor e translucidez dos dentes humanos. Atualmente existem até mesmo implantes fabricados em cerâmica pura (Pure Ceramic), ideais para esta região.

Saiba mais sobre carga imediata

Cuidados pós-operatório

Carga mastigatória

A estrutura óssea e gengival da área estética é naturalmente mais delicada do que na região posterior. Portanto o paciente deve ser cuidadoso com esforço mastigatório nos primeiro meses após a cirurgia até a completa osseointegração e regeneração óssea, com o intuito de evitar a perda dos implantes.

Acompanhamento profissional

É importante que o paciente compareça a todas as consultas programadas após a cirurgia, pois somente assim o cirurgião vai poder acompanhar o sucesso ou insucesso do procedimento.

Higiene

É extremamente necessário que o paciente tenha cuidado redobrado com a higiene oral a fim de evitar infecções ao redor do implante (periimplantite).

Conheça a Clínica ImplArt

A Clínica ImplArt tem estrutura e equipe especializada que influenciam positivamente no sucesso do implante dentário em área estética. A cirurgia pode ser previamente simulada em computador através de um software.

Dessa forma é possível planejar o posicionamento, a quantidade e o modelo dos implantes de acordo com a disponibilidade óssea do paciente, visando resultado estético e harmonioso. Entre em contato conosco e agende uma consulta

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Implante dentário: passo a passo com fotos

Os pacientes sempre tem dúvidas sobre como é a cirurgia de implantes. Para ilustrar como ocorre o processo de implantes dentários, desenvolvemos o passo a passo de reabilitação com implantes a seguir (Genérico) que é ilustrativo para a maioria dos casos. Em caso de dúvidas adicionais converse com seu dentista implantodontista.

Implante dentário: passo a passo

A perda de um dente pode ocorrer por diversos motivos, sendo os mais comuns a cárie dentária, a doença periodontal e as fraturas dentais. Na maioria dos casos, o implante dentário é a melhor solução para devolver a dentição perdida. 

A reposição tem duas etapas, Na primeira é colocado implante, que é o pino que vai no osso. Na segunda etapa é feito o dente (coroa). Portanto o implante não é o dente, mas sim o pino que estará no osso. Esta é uma dúvida comum dos pacientes. 

Etapa 1: O dente comprometido é removido

Etapa 2 – O implante dentário é inserido no local onde falta o dente.

O momento da instalação do implante dental (pino) deve ser determinado pelo cirurgião dentista, implantodontista. Pode ocorrer logo em seguida da extração ou em alguns casos pode ser necessário esperar alguns meses ate que o osso da região se regenere. Leia sobre pós operatório de implantes dentários.

Etapa 3: O implante dentário foi instalado na posição ideal.

O pino deve cicatrizar em repouso por algumas semanas ou meses, de acordo com o critério do dentista. Em alguns casos especiais, um dente provisório poderá ser feito rapidamente (carga imediata) para que dessa maneira o paciente não fique sem dente nesse ínterim.

Etapa 4: Reabertura e instalação de pilares de cicatrização.

Após o tempo de cicatrização do implante, que será determinado pelo dentista, é realizada uma pequena cirurgia para expor o implante dental, chamada de cirurgia de reabertura. Nesse momento é instalada uma peça denominada pilar que servirá para a cicatrização da região e um melhor encaixe do dente.

implantes dentario
implantes dentario

Etapa 5 – Moldagem

É necessário realizar moldes com precisão para que o novo dente seja elaborado. Aqui, na Clinica dentaria ImplArt nossos moldes são digitais, computadorizados, com tecnologia 3D.
O dente deve levar em consideração a cor dos dentes vizinhos além do formato da gengiva, dos dentes vizinhos e dos dentes do arco oposto para que tenha uma boa mordida.

protese para implante dentario

Etapa 6 – Prova do dente e instalação

O novo dente está pronto para ser provado na região. O dente poderá ser elaborado de forma a ser cimentado (colado), ou aparafusado, a critério do dentista.

Etapa 7 – Controle

O paciente deverá comparecer a cada 6 meses ao consultório para então realizar controles radiográficos e fazer uma limpeza nos dentes. A higienização deverá acontecer com fio dental e escova de dentes da forma corriqueira. Alguns casos requerem orientações especiais que serão passadas pelo dentista na finalização do tratamento.

Em caso de dúvidas sobre passo a passo de tratamento com implantes e prótese dentária, agende uma consulta ou então entre em contato conosco. Nós, da Clínica Odontológica ImplArt ficaremos felizes em atendê-lo.

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código