A pandemia de coronavírus (covid 19) está mudando a maneira como o atendimento odontológico é oferecido aos pacientes. Os cirurgiões-dentistas estão tomando novas precauções para mantê-lo seguro durante a limpeza dos seus dentes, tratamento de canais, implante dentário e muito mais.

Porém no pico da epidemia do coronavírus (COVID-19), os dentistas só podiam atender pacientes com emergências dentárias, mas agora durante a reabertura outros tratamentos podem ser feitos.

Não sabemos por quanto tempo o surto de corona vírus vai durar e por isso, mais do que nunca, é importante fazer tudo o que puder para manter os dentes e as gengivas saudáveis

Ir ao dentista parecerá muito diferente do que no passado, pois há novas regras destinadas a impedir que aqueles que estão assintomáticos ou doentes transmitam a COVID-19 a outros profissionais ou pacientes. 

A nova odontologia se concentra em promover o distanciamento social entre a equipe e os pacientes, sempre que possível, aumentando a limpeza de superfícies compartilhadas e monitorando ambas as partes quanto a sintomas COVID-19 continuamente antes e depois das consultas.

Sim, você ainda deve ir ao dentista, mas será diferente

As clínicas odontológicas estão se adaptando para lidar com essa realidade complicada do corona vírus (COVID-19). 

Houve mudanças na forma da consulta dentária, o número de consultas por dia foi limitado, protocolos rigorosos de higiene foram implantados e mais equipamentos de proteção estão sendo usados para proteger a todos contra doenças respiratórias.

covid-19--dentista
A epidemia de coronavirus está mudando a rotina da Odontologia também

Mesmo antes de passar pela porta para ver o dentista, você notará algumas mudanças.Os consultórios odontológicos precisam questionar antes da sua consulta se você está sentindo algum sintoma comum da covid-19, como febre, tosse ou dores musculares.

Obviamente, a febre também pode ser um sintoma comum de um problema de saúde bucal, como um abscesso, uma infecção dentária causada por uma cavidade não tratada. Nesses casos, os pacientes também notarão inchaço e dor aguda na boca, o que deve ser relatado antes paciente comparecer para uma consulta.

Tudo o que puder ser feito por telefone, WhatsApp, Skype, Zoom ou e-mail, desde pagamentos a dúvidas deveria ser feito. Os dentistas estão pedindo aos pacientes para irem às consultas sozinhos, se possível, para limitar o número de pessoas no consultório.

Medidas de segurança

Uma vez dentro da clínica, os pacientes precisarão usar uma máscara e medir sua temperatura em uma segunda série de etapas de triagem de saúde. Você também pode trazer sua própria caneta, caso precise assinar algum documento. Portanto, as consultas “levarão um pouco mais de tempo” do que o normal para manter pacientes, dentistas e funcionários em segurança.

Após a realização de um exame ou atendimento, a equipe desinfecta toda a sala e o equipamento. Os horários de atendimento foram diminuídos, assim como a quantidade de pacientes para atendimento por dia.

E se você não estiver se sentindo bem, cancele sua consulta. Você não deveria se expor outras pessoas quando não está se sentindo bem.

Por que  restrições para o atendimento dentário durante a pandemia de COVID-19?

Quando os dentistas trabalham nos dentes, podem produzir aerossóis – gotículas ou sprays de saliva ou sangue no ar. Isso acontece rotineiramente quando o dentista usa uma broca ou ao jogar ar sobre o dente por exemplo.

E os dentistas já estão acostumados a seguir rigorosas precauções de controle de infecções em circunstâncias normais para reduzir o risco de transmissão de doenças infecciosas, sejam elas doenças respiratórias ou transmitidas pelo sangue.

Essas precauções ajudam a manter pacientes e dentistas em segurança, pois pressupõe que todos os pacientes podem ter uma infecção, apesar da realidade que a grande maioria não tem.

Porém, com a pandemia de coronavírus, há um risco aumentado de aerossóis transportando o vírus, infectando diretamente a equipe odontológica ou contaminando superfícies que a equipe ou o próximo paciente possa tocar.

cornavirus no dentista
Novos equipamentos de proteção estão sendo utilizados pelos dentistas como o Face Shield

Então essa transmissão de coronavírus pode ser possível mesmo que você se sinta perfeitamente bem, porque nem todos os que estão com o vírus apresentam sintomas.

O coronavírus que causa o COVID-19 se espalha através de gotículas respiratórias. É o que voa pelo ar quando alguém tosse ou espirra. Se outra pessoa inspirar isso, eles podem ficar doentes. Também está no muco e na saliva da boca e da garganta.

Os dentistas estão abertos durante a pandemia de COVID-19?

A maioria dos dentistas já retornou aos atendimentos em maior ou menor grau. Portanto se sentir dor no dente, inflamação, dentária, inchaço, abscesso ou sangramento, não hesite em falar conosco !

A teleodontologia permite fazer uma consulta à distância em alguns casos

A tecnologia está atuando de maneiras novas e empolgantes durante esta pandemia de COVID-19. Um dos recursos que estamos usando em nossa clínica estão utilizando, a Teleodontologia permite o contato entre o dentista e o paciente de forma segura e à distância.

Teleodontologia  é quando os dentistas podem consultar, diagnosticar e fornecer certos cuidados de emergência por telefone ou através de outra tecnologia para fornecer atendimento odontológico (WhatsApp, Skype, Zoom, etc). Isso permite que o dentista o avalie e determine qualquer tratamento de emergência que você possa precisar.

É claro que a Teleodontologia não substitui o atendimento presencial no dentista, porém em alguns casos é válido de antemão saber quais os sinais e sintomas do paciente e já medicá-lo, diminuindo o risco de contrair o corona vírus.

É seguro ir ao dentista agora durante a pandemia de corona vírus?

A segurança e higiene sanitária sempre foi um fator orientador nas práticas odontológicas. Os dentistas no Brasil seguem as diretrizes da ANVISA, bem como os regulamentos do CRO CFO e normas do ministério da Saúde, durante a pandemia de covid.

Hoje, se você precisar realizar um tratamento odontológico poderá observar algumas alterações criadas para mantê-lo seguro.

  • Os funcionários usam máscaras e barreiras físicas especiais.
  • Você pode ser solicitado a praticar o distanciamento social e ficar a 2 metros dos outros pacientes na sala de espera.
  • Os agendamentos podem ser espaçados e você pode ser solicitado a não chegar mais cedo.
  • Os tratamentos dentários podem ter a previsão de término aumentada, em relação ao prazo de antes do coronavírus.
  • Sua temperatura pode ser medida e você receberá perguntas sobre os sintomas do coronavírus .
  • Estamos fazendo a desinfecção de todas as superfícies e instrumentos a cada paciente.
  • Você deve usar uma máscara facial de pano o tempo todo
  • Limitamos o número de pessoas acompanhantes

Também haverá alterações nos bastidores, incluindo limpeza adicional das salas de procedimentos, equipamentos e áreas de espera. A clínica odontológica também deve avaliar os funcionários quanto a sintomas e febre.

Quais tratamentos posso fazer durante a epidemia de COVID-19?

Seguindo as normas sanitárias, o atendimento odontológico pode voltar a ser feito agora. Isto significa que pacientes saudáveis, assintomáticos para COVID-19 e fora do grupo de risco por idade ou por doenças sistêmicas podem realizar tratamentos dentários. Isso inclui exames de rotina e tratamentos dentários praticamente de todos os tipos. 

Atendimentos emergenciais como para inchaços, sangramentos, gengivas doloridas ou com pús, dentes moles, próteses dentárias quebradas ou com problemas, implante dentário mole, coroa dentária solta, podem ser feitos. Entre os tipos de tratamentos odontológicos comuns que podem ser feitos agora estão:

Já é possível realizar tratamentos dentários mesmo durante a epidemia de coronavírus. A quantidade de proteções agora é maior. No caso desta cirurgia de implantes estamos utilizando um ductor de aerossóis acessório

Quais tratamentos não são permitidos durante o surto de COVID-19?

De uma forma geral,  pacientes com sintomas para COVID-19 e dentro do grupo de risco por idade ou por doenças sistêmicas NÃO podem realizar tratamentos dentários convencionais. 

  • Também estamos eliminando temporariamente a a utilização do jato de bicarbonato em limpezas pois seu uso gera aerossóis. Portanto, esses procedimentos correm o risco de espalhar o COVID-19.

Quais atendimentos os pacientes do grupo de risco podem fazer?

Entretanto mesmo para pacientes do grupo de risco,  atendimentos emergenciais podem ser feitos para solucionar apenas o problema odontológico deste momento, deixando para mais adiante a solução final, por exemplo:

  • Realizando extrações dentárias quando o paciente está com dor aguda
  • Fazendo o tratamento do canal radicular causada por dano ou morte do nervo no dente, porém deixando para depois da pandemia a reconstrução final do dente.
  • tratamento de feridas, machucados ou outros problemas no revestimento das gengivas e da boca
  • Podemos e devemos oferecer cuidados a pacientes com condições médicas complexas e quando não tratar pode levar à piora de sua saúde geral

E se eu estiver contaminado com COVID-19?

Se você precisar de atendimento odontológico urgente e achar que pode ter o COVID-19, é importante ligar para o dentista para discutir sua situação específica. Não compareça pessoalmente!

O mais provável é que você seja medicado e que precise voltar ao dentista somente quando os sintomas desaparecerem, após a liberação médica.

O que posso fazer enquanto o coronavirus não desaparece?

A COVID-19 ainda estará conosco por muitos meses. Portanto, agora, mais do que nunca, as pessoas devem ser diligentes com relação à sua saúde pessoal em casa – seja com foco em dieta, exercício ou saúde bucal.

À medida que o número de casos covid-19 relatados aumenta e diminui em diferentes partes do país, algumas comunidades correm um risco maior do que outras. Especialistas em saúde bucal e epidemiologistas dizem que as pessoas devem monitorar o número de casos de seu departamento de saúde pública antes de marcar uma consulta com seu dentista. O que é seguro e quando pode depender de onde você mora.

Abaixo seguem algumas dúvidas de pacientes sobre o covid em nossa clínica:

1 – Coloquei um implante dentário e meu retorno foi adiado em virtude da pandemia. Há alguns dias entrei em contato com a clínica através do facebook e me informaram que já é possível re-agendar o retorno, porém, em virtude do momento atual, prefiro aguardar. Por outro lado, tenho receio de que a postergação para o próximo passo do tratamento possa vir a comprometê-lo ou que o longo tempo de mastigação forçada de apenas um único lado da dentição possa me trazer outros tipos de problemas futuramente. Gostaria, por favor, de ouvir o aconselhamento de quem lida diariamente com este tipo de questão

Resposta: De forma geral um atraso de alguns meses após a instalação do implante dentário não representa um problema para fazer o dente final. Mas consideramos o procedimento agora seguro, desde que você esteja assintomática. Portanto você poderá agendar seu retorno quando preferir.

2 – O dentista consegue me garantir que não serei infectado pelo corona vírus em consulta?

Resposta: O consultório odontológico que atue segundo as regras citadas neste artigo diminui muito os riscos para a contaminação do paciente porém o risco não pode ser excluído totalmente mas muito reduzido. Além do tratamento dentário, existe também o trajeto do paciente para chegar à clínica.

3 – Vou perder a garantia se de meu tratamento dentário se não fizer a manutenção ortodôntica (aparelho) no período indicado, ou será levada em conta a pandemia do coronavírus.

Resposta: Vivemos um momento de exceção no qual temos que ter compreensão mútua e mais tolerância do que o normal. O mais importante é que todos estejamos bem e possamos terminar seu caso de forma satisfatória

Open chat