Skip to main content

Tag: falhas

Complicações / erros e falhas em implantes dentários

Sendo hoje a Clínica ImplArt uma referência na área de implantes dentarios no Brasil, implantodontia, muito do que fazemos é corrigir problemas e erros em tratamentos com implante dentário, de pacientes que vieram de outros dentistas. Seguiremos abaixo explicando as principais riscos e falhas em implante dentario que percebemos nos tratamentos que chegam até nos e esperamos que possa ser um texto educativo.

Insuficiência precoce e tardia do implante dentário

Os implantes dentários têm uma alta taxa de sucesso, mas algumas pessoas podem experimentar falhas em implantes dentários. Estima-se que cerca de 5 a 10% dos implantes dentários falhem, logo após um procedimento ou até meses ou anos depois. Um implante dentário é um pino de metal que é colocado cirurgicamente no osso da mandíbula ou do maxilar. Uma vez instalado, posteriormente o dentista fixa um dente para a restauração final do implante.

Atualmente temos materiais extremamente parecidos com dentes naturais, como por exemplo a zircônia e a porcelana. Se você está programado para fazer uma cirurgia de implante dentário, ou se atualmente possui um implante, antes de mais nada aqui está o que você precisa saber sobre falha do implante e outras possíveis complicações.

Quais fatores afetam o sucesso do implante dentário?

Alguns fatores podem afetar o sucesso de um implante dentário, por exemplo:

1. Doença gengival nos dentes vizinhos

As gengivas saudáveis são um critério para a cirurgia de implantes dentários, portanto você não pode fazer esse procedimento com doenças gengivais ativas. A doença gengival é uma infecção que pode danificar as gengivas e sem o devido tratamento até mesmo os ossos de suporte dos dentes.

Uma infecção não tratada pode se desenvolver ao redor do implante e por conseqüência levar à uma falha. Por isso é importante consultar um dentista para tratar doenças gengivais antes que de se fazer um implante.

2. Fumar durante a cicatrização do implante

Fumar também pode causar falha no implante dentário, pois restringe o fluxo sanguíneo para as gengivas, retardando dessa maneira o processo de cicatrização. Vários estudos mostram que os fumantes podem ter uma taxa de falha de implantes dentários de até 20%. Ser fumante não significa que você não é elegível para um implante dentário.

No entanto, você pode ter um resultado melhor se parar de fumar uma semana antes de um implante dentário e se não fumar por pelo menos dois meses após a colocação do implante. O mais recomendado é tentar abandonar o vício de vez, já que o fumo também está relacionado com doenças mais graves, como o câncer de boca.

3. Volume ósseo insuficiente para o implante dentário

Um procedimento bem-sucedido também depende de osso suficiente para apoiar o implante. Sem ossos saudáveis e suficientes, o implantodontista não pode colocar o implante no osso. A perda óssea ocorre principalmente por consequência de doença periodontal, perda óssea, doença severa da gengiva, pela ausência de dentes sem reposição imediata, ou então pela osteoporose. Essa condição se desenvolve quando a densidade óssea diminui. Os ossos se tornam frágeis e há um risco aumentado de fraturas.

4. Condições de saúde do paciente

A falha no implante dentário é uma possibilidade se por exemplo você for portador de doença autoimune ou condições como artrite reumatoide e diabetes, que fazem com que o corpo se recupere em um ritmo mais lento.

A cicatrização lenta pode impedir a osseointegração, que é o fenômeno de integração do implante ao osso. O uso de certos medicamentos também pode levar à falha do implante dentário. Portanto, é importante discutir com o dentista quaisquer medicamentos (prescritos e vendidos sem receita) que você está tomando atualmente.

5. Má higienização dentária – Manutenção

A capacidade de praticar uma boa higiene bucal após um implante dentário também afeta a taxa de sucesso. Você não é um candidato adequado a um implante dentário se tiver limitações que afetam sua amplitude de movimento ou interferem na capacidade de higienizar completamente os dentes.

6. Um cirurgião inexperiente – falha de planejamento

Um cirurgião experiente sabe quantos implantes usar para apoiar a substituição dentária, considerando sua distribuição e posicionamento. Isso é importante porque poucos implantes podem causar estresse excessivo no implante e falhar. Além disso, trabalhar com um cirurgião habilitado pode prevenir traumas iatrogênicos (causados pelo dentista), que são lesões no tecido periodontal pela atividade de um dentista.

Portanto escolha um cirurgião experiente e comprometido. Faça com que repassem o processo e o plano de recuperação. Veja abaixo um caso de mal planejado de implante dentário, da forma que chegou a nossa clínica. O posicionamento errado dos implantes (torto) não permitiu a fixação das coroas corretamente, expondo dessa forma a rosca dos implantes e deixando o sorriso inestético e não funcional.

implantes mal posicionados resultado inestetico 40kb
Implante mal posicionado / implante torto – Observe que os implantes foram colocados muito para fora da arcada, fazendo com que a saída do parafuso ficasse exposta, comprometendo a estética.

Perguntas que você pode fazer ao dentista:

  • Quantos anos de experiência o cirurgião possui?
  • Quantos procedimentos de implante dentário o cirurgião realiza por ano?
  • Quais são os cursos realizados e credenciais do implantodontista
  • Como são os depoimentos dos pacientes que já fizeram o tratamento
  • Quem é responsável pelo caso? Será um dentista ou será uma clínica ou não há responsável?

Planejamento antes de um procedimento de implante dentário

O planejamento adequado de um cirurgião implica que o dentista realize um exame minucioso da boca, para dessa forma avaliar a saúde de suas gengivas e ossos. Radiografias dentárias dão ao cirurgião uma ideia da sua saúde bucal geral, fornecendo pistas sobre o sucesso de um implante dentário, principalmente a tomografia computadorizada que mostra detalhadamente o volume ósseo disponível para distribuição e posicionamento dos implantes.

O planejamento computadorizado da cirurgia é em suma de grande valia para alcançar os melhores resultados estéticos e funcionais. O planejamento também envolve uma compreensão do seu histórico médico. Isso inclui quaisquer condições médicas que você tenha, bem como quaisquer medicamentos que você tome. Quando há falta de entendimento ou planejamento adequado, o cirurgião pode prosseguir com um implante dentário, ainda que a pessoa não é a candidata certa para um.

Isso pode causar a colocação inadequada do implante e estresse no local do implante, resultando no crescimento de bactérias aeróbicas, que podem desencadear infecções ou um abscesso. Um planejamento cuidadoso também é como o cirurgião identifica problemas que podem interferir no sucesso do implante. Por exemplo, a localização de nervo para evitar o seu atingimento acidental. Ao procurar um cirurgião experiente, converse com amigos ou familiares que fizeram um implante dentário e então peça suas recomendações.

Problemas e falhas em implantes dentários – precoce

Problemas ou complicações da cirurgia de implante dentário podem ocorrer logo após o procedimento ou anos depois. A falha do implante precoce ocorre nos primeiros três a quatro meses do procedimento. Lembre-se de que você sentirá algum grau de dor ou desconforto após a cirurgia, que poderá ser administrado com medicamentos para a dor. Mesmo assim, converse com seu cirurgião se a dor não melhorar após cinco a sete dias. Demora entre três e seis meses para curar completamente. Embora a dor e o inchaço sejam comuns após a cirurgia, fique atento às complicações que podem surgir:

Infecção no local do implante (pus)

Pode se desenvolver durante ou após a cirurgia. Os fatores de risco para uma infecção incluem ter uma doença autoimune, tabagismo e má higiene bucal. Porém algumas vezes a cicatrização normal da gengiva na região do implante ou do enxerto ósseo forma um material branco, que às vezes é confundido com pús. Em caso de dúvida consulte o especialista em implantodontia.

Micromovimentos de implantes dentais

Podem ocorrer quando um implante dentário não tem estabilidade, às vezes após uma substituição imediata do dente. Em quase todos os casos, o dente artificial não é fixado a um implante até que o osso da mandíbula se integre adequadamente ao implante. Mas, às vezes, um cirurgião realiza a fixação imediata do dente logo após o implante (carga imediata). Esse método requer menos visitas ao médico, mas também pode gerar um estresse extra no implante e levar à falha. Portanto é uma técnica que precisa ser cuidadosamente indicada.

Suporte ósseo insuficiente para o implante odontológico

A falha no estágio inicial também pode ocorrer quando não há osso suficiente para suportar o implante dentário, mas o cirurgião conclui o procedimento de qualquer maneira. Sem osso adequado, o implante não pode se fundir à mandíbula.

Reação alérgica ao titânio do implante bucal

Você pode desenvolver uma reação se for alérgico a um metal, como por exemplo o titânio do implante, ou o níquel de algumas próteses metálicas. Os sintomas de uma alergia incluem inchaço, perda de paladar e talvez uma sensação de formigamento. Se tiver conhecimento, mencione qualquer alergia a metais ao seu cirurgião oral. Você poderá receber um implante de outro material, como a cerâmica pura.

Falha em seguir as instruções pós-operatórias da implantação

Suas atividades e hábitos também têm um impacto. É importante que você siga as instruções pós-operatórias do cirurgião para diminuir o risco de complicações. Você pode ser instruído a comer alimentos macios até que o local do implante cicatrize, bem como para praticar boa higiene bucal.

Problemas tardios e falhas em implantes dentários

A cirurgia de implante dentário pode ser um sucesso imediato, com complicações que não se desenvolvem até anos depois. Mas aqui estão algumas complicações que podem surgir a longo prazo:

  • Danos nos tecidos ou nervos podem ocorrer quando um cirurgião coloca um implante muito próximo a um nervo. Sinais de dano incluem dormência ou formigamento na língua, lábios, gengivas ou face.
  • A rejeição de corpos estranhos não ocorre com frequência, mas pode acontecer. É quando o corpo rejeita um implante. Os sinais de rejeição incluem aumento da dor no local do implante, inchaço, febre e calafrios.
  • Um implante dentário colocado na arcada superior pode migrar para a cavidade sinusal.
  • Lesões na área ao redor de um implante dentário podem afrouxa-lo, resultando em falha.
  • Queda do implante devido a periimplantite (infecção e perda óssea em torno do implante).

Para minimizar a probabilidade de problemas a longo prazo, continue praticando uma boa higiene e mantenha a boca, implantes e gengivas saudáveis. Escove e use fio dental pelo menos duas vezes por dia, use enxaguante bucal e consulte um dentista para exames de rotina.

Quais são os sinais de falhas em implantes dentários?

Se você tiver uma falha inicial ou tardia do implante dentário, os sinais de uma complicação incluem:

  • Dificuldade em mastigar
  • Inflamação da gengiva
  • Recessão gengival
  • Aumento de inchaço
  • Afrouxamento de um implante ou dente substituído
  • Dor intensa ou desconforto

* Caso sinta algum dos sinais e sintomas descritos consulte o implantodontista

Implante desconhecido: o que fazer?

Cuidados preventivos com os implantes dentais

Mesmo que algumas falhas no implante dentário não possam ser evitadas, você pode tomar medidas para reduzir o risco de falhas em implantes dentários:

  • Cuide adequadamente dos implantes dentários. Escove e use fio dental diariamente e use enxaguante bucal.
  • Visite um dentista a cada seis meses.
  • Pare de fumar.
  • Aumente sua ingestão de cálcio para manter ossos fortes. Tome um suplemento ou ingira alimentos ricos em cálcio, como por exemplo leite, iogurte, brócolis, laranja e queijo.
  • Pergunte ao seu dentista sobre um protetor bucal para minimizar os efeitos do bruxismo (ranger de dentes).
  • Se não tiver urgência, exercite a paciência e prefira o procedimento de carga tardia e não de carga imediata.

Planejamento e profissionalismo são a melhor prevenção

Os implantes dentários têm uma alta taxa de sucesso, mas pode ocorrer falhas em implantes dentários por diferentes motivos. É importante conhecer os riscos em potencial para que você possa tomar medidas para melhorar suas chances de sucesso. Isso inclui procurar tratamento para problemas de gengiva ou osso antes da cirurgia, selecionar um cirurgião experiente e praticar boa higiene bucal não apenas antes, como também após a cirurgia. Se ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo:

Endereço e Contatos da ImplArt, considerada como a melhor clínica de estética de dentes no Brasil.

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

Escanear o código