Problemas bucais teriam impactos ao ponto de causar depressão? Ou ao contrário, a pessoa com depressão tem mais chances de ter problemas bucais?

É fato que problemas de saúde bucal podem afetar a saúde e a autoestima de uma pessoa, muitas vezes atrapalhando tarefas simples do dia a dia, como por exemplo a alimentação, a concentração no trabalho e no relacionamento com as outras pessoas.

A depressão é transtorno de humor caracterizado por tristeza, insônia, baixa concentração e perda de interesse nas atividades cotidianas, o que pode diminuir a preocupação com a saúde geral e também bucal.

Depressão e saúde bucal

Uma pesquisa publicada no jornal General Hospital Psychiatry procurou estabelecer a relação entre problemas de saúde bucal e a depressão. Concluiu que ambas estão diretamente relacionados com o estilo de vida, dificuldades de alimentação e por consequência um déficit nutricional.

Também uma propensão ao consumo de álcool e hábitos tabagistas, e uma preferência em consumir alimentos ricos em carboidratos refinados e açucares que aumentam o risco de cáries. Além disso, foi constatado que pessoas deprimidas tendem a não buscar adequadamente um atendimento odontológico e a negligenciar a prática de higiene bucal diária.

É comum que depressivos ou deprimidos precisem realizar grandes tratamentos dentários com implantes dentais e reabilitação oral

Entre 10 mil pessoas analisadas, quase dois terços dos participantes que relataram ter depressão (61,0%), também relataram ter sentido dor na boca no ano anterior. Mais da metade (57,4%) considerou o estado dos seus dentes regular ou ruim.

Foi observado também um aumento diretamente proporcional na probabilidade de ficar deprimido em relação ao número de problemas bucais que apresentava:

  • Pessoas com dois problemas bucais tiveram 1,60 vezes mais probabilidade de ter depressão.
  • Pessoas com quatro problemas bucais tinham 2 vezes mais chance de ficar deprimido.
  • Já aquelas com seis problemas bucais tinham quase 4 vezes mais probabilidade de ficar deprimido.

Além disso, alguns medicamentos do grupo de antidepressivos possuem efeitos colaterais que podem interferir na saúde bucal, tais como: baixa salivação, xerostomia (boca seca), periodontite, gengivite, bruxismo (ranger dos dentes), vômito (a acidez vinda do estomago afeta o esmalte dentário) e estomatite (feridas na boca).

Depressão e a capacidade de auto cuidado com saúde bucal

Outro estudo publicado no jornal Oral Health and Dental Management pesquisou a relação entre depressão, comportamento e capacidade de auto cuidado com a saúde bucal. Os resultados do estudo sugerem que a depressão causaria uma redução na capacidade de auto cuidado com a saúde bucal. Também na diminuição da frequência de escovação e no uso do fio dental, e redução da quantidade de saliva.

Neste estudo, quanto mais alta a pontuação na escala de depressão, pior era a saúde bucal do indivíduo pois havia menos empenho nos comportamentos relacionados à própria saúde bucal.

Depressão em idosos e a influência na saúde bucal

Há ainda um estudo publicado na revista Medicine (Baltimore) que abordou a relação de depressão em grupo de idosos e problemas de saúde bucal. Em pessoas com 65 anos ou mais, a gravidade da depressão era maior de acordo com o número de dentes perdidos, dentes cariados, bem como secura bucal.

A redução da energia e da motivação associada à depressão afeta a saúde bucal e leva a pessoa a negligenciar procedimentos de higiene bucal, o que leva a um aumento do risco de cárie dentária e doença periodontal.

Recuperar a estética funcionalidade de seus dentes pode ajudar muito em seu caso de depressão psicológica e emocional

Se ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco ou então agende uma consulta com a nossa equipe especializada.

Endereço e Contatos

Rua Cincinato Braga, 37 – cj 112

Bela Vista – São Paulo/SP – Região da Av. Paulista

11 3262-4750

11 3262-4750

contato@implart.com.br

clinica_implart

ImplanteDentarioClinicaImplArt

@implart

ClinicaImplart